Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Caetano anuncia projeto de UBS animal com previsão para 2020

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito aponta que equipamento, ainda sem local definido, atenderá por agendamento


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

13/12/2019 | 07:00


A cidade de São Caetano tende a contar com UBS (Unidade Básica de Saúde) animal até o fim de 2020. Essa é a previsão do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), de acordo com projeto em trâmite no Paço. O equipamento, ainda sem local definido, irá concentrar serviços de atenção básica hoje prestados de forma improvisada no CCZ (Centro de Controle de Zoonozes), no bairro Mauá, e destinado, prioritariamente, a moradores da cidade, assim como acontece nas unidades tradicionais, por meio de cadastro do Cartão São Caetano.

Em entrevista coletiva, Auricchio sustentou que a nova UBS “é projeto que está sendo colocado em prática”, dentro da proposta de bem-estar da saúde animal e com conceito de medidas preventivas no pacote. Ponderou, contudo, que o equipamento não possui ligação com o hospital veterinário universitário, em desenvolvimento com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), que já encomendou estudo, mediante assinatura do protocolo de intenções da parceria, e programado para iniciar operação em cerca de seis meses. 

“Primeiro, funcionará sobre agendamento (de consulta). Em segundo lugar, não haverá atendimento de urgência e emergência. É importante que se diga isso, senão começa a confundir as coisas. Urgência será quando tiver o hospital (em convênio com a USCS) disponibilizado. Outra situação é que será prioritária para morador de São Caetano. Ideia é ter esquema de saúde animal preventiva, com vacinação, orientação a distúrbios ligados a meteorologia e tratar de doenças clínicas dos pets, que não requeiram internação ou cirurgia neste tipo de ambulatório”, alegou o prefeito. 

Outra atividade que não deve ser incluída na lista é o serviço de castração. “Será feito de forma mais organizada, ordenada, com agendamento de horário, em área confortável. (Ideia é que) Possa separar horário, primeiro de pequenos animais, além de caninos e felinos. Ter todo esquema de clínica veterinária”, frisou Auricchio. A equipe técnica do Paço avalia entre três e quatro possibilidades de espaço para erguer o equipamento, ainda sem estimativa de investimento. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;