Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Após impasse, FUABC terá eleição para presidência na 5ª

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Santo André abre mão de indicar o vice-presidente; Adriana Stephan, de S.Caetano, vai comandar entidade, auxiliada por Luiz Mario e Espanhol


Fábio Martins
Do dgabc.com.br

10/12/2019 | 16:48


O conselho curador da FUABC (Fundação do ABC) marcou para esta quinta-feira (12) reunião extraordinária para escolher o presidente da entidade para o próximo biênio. O encontro foi agendado depois que o prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), abdicou da indicação para a vice-presidência da entidade.

No dia 28, os conselheiros apreciaram as indicações para os três cargos de direção da Fundação, mas impasse impediu a homologação. Pelo tradicional rodízio das prefeituras mantenedoras – Santo André, São Bernardo e São Caetano –, era a vez do prefeito são-caetanense, José Auricchio Júnior (PSDB), apresentar seu nome para presidir a FUABC. Ele defendeu a médica Adriana Berringer Stephan.

Entretanto, houve divergência sobre a vice-presidência, uma vez que Paulo Serra (pelo rodízio, o responsável pelo posto) pediu para emplacar o secretário executivo do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Edgard Brandão (PSDB), na função de número dois da Fundação, mas o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), também bancou nome para a vice, neste caso, o do atual presidente Luiz Mario Pereira de Souza Gomes.

O Diário apurou que Paulo Serra decidiu não brigar pela vice-presidência e até encaminhou nome para ser secretário geral da FUABC: José Antônio Acemel, o Espanhol. Assim, Adriana será presidente, tendo Luiz Mario como vice e Espanhol na secretaria geral.

Adriana, se tiver o nome chancelado pelo conselho curador (que tradicionalmente apoia as indicações dos prefeitos mantenedores), comandará a entidade no biênio 2020-2021. O orçamento da Fundação gira na casa dos R$ 2,8 bilhões. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após impasse, FUABC terá eleição para presidência na 5ª

Santo André abre mão de indicar o vice-presidente; Adriana Stephan, de S.Caetano, vai comandar entidade, auxiliada por Luiz Mario e Espanhol

Fábio Martins
Do dgabc.com.br

10/12/2019 | 16:48


O conselho curador da FUABC (Fundação do ABC) marcou para esta quinta-feira (12) reunião extraordinária para escolher o presidente da entidade para o próximo biênio. O encontro foi agendado depois que o prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), abdicou da indicação para a vice-presidência da entidade.

No dia 28, os conselheiros apreciaram as indicações para os três cargos de direção da Fundação, mas impasse impediu a homologação. Pelo tradicional rodízio das prefeituras mantenedoras – Santo André, São Bernardo e São Caetano –, era a vez do prefeito são-caetanense, José Auricchio Júnior (PSDB), apresentar seu nome para presidir a FUABC. Ele defendeu a médica Adriana Berringer Stephan.

Entretanto, houve divergência sobre a vice-presidência, uma vez que Paulo Serra (pelo rodízio, o responsável pelo posto) pediu para emplacar o secretário executivo do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Edgard Brandão (PSDB), na função de número dois da Fundação, mas o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), também bancou nome para a vice, neste caso, o do atual presidente Luiz Mario Pereira de Souza Gomes.

O Diário apurou que Paulo Serra decidiu não brigar pela vice-presidência e até encaminhou nome para ser secretário geral da FUABC: José Antônio Acemel, o Espanhol. Assim, Adriana será presidente, tendo Luiz Mario como vice e Espanhol na secretaria geral.

Adriana, se tiver o nome chancelado pelo conselho curador (que tradicionalmente apoia as indicações dos prefeitos mantenedores), comandará a entidade no biênio 2020-2021. O orçamento da Fundação gira na casa dos R$ 2,8 bilhões. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;