Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa, com negociação EUA-China no radar



10/12/2019 | 14:16


As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta terça-feira, 10, mas na maioria em baixa. O noticiário sobre as negociações comerciais entre Estados Unidos e China continuou a influenciar bastante os negócios, com investidores também à espera de notícias importantes nesta semana, como a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) na quarta-feira e a do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira, quando também ocorrerá a eleição geral no Reino Unido.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 1,05%, em 405,34 pontos.

A proximidade do dia 15, quando devem entrar em vigor novas tarifas americanas contra produtos da China, lançou certa cautela sobre as bolsas europeias, hoje.

A partir de fontes, a agência Dow Jones Newswires informou que negociadores avaliam adiar a elevação da tarifa imposta pelos EUA sobre US$ 156 bilhões em bens e produtos chineses, prevista para entrar em vigor neste domingo.

Perto do fechamento europeu, porém, o diretor do Conselho Econômico Nacional dos EUA, Larry Kudlow, disse que as tarifas "ainda estão sobre a mesa", embora tenha comentado que a retirada de algumas delas "faz parte da discussão" atualmente em andamento.

Nesse quadro, ficaram em segundo plano alguns indicadores. Na Alemanha, o índice ZEW de expectativas econômicas subiu de -2,1 em novembro a 10,7 em dezembro, bem acima da previsão de -0,1 dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Já no Reino Unido, a produção industrial avançou 0,1% em outubro ante setembro, abaixo da previsão de alta de 0,4% dos analistas. O país ainda registrou déficit comercial de bens de 14,5 bilhões de libras em outubro, segundo dados oficiais.

Ainda no Reino Unido, há expectativa pela eleição desta semana. Com as pesquisas apontando o governista Partido Conservador como favorito, a libra tem mostrado força, o que tende a pressionar ações de exportadoras britânicas. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,28%, em 7.213,76 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,27%, a 13.070,72 pontos.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 subiu 0,18%, a 5.848,03 pontos. Em Milão, o índice FTSE-MIB avançou 0,72%, a 23.122,82 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 fechou em baixa de 0,36%, em 9.321,10 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 cedeu 0,25%, a 5.148,63 pontos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa, com negociação EUA-China no radar


10/12/2019 | 14:16


As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta terça-feira, 10, mas na maioria em baixa. O noticiário sobre as negociações comerciais entre Estados Unidos e China continuou a influenciar bastante os negócios, com investidores também à espera de notícias importantes nesta semana, como a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) na quarta-feira e a do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira, quando também ocorrerá a eleição geral no Reino Unido.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 1,05%, em 405,34 pontos.

A proximidade do dia 15, quando devem entrar em vigor novas tarifas americanas contra produtos da China, lançou certa cautela sobre as bolsas europeias, hoje.

A partir de fontes, a agência Dow Jones Newswires informou que negociadores avaliam adiar a elevação da tarifa imposta pelos EUA sobre US$ 156 bilhões em bens e produtos chineses, prevista para entrar em vigor neste domingo.

Perto do fechamento europeu, porém, o diretor do Conselho Econômico Nacional dos EUA, Larry Kudlow, disse que as tarifas "ainda estão sobre a mesa", embora tenha comentado que a retirada de algumas delas "faz parte da discussão" atualmente em andamento.

Nesse quadro, ficaram em segundo plano alguns indicadores. Na Alemanha, o índice ZEW de expectativas econômicas subiu de -2,1 em novembro a 10,7 em dezembro, bem acima da previsão de -0,1 dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Já no Reino Unido, a produção industrial avançou 0,1% em outubro ante setembro, abaixo da previsão de alta de 0,4% dos analistas. O país ainda registrou déficit comercial de bens de 14,5 bilhões de libras em outubro, segundo dados oficiais.

Ainda no Reino Unido, há expectativa pela eleição desta semana. Com as pesquisas apontando o governista Partido Conservador como favorito, a libra tem mostrado força, o que tende a pressionar ações de exportadoras britânicas. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,28%, em 7.213,76 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,27%, a 13.070,72 pontos.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 subiu 0,18%, a 5.848,03 pontos. Em Milão, o índice FTSE-MIB avançou 0,72%, a 23.122,82 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 fechou em baixa de 0,36%, em 9.321,10 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 cedeu 0,25%, a 5.148,63 pontos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;