Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Polícia Federal deflagra a 69ª Fase da Operação Lava Jato

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

O inquérito policial teve início a partir de evidências colhidas na 24ª fase da operação Lava Jato e tem como foco principal a apuração de crimes de corrupção


Do Dgabc.com.br

10/12/2019 | 08:39


Curitiba/PR - A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã (10)  em cooperação com o Ministério Público Federal e Receita Federal, a 69ª fase da Operação Lava Jato, denominada Mapa da Mina.


Cerca de 200 Policiais Federais, com o apoio de 15 Auditores Fiscais da Receita Federal, cumprem 47 mandados de busca e apreensão nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal em Curitiba/PR.


O inquérito policial teve início a partir de evidências colhidas na 24ª fase da operação Lava Jato e tem como foco principal a apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa, tráfico de influência internacional e lavagem de dinheiro envolvendo contratos e/ou acertos suspeitos que geraram repasses milionários a grupo econômico integrado por pessoas físicas e jurídicas investigadas naquela fase.


Os contratos sob investigação foram celebrados com grandes companhias operadoras de telefonia, internet e TV por assinatura atuantes no país e no exterior e as evidências indicam que os serviços contratados pelo citado grupo econômico nos principais casos foram realizados em patamares ínfimos ou não foram prestados, apesar dos pagamentos recebidos integralmente.


O montante dos repasses apurado até o momento chega a R$ 193 milhões, ocorridos entre 2005 e 2016.


O nome da operação foi extraído de arquivo eletrônico de apresentação financeira interno do grupo econômico, contido em material apreendido na 24ª fase da Lava Jato, o qual indicaria como “mapa da mina” as fontes de recursos advindas da maior companhia de telefonia investigada. O real significado da expressão também é objeto das apurações.


Será concedida coletiva de imprensa às 10h no auditório da Superintendência Regional da PF em Curitiba-PR.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia Federal deflagra a 69ª Fase da Operação Lava Jato

O inquérito policial teve início a partir de evidências colhidas na 24ª fase da operação Lava Jato e tem como foco principal a apuração de crimes de corrupção

Do Dgabc.com.br

10/12/2019 | 08:39


Curitiba/PR - A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã (10)  em cooperação com o Ministério Público Federal e Receita Federal, a 69ª fase da Operação Lava Jato, denominada Mapa da Mina.


Cerca de 200 Policiais Federais, com o apoio de 15 Auditores Fiscais da Receita Federal, cumprem 47 mandados de busca e apreensão nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal em Curitiba/PR.


O inquérito policial teve início a partir de evidências colhidas na 24ª fase da operação Lava Jato e tem como foco principal a apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, organização criminosa, tráfico de influência internacional e lavagem de dinheiro envolvendo contratos e/ou acertos suspeitos que geraram repasses milionários a grupo econômico integrado por pessoas físicas e jurídicas investigadas naquela fase.


Os contratos sob investigação foram celebrados com grandes companhias operadoras de telefonia, internet e TV por assinatura atuantes no país e no exterior e as evidências indicam que os serviços contratados pelo citado grupo econômico nos principais casos foram realizados em patamares ínfimos ou não foram prestados, apesar dos pagamentos recebidos integralmente.


O montante dos repasses apurado até o momento chega a R$ 193 milhões, ocorridos entre 2005 e 2016.


O nome da operação foi extraído de arquivo eletrônico de apresentação financeira interno do grupo econômico, contido em material apreendido na 24ª fase da Lava Jato, o qual indicaria como “mapa da mina” as fontes de recursos advindas da maior companhia de telefonia investigada. O real significado da expressão também é objeto das apurações.


Será concedida coletiva de imprensa às 10h no auditório da Superintendência Regional da PF em Curitiba-PR.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;