Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Débora Falabella cumpre missão em ‘Sinhá Moça’


Gabriela Germano
Da TV Press

26/08/2006 | 17:44


Débora Falabella está longe de poder ser classificada como arrasa quarteirões. Mas é com sua aparência frágil e o jeitinho tranqüilo que a atriz conquistou o reconhecimento profissional. Aos 27 anos, Débora já coleciona personagens de destaque numa curta trajetória televisiva – ela começou em 1998, em Malhação – caso da protagonista de Sinhá Moça, que interpreta atualmente. Leia a seguir os principais trechos da entrevista:

PERGUNTA – Em Sinhá Moça, você vive sua primeira protagonista na TV. O título de protagonista pesa?
DÉBORA FALABELLA – Pesa um pouco, mas o grande barato dessa história é que mesmo eu carregando o nome da trama, muitos outros personagens têm grande importância e a novela fica bem dividida. Tem todo o drama da Sinhá, o romance que a envolve, os seus sonhos e ideais. Mas, no meu modo de ver, o Osmar Prado a Patrícia Pilar são tão protagonistas quanto eu. Há também o Danton Melo e o personagem do Bruno Gagliasso, que se destacam muito. Então esse peso de protagonista não fica todo em cima de mim. É claro que no início senti um pouco de medo, mas depois vi que são várias histórias relevantes e compartilhamos a responsabilidade.

PERGUNTA – Ao se preparar para esse papel, você buscou referências na primeira versão de Sinhá Moça?
DÉBORA – Eu não quis buscar essa referência. Se eu fosse fazer uma peça originária de um filme ou um filme inspirado em uma peça, até procuraria analisar o trabalho anterior. Mas como é um projeto feito pelo mesmo meio e produzid medo de me influenciar. Acho que se eu visse a Lucélia Santos, com aquele lado dela, político e io pela mesma empresa, o ideal é que realmente seja uma novidade. Fiquei comdealista, eu ia acabar me contaminando. Então preferi que chegasse o texto para eu sentir o personagem. Só agora que a produção já caminhou bastante, tenho vontade e curiosidade de assistir para ver como era.

PERGUNTA – Como é a sua Sinhá Moça?
DÉBORA – Os personagens criados pelo Benedito Ruy Barbosa não são só bonzinhos ou só mauzinhos simplesmente. E é principalmente por isso que eu estou adorando fazer a novela. A Sinhá é a mocinha, uma grande heroína, mas comete vários erros, deixa-se levar pelas conversas do pai e mete os pés pelas mãos. Aliás, em determinados momentos, os ideais dela são deixados de lado por essa conexão que ela tem com o pai. Acho legal fazer um personagem que, a princípio, seria uma mocinha, mas que também tem atitudes que as pessoas não concordam. É uma personagem muito humana, que sofre as conseqüências das próprias ações.

PERGUNTA – Tem algum complicador em tramas de época?

DÉBORA – As novelas de época tem um gestual todo diferente e a maneira de pensar é outra. E Sinhá Moça é a novela que faço que é mais distante da gente. Nesse trabalho não tive referência nenhuma. Tudo era mais devagar, as pessoas tinham muito mais tempo, ninguém ficava estressado por causa do celular ou computador. Isso é o mais diferente para mim.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;