Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diadema tem 7.700 pessoas
na fila por mamografia

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cidade recebe, pela 2ª vez, carreta estadual que oferta exame; serviço atendeu 1.341 mulheres na região


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

06/12/2019 | 23:59


Diadema tem 7.700 mulheres aguardando por um exame de mamografia. A administração afirmou que a fila de espera para realização do procedimento depende da prioridade de cada caso. Mulheres na faixa etária de rastreamento e com risco aumentado para câncer de mama ou que apresentam sinais e sintomas mamários são agendadas prioritariamente. O município conta com um mamógrafo no Centro de Especialidades Quarteirão da Saúde. A Prefeitura informou que está com processo licitatório para prestação de serviço de exame de imagem, com início previsto para o primeiro trimestre de 2020.

Pela alta demanda, a cidade foi contemplada duas vezes este ano com a carreta do programa Mulheres de Peito, serviço ofertado pelo governo do Estado de São Paulo. O veículo, que faz parte de uma frota de oito unidades, esteve no município entre 4 e 16 de novembro e retornou em 2 de dezembro. Vai estar no estacionamento do Teatro Clara Nunes (Rua Graciosa, 300, no Centro) até dia 14, com atendimento diário a partir das 9h para as 50 mulheres que pegarem as senhas. Aos sábados, são distribuídas 25 senhas. Mulheres com idade entre 35 e 49 anos devem levar RG, cartão SUS (Sistema Único de Saúde) e pedido medido do exame. Para mulheres acima de 50 anos, é necessário apresentar apenas RG e cartão SUS.

A carreta do programa Mulheres de Peito já esteve, este ano, em Mauá, São Bernardo, Diadema e Ribeirão Pires. No total, foram realizadas 1.341 mamografias e 26 ultrassons, sem identificação de casos suspeitos de câncer de mama. 

A deputada Carla Morando (PSDB), responsável pela indicação do serviço na região, destacou que levar o atendimento às cidades significa ofertar às mulheres a possibilidade de um diagnóstico precoce, acesso a tratamento e até à cura. A deputada, que é fisioterapeuta e especializada em atendimento a mulheres que tiraram os seios, articula com o governo do Estado um mutirão em Diadema, no ano que vem, para zerar a fila da cidade. 

NA REGIÃO

Santo André informou que não conta com fila de espera para o exame. Atualmente, 1.261 munícipes aguardam pela realização do exame, mas a cidade conta com 1.974 vagas de agendamento ambulatorial, com prazo máximo de 30 dias. 

Em São Bernardo, os exames são realizados na Poli Imagem, no Centro, e, há cerca de dois meses, a cidade conta com equipamento itinerante próprio, atualmente instalado na Praça da Matriz. Segundo a Prefeitura, ambos são responsáveis pela realização de 4.000 mamografias por mês e a demanda atual do município é de aproximadamente 2.800 solicitações mensais.

A Prefeitura de Ribeirão Pires afirmou que a fila de espera foi zerada após oferta dos exames, desde março, no Hospital e Maternidade São Lucas. “Atualmente, há 15 agendamentos. As outras cidades não responderam até o fechamento desta edição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diadema tem 7.700 pessoas
na fila por mamografia

Cidade recebe, pela 2ª vez, carreta estadual que oferta exame; serviço atendeu 1.341 mulheres na região

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

06/12/2019 | 23:59


Diadema tem 7.700 mulheres aguardando por um exame de mamografia. A administração afirmou que a fila de espera para realização do procedimento depende da prioridade de cada caso. Mulheres na faixa etária de rastreamento e com risco aumentado para câncer de mama ou que apresentam sinais e sintomas mamários são agendadas prioritariamente. O município conta com um mamógrafo no Centro de Especialidades Quarteirão da Saúde. A Prefeitura informou que está com processo licitatório para prestação de serviço de exame de imagem, com início previsto para o primeiro trimestre de 2020.

Pela alta demanda, a cidade foi contemplada duas vezes este ano com a carreta do programa Mulheres de Peito, serviço ofertado pelo governo do Estado de São Paulo. O veículo, que faz parte de uma frota de oito unidades, esteve no município entre 4 e 16 de novembro e retornou em 2 de dezembro. Vai estar no estacionamento do Teatro Clara Nunes (Rua Graciosa, 300, no Centro) até dia 14, com atendimento diário a partir das 9h para as 50 mulheres que pegarem as senhas. Aos sábados, são distribuídas 25 senhas. Mulheres com idade entre 35 e 49 anos devem levar RG, cartão SUS (Sistema Único de Saúde) e pedido medido do exame. Para mulheres acima de 50 anos, é necessário apresentar apenas RG e cartão SUS.

A carreta do programa Mulheres de Peito já esteve, este ano, em Mauá, São Bernardo, Diadema e Ribeirão Pires. No total, foram realizadas 1.341 mamografias e 26 ultrassons, sem identificação de casos suspeitos de câncer de mama. 

A deputada Carla Morando (PSDB), responsável pela indicação do serviço na região, destacou que levar o atendimento às cidades significa ofertar às mulheres a possibilidade de um diagnóstico precoce, acesso a tratamento e até à cura. A deputada, que é fisioterapeuta e especializada em atendimento a mulheres que tiraram os seios, articula com o governo do Estado um mutirão em Diadema, no ano que vem, para zerar a fila da cidade. 

NA REGIÃO

Santo André informou que não conta com fila de espera para o exame. Atualmente, 1.261 munícipes aguardam pela realização do exame, mas a cidade conta com 1.974 vagas de agendamento ambulatorial, com prazo máximo de 30 dias. 

Em São Bernardo, os exames são realizados na Poli Imagem, no Centro, e, há cerca de dois meses, a cidade conta com equipamento itinerante próprio, atualmente instalado na Praça da Matriz. Segundo a Prefeitura, ambos são responsáveis pela realização de 4.000 mamografias por mês e a demanda atual do município é de aproximadamente 2.800 solicitações mensais.

A Prefeitura de Ribeirão Pires afirmou que a fila de espera foi zerada após oferta dos exames, desde março, no Hospital e Maternidade São Lucas. “Atualmente, há 15 agendamentos. As outras cidades não responderam até o fechamento desta edição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;