Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Petrobras venderá 10% da TAG em 2020 e Engie exercerá preferência, diz Bahr



03/12/2019 | 17:51


O presidente da Engie Brasil, Maurício Bahr, estima que a Petrobras vai sair totalmente da Transportadora Associada de Gás (TAG) no primeiro semestre de 2020, e já manifestou o interesse de exercer o seu direito de preferência da maior parte da participação de 10% da estatal que será vendida.

Ex-subsidiária da Petrobras, a TAG foi adquirida em junho deste ano pela empresa de energia franco belga Engie e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ), pelo valor de R$ 33,5 bilhões. Segundo Bahr, a Engie tem direito a exercer entre 65% e 70% dos 10% que serão vendidos pela estatal brasileira.

Bahr informou que após seis meses de integração com a TAG, a Engie está na fase de retenção de funcionários, hoje cerca de 100 pessoas, sendo 50% funcionários da Petrobras. "Queremos ver quem são os funcionário desejosos de continuar na TAG e se desvincular da Petrobras para assumir um novo desafio na iniciativa privada", explicou.

De acordo com o executivo, o setor de transporte de gás deverá seguir na Engie o mesmo caminho do setor elétrico, que abriu as portas do Brasil para a empresa na década de 1990.

"A gente quer vivenciar nos próximos 20 anos o que vivenciamos há 20 anos no setor elétrico,

quando setor se abriu e a gente começou a atender a clientes livres e abrir o mercado. Tínhamos três a quatro clientes em 1998 e agora temos 800 clientes. A gente imagina que vai acontecer no setor de gás exatamente isso, hoje temos um cliente, que é a Petrobras, e espero que daqui a 20 anos alguém dê uma entrevista confirmando isso", brincou.

Bahr explicou ainda que, para expandir o alcance da TAG, terá que contratar no mínimo "algumas centenas de funcionários" daqui a três anos, prazo em que a atual operadora do gasoduto, Transpetro, deixará suas funções.

"Com a entrada do gás do pré-sal e o aumento da oferta, o preço do gás vai cair e vai ter demanda maior, algumas atividades industriais vão migrar de um combustível para outro e o gás vai exercer papel importante na energia elétrica", aposta o executivo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Petrobras venderá 10% da TAG em 2020 e Engie exercerá preferência, diz Bahr


03/12/2019 | 17:51


O presidente da Engie Brasil, Maurício Bahr, estima que a Petrobras vai sair totalmente da Transportadora Associada de Gás (TAG) no primeiro semestre de 2020, e já manifestou o interesse de exercer o seu direito de preferência da maior parte da participação de 10% da estatal que será vendida.

Ex-subsidiária da Petrobras, a TAG foi adquirida em junho deste ano pela empresa de energia franco belga Engie e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ), pelo valor de R$ 33,5 bilhões. Segundo Bahr, a Engie tem direito a exercer entre 65% e 70% dos 10% que serão vendidos pela estatal brasileira.

Bahr informou que após seis meses de integração com a TAG, a Engie está na fase de retenção de funcionários, hoje cerca de 100 pessoas, sendo 50% funcionários da Petrobras. "Queremos ver quem são os funcionário desejosos de continuar na TAG e se desvincular da Petrobras para assumir um novo desafio na iniciativa privada", explicou.

De acordo com o executivo, o setor de transporte de gás deverá seguir na Engie o mesmo caminho do setor elétrico, que abriu as portas do Brasil para a empresa na década de 1990.

"A gente quer vivenciar nos próximos 20 anos o que vivenciamos há 20 anos no setor elétrico,

quando setor se abriu e a gente começou a atender a clientes livres e abrir o mercado. Tínhamos três a quatro clientes em 1998 e agora temos 800 clientes. A gente imagina que vai acontecer no setor de gás exatamente isso, hoje temos um cliente, que é a Petrobras, e espero que daqui a 20 anos alguém dê uma entrevista confirmando isso", brincou.

Bahr explicou ainda que, para expandir o alcance da TAG, terá que contratar no mínimo "algumas centenas de funcionários" daqui a três anos, prazo em que a atual operadora do gasoduto, Transpetro, deixará suas funções.

"Com a entrada do gás do pré-sal e o aumento da oferta, o preço do gás vai cair e vai ter demanda maior, algumas atividades industriais vão migrar de um combustível para outro e o gás vai exercer papel importante na energia elétrica", aposta o executivo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;