Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

"Hong Kong é parte da China, não importa o que aconteça", diz ministro chinês



25/11/2019 | 04:06


O ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi, afirmou que Hong Kong continuará pertencendo ao território chinês, "não importa o que aconteça". Wang foi questionado por repórteres em Tóquio nesta segunda-feira, 25, sobre a chance de vitória do grupo pró-democracia nas eleições distritais de Hong Kong.

"Qualquer tentativa de destruir ou prejudicar a estabilidade e o desenvolvimento de Hong Kong será mal-sucedida", completou o ministro.

Neste domingo, 24, milhões de eleitores, em comparecimento recorde de 71%, foram às urnas em Hong Kong para eleger parlamentares para os conselhos distritais, que totalizam 452 cadeiras. A apuração preliminar aponta que os partidos pró-democracia, que fazem oposição ao controle chinês da região, ganharam maioria em 17 dos 18 distritos. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

"Hong Kong é parte da China, não importa o que aconteça", diz ministro chinês


25/11/2019 | 04:06


O ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi, afirmou que Hong Kong continuará pertencendo ao território chinês, "não importa o que aconteça". Wang foi questionado por repórteres em Tóquio nesta segunda-feira, 25, sobre a chance de vitória do grupo pró-democracia nas eleições distritais de Hong Kong.

"Qualquer tentativa de destruir ou prejudicar a estabilidade e o desenvolvimento de Hong Kong será mal-sucedida", completou o ministro.

Neste domingo, 24, milhões de eleitores, em comparecimento recorde de 71%, foram às urnas em Hong Kong para eleger parlamentares para os conselhos distritais, que totalizam 452 cadeiras. A apuração preliminar aponta que os partidos pró-democracia, que fazem oposição ao controle chinês da região, ganharam maioria em 17 dos 18 distritos. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;