Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

'Envolvimento do nome do presidente é disparate', diz Moro sobre porteiro



21/11/2019 | 08:56


O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, classificou de "disparate" o envolvimento do nome do presidente Jair Bolsonaro na investigação da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). O nome de Bolsonaro tinha sido citado por porteiro do condomínio Vivendas da Barra, na zona oeste do Rio, onde mora o presidente, atribuindo a "seu Jair" a entrada no local de Elcio Queiroz, acusado de matar a vereadora. O porteiro mudou a versão ao prestar depoimento à Polícia Federal (PF) na terça-feira, 19. "O envolvimento do nome do presidente é um total disparate", respondeu Moro, ao ser questionado sobre o recuo em entrevista à Rádio CBN nesta quinta-feira (21).

Segundo o ministro, o caso Marielle tem que ser investigado com "neutralidade e dedicação, sem politização". Moro também voltou a defender a federalização das investigações do caso. "Vendo esse novo episódio, em que se busca politizar indevidamente, na minha avaliação, claro que será decidido pela Justiça, mas o melhor caminho para uma investigação exitosa é a federalização", acrescentou.

Citando "testemunha fraudulenta" e reforçando "tentativa de politização", Moro afirmou ainda que "não é demérito das autoridades estaduais, mas é melhor que seja a federalização". "É uma avaliação objetiva, que para esse caso, é colocar a PF com expertise e reputação. Não é ministro que investiga nem diretor da PF. O que vai ter é um grupo de federais, com o Ministério Público Federal, e podem contar com apoio das autoridades federais para realizar uma investigação técnica e isenta", concluiu o ministro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Envolvimento do nome do presidente é disparate', diz Moro sobre porteiro


21/11/2019 | 08:56


O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, classificou de "disparate" o envolvimento do nome do presidente Jair Bolsonaro na investigação da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). O nome de Bolsonaro tinha sido citado por porteiro do condomínio Vivendas da Barra, na zona oeste do Rio, onde mora o presidente, atribuindo a "seu Jair" a entrada no local de Elcio Queiroz, acusado de matar a vereadora. O porteiro mudou a versão ao prestar depoimento à Polícia Federal (PF) na terça-feira, 19. "O envolvimento do nome do presidente é um total disparate", respondeu Moro, ao ser questionado sobre o recuo em entrevista à Rádio CBN nesta quinta-feira (21).

Segundo o ministro, o caso Marielle tem que ser investigado com "neutralidade e dedicação, sem politização". Moro também voltou a defender a federalização das investigações do caso. "Vendo esse novo episódio, em que se busca politizar indevidamente, na minha avaliação, claro que será decidido pela Justiça, mas o melhor caminho para uma investigação exitosa é a federalização", acrescentou.

Citando "testemunha fraudulenta" e reforçando "tentativa de politização", Moro afirmou ainda que "não é demérito das autoridades estaduais, mas é melhor que seja a federalização". "É uma avaliação objetiva, que para esse caso, é colocar a PF com expertise e reputação. Não é ministro que investiga nem diretor da PF. O que vai ter é um grupo de federais, com o Ministério Público Federal, e podem contar com apoio das autoridades federais para realizar uma investigação técnica e isenta", concluiu o ministro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;