Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ex-presidente da Braskem José Carlos Grubisich é preso em NY, diz agência



20/11/2019 | 18:19


Um ex-presidente da Braskem foi preso nesta quarta-feira em Nova York por acusações federais de corrupção, de acordo com uma autoridade norte-americana, informou a agência de notícias Reuters. José Carlos Grubisich foi acusado de conspiração por violar uma lei de corrupção estrangeira dos EUA e por conspiração para lavagem de dinheiro, de acordo com a fonte, que pediu anonimato porque não estava autorizada a discutir o caso publicamente.

Grubisich, que esteve no comando de outras empresas da Odebrecht, como a Atvos (ex-Odebrecht Agroindustrial), moveu processo contra o grupo, em recuperação judicial, contestando a negociação da companhia com bancos credores envolvendo garantias representadas por ações da Braskem. Na Braskem esteve entre 2001 e 2008 e na Odebrecht Agroindustrial entre 2008 e 2013. Grubisich foi presidente da Eldorado Brasil entre 2012 e 2017.

Grubisich é detentor de cerca de R$ 68 milhões em créditos decorrentes de opção de compra de ações da Odbinv, onde tinha participação, e que foram exercidas e não pagas pela Odebrecht integralmente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-presidente da Braskem José Carlos Grubisich é preso em NY, diz agência


20/11/2019 | 18:19


Um ex-presidente da Braskem foi preso nesta quarta-feira em Nova York por acusações federais de corrupção, de acordo com uma autoridade norte-americana, informou a agência de notícias Reuters. José Carlos Grubisich foi acusado de conspiração por violar uma lei de corrupção estrangeira dos EUA e por conspiração para lavagem de dinheiro, de acordo com a fonte, que pediu anonimato porque não estava autorizada a discutir o caso publicamente.

Grubisich, que esteve no comando de outras empresas da Odebrecht, como a Atvos (ex-Odebrecht Agroindustrial), moveu processo contra o grupo, em recuperação judicial, contestando a negociação da companhia com bancos credores envolvendo garantias representadas por ações da Braskem. Na Braskem esteve entre 2001 e 2008 e na Odebrecht Agroindustrial entre 2008 e 2013. Grubisich foi presidente da Eldorado Brasil entre 2012 e 2017.

Grubisich é detentor de cerca de R$ 68 milhões em créditos decorrentes de opção de compra de ações da Odbinv, onde tinha participação, e que foram exercidas e não pagas pela Odebrecht integralmente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;