Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Dólar à vista tem alta de 0,11% e fecha em R$ 4,20 em dia de poucos negócios



20/11/2019 | 17:36


O dólar à vista fechou a quarta-feira em alta de 0,11%, a R$ 4,2037. O dia foi marcado por feriado em São Paulo e outras praças, como Rio, mas houve algumas negociações com a moeda americana no mercado comercial em outros locais, como Brasília. O volume de negócios ficou em US$ 342 milhões, abaixo da média de dias úteis normais, que costuma ser em torno de US$ 1 bilhão.

Por conta do feriado em São Paulo, e o fechamento da B3, não houve mercado futuro de câmbio, que movimenta volumes mais expressivos e determina as cotações no mercado à vista. Com isso, o dólar comercial subiu 0,11% para se ajustar ao referencial Ptax do Banco Central, que caiu 0,11% e ficou em R$ 4,2037.

No exterior, o dólar subiu ante moedas emergentes e fortes, com o impasse das negociações comerciais entre Estados Unidos e China. No início da tarde, a agência Reuters noticiou que um acordo não deve ser fechado este ano, o que ajudou a piorar ainda mais o humor dos investidores.

O peso mexicano e o peso chileno foram as moedas que mais perderam valor. O dólar subiu 0,77% no México e 0,45% no Chile. Nas moedas fortes, o índice DXY, que mede o comportamento do dólar ante divisas como euro, iene e libra, subia 0,06% no final da tarde.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dólar à vista tem alta de 0,11% e fecha em R$ 4,20 em dia de poucos negócios


20/11/2019 | 17:36


O dólar à vista fechou a quarta-feira em alta de 0,11%, a R$ 4,2037. O dia foi marcado por feriado em São Paulo e outras praças, como Rio, mas houve algumas negociações com a moeda americana no mercado comercial em outros locais, como Brasília. O volume de negócios ficou em US$ 342 milhões, abaixo da média de dias úteis normais, que costuma ser em torno de US$ 1 bilhão.

Por conta do feriado em São Paulo, e o fechamento da B3, não houve mercado futuro de câmbio, que movimenta volumes mais expressivos e determina as cotações no mercado à vista. Com isso, o dólar comercial subiu 0,11% para se ajustar ao referencial Ptax do Banco Central, que caiu 0,11% e ficou em R$ 4,2037.

No exterior, o dólar subiu ante moedas emergentes e fortes, com o impasse das negociações comerciais entre Estados Unidos e China. No início da tarde, a agência Reuters noticiou que um acordo não deve ser fechado este ano, o que ajudou a piorar ainda mais o humor dos investidores.

O peso mexicano e o peso chileno foram as moedas que mais perderam valor. O dólar subiu 0,77% no México e 0,45% no Chile. Nas moedas fortes, o índice DXY, que mede o comportamento do dólar ante divisas como euro, iene e libra, subia 0,06% no final da tarde.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;