Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com comércio EUA-China em foco

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


19/11/2019 | 14:14


As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta terça-feira. Após mostrarem maior vigor mais cedo, os índices não mantiveram o fôlego, piorando após a abertura em Nova York, com investidores atentos às negociações comerciais entre Estados Unidos e China, em um dia fraco na agenda de indicadores e eventos relevantes.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,12%, em 405,50 pontos.

O início dos negócios foi de maior otimismo nos mercados europeus, que se recuperavam das perdas do pregão da segunda-feira. O fato de que uma fonte da China afirmou à rede CNBC que o governo de Pequim estaria pessimista sobre as chances de um acordo entre as partes não foi suficiente para reverter esse impulso inicial, mas ao longo do pregão houve perda de fôlego, com as bolsas em Nova York também sem grande impulso e oscilando.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,22%, em 7.323,80 pontos. A libra mais fraca em relação ao dólar apoiou a ação de exportadoras britânicas. Além disso, seguiu o foco na política, com o Reino Unido à espera de um debate televisionado nesta noite entre o premiê Boris Johnson e o líder do Partido Trabalhista, Jerome Corbyn, os principais nomes na próxima eleição geral marcada para 12 de dezembro. A Western Union diz que uma vantagem sólida para Johnson tenderá a apoiar a libra, pois isso fortaleceria a chance de uma saída ordenada da União Europeia (Brexit) no fim de janeiro. Entre as ações em destaque, EasyJet subiu 3,2%, após os planos dela de recuar em seu ritmo de crescimento terem agradado investidores.

Na bolsa de Frankfurt, o índice DAX subiu 0,11%, a 13.221,12 pontos.

Em Paris, o índice CAC-50 recuou 0,35%, para 5.909,05 pontos.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, caiu 0,57%, a 23.329,21 pontos.

Em Madri, o índice IBEX-35 subiu no ajuste final, com ganho de apenas 0,01%, a 9.259,20 pontos. Em Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,07%, a 5.260,09 pontos. / Com informações da Dow Jones Newswires



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com comércio EUA-China em foco


19/11/2019 | 14:14


As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta terça-feira. Após mostrarem maior vigor mais cedo, os índices não mantiveram o fôlego, piorando após a abertura em Nova York, com investidores atentos às negociações comerciais entre Estados Unidos e China, em um dia fraco na agenda de indicadores e eventos relevantes.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,12%, em 405,50 pontos.

O início dos negócios foi de maior otimismo nos mercados europeus, que se recuperavam das perdas do pregão da segunda-feira. O fato de que uma fonte da China afirmou à rede CNBC que o governo de Pequim estaria pessimista sobre as chances de um acordo entre as partes não foi suficiente para reverter esse impulso inicial, mas ao longo do pregão houve perda de fôlego, com as bolsas em Nova York também sem grande impulso e oscilando.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,22%, em 7.323,80 pontos. A libra mais fraca em relação ao dólar apoiou a ação de exportadoras britânicas. Além disso, seguiu o foco na política, com o Reino Unido à espera de um debate televisionado nesta noite entre o premiê Boris Johnson e o líder do Partido Trabalhista, Jerome Corbyn, os principais nomes na próxima eleição geral marcada para 12 de dezembro. A Western Union diz que uma vantagem sólida para Johnson tenderá a apoiar a libra, pois isso fortaleceria a chance de uma saída ordenada da União Europeia (Brexit) no fim de janeiro. Entre as ações em destaque, EasyJet subiu 3,2%, após os planos dela de recuar em seu ritmo de crescimento terem agradado investidores.

Na bolsa de Frankfurt, o índice DAX subiu 0,11%, a 13.221,12 pontos.

Em Paris, o índice CAC-50 recuou 0,35%, para 5.909,05 pontos.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, caiu 0,57%, a 23.329,21 pontos.

Em Madri, o índice IBEX-35 subiu no ajuste final, com ganho de apenas 0,01%, a 9.259,20 pontos. Em Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,07%, a 5.260,09 pontos. / Com informações da Dow Jones Newswires

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;