Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PT de Rio Grande rejeita pré-candidatura de Ramon Velásquez

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Direção diz que ex-prefeito descumpriu prazos e regras para registro do projeto e abriu caminho para empreitada política de Erick de Paula


Raphael Rocha
Do dgabc.com.br

19/11/2019 | 13:54


A direção do PT de Rio Grande da Serra indeferiu o registro de pré-candidatura do ex-prefeito Ramon Velásquez e abriu caminho para que o prefeiturável da sigla na eleição do ano que vem seja Erick de Paula, ex-mandatário da legenda na cidade.

A argumentação da cúpula petista foi a de que Ramon não cumpriu prazos e regras para um possível processo de prévias. O ex-chefe do Executivo diz ter entregado a documentação na sexta-feira, com 13 assinaturas, e que foi comunicado pelo futuro presidente do PT local, André Nascimento, que a rejeição ao registro decorreu de inadimplência com as contribuições partidárias.

Com a decisão, o PT marcou para o dia 30 evento de posse da nova direção da agremiação e do lançamento da pré-candidatura de Erick à Prefeitura. “Com a posse da nova direção e a candidatura do companheiro Erick de Paula definida, iremos discutir o melhor projeto para nossa cidade, sempre ouvindo a base, assim como enfrentar os desmandos dos governos (Jair) Bolsonaro (PSL) e (João) Doria (PSDB)”, disse Nascimento.

Ramon confirmou que está inadimplente junto ao partido, argumentando estar desempregado há três anos, mas criticou a decisão da cúpula partidária. “Fazem coro ao (ministro da Economia) Paulo Guedes, que despreza os desempregados. Eles são discípulos do Paulo Guedes. Vejo também que há preconceito pelo fato de eu ser evangélico”, acusou.

Erick disputará pela primeira vez a Prefeitura. Em 2012 e em 2016, o PT apostou no ex-vereador Claudinho da Geladeira, que deixou o petismo rumo ao Podemos – deve também concorrer ao Paço no ano que vem. Nas duas oportunidades, o PT perdeu para o atual prefeito de Rio Grande, Gabriel Maranhão (Cidadania). O prefeito apostará em sua vice, Marilza de Oliveira (PSD), para manter o grupo político no poder. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT de Rio Grande rejeita pré-candidatura de Ramon Velásquez

Direção diz que ex-prefeito descumpriu prazos e regras para registro do projeto e abriu caminho para empreitada política de Erick de Paula

Raphael Rocha
Do dgabc.com.br

19/11/2019 | 13:54


A direção do PT de Rio Grande da Serra indeferiu o registro de pré-candidatura do ex-prefeito Ramon Velásquez e abriu caminho para que o prefeiturável da sigla na eleição do ano que vem seja Erick de Paula, ex-mandatário da legenda na cidade.

A argumentação da cúpula petista foi a de que Ramon não cumpriu prazos e regras para um possível processo de prévias. O ex-chefe do Executivo diz ter entregado a documentação na sexta-feira, com 13 assinaturas, e que foi comunicado pelo futuro presidente do PT local, André Nascimento, que a rejeição ao registro decorreu de inadimplência com as contribuições partidárias.

Com a decisão, o PT marcou para o dia 30 evento de posse da nova direção da agremiação e do lançamento da pré-candidatura de Erick à Prefeitura. “Com a posse da nova direção e a candidatura do companheiro Erick de Paula definida, iremos discutir o melhor projeto para nossa cidade, sempre ouvindo a base, assim como enfrentar os desmandos dos governos (Jair) Bolsonaro (PSL) e (João) Doria (PSDB)”, disse Nascimento.

Ramon confirmou que está inadimplente junto ao partido, argumentando estar desempregado há três anos, mas criticou a decisão da cúpula partidária. “Fazem coro ao (ministro da Economia) Paulo Guedes, que despreza os desempregados. Eles são discípulos do Paulo Guedes. Vejo também que há preconceito pelo fato de eu ser evangélico”, acusou.

Erick disputará pela primeira vez a Prefeitura. Em 2012 e em 2016, o PT apostou no ex-vereador Claudinho da Geladeira, que deixou o petismo rumo ao Podemos – deve também concorrer ao Paço no ano que vem. Nas duas oportunidades, o PT perdeu para o atual prefeito de Rio Grande, Gabriel Maranhão (Cidadania). O prefeito apostará em sua vice, Marilza de Oliveira (PSD), para manter o grupo político no poder. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;