Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Primo do garoto Lucas diz que foi ameaçado por policiais militares


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

17/11/2019 | 07:00


Um primo do garoto Lucas Eduardo Martins, 14 anos, desaparecido desde o dia 12 de novembro, afirmou que foi ameaçado por policiais militares que pertenceriam à Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas), quando buscava sua filha na escola, no Jardim Teles de Menezes, em Santo André, na quinta-feira.

Segundo o conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos) Ariel de Castro Alves, os policiais teriam fotografado o rapaz e dito que “enrolariam o corpo do jovem em um colchão e colocariam fogo”. O rapaz, que não quer ser identificado, confirmou as ameaças e informou que, na ocasião, estava na companhia de um amigo. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo alegou que instaurou procedimento para apurar todo os fatos e denúncias referentes ao caso.

Lucas está desaparecido desde a madrugada de terça-feira, por volta de 0h10, quando deixou a casa da tia em direção à própria residência, ambas na Favela do Amor, na região da Vila Luzita, em Santo André. Familiares culpam a PM, uma vez que o sumiço foi após abordagem policial. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Primo do garoto Lucas diz que foi ameaçado por policiais militares

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

17/11/2019 | 07:00


Um primo do garoto Lucas Eduardo Martins, 14 anos, desaparecido desde o dia 12 de novembro, afirmou que foi ameaçado por policiais militares que pertenceriam à Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas), quando buscava sua filha na escola, no Jardim Teles de Menezes, em Santo André, na quinta-feira.

Segundo o conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos) Ariel de Castro Alves, os policiais teriam fotografado o rapaz e dito que “enrolariam o corpo do jovem em um colchão e colocariam fogo”. O rapaz, que não quer ser identificado, confirmou as ameaças e informou que, na ocasião, estava na companhia de um amigo. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo alegou que instaurou procedimento para apurar todo os fatos e denúncias referentes ao caso.

Lucas está desaparecido desde a madrugada de terça-feira, por volta de 0h10, quando deixou a casa da tia em direção à própria residência, ambas na Favela do Amor, na região da Vila Luzita, em Santo André. Familiares culpam a PM, uma vez que o sumiço foi após abordagem policial. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;