Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Protecionismo da UE trava Rodada do Milênio


Do Diário do Grande ABC

29/11/1999 | 11:13


Uma certa desorientaçao impera entre os principais blocos comerciais presentes em Seattle (Noroeste dos EUA), reunidos por motivo da III Conferência ministerial da OMC, cujo objetivo essencial é definir uma nova rodada de liberalizaçao alfandegária.

Esse ambiente pessimista, a pouco mais de 24 horas do início da conferência, foi aproveitado pelas 770 organizaçoes nao governamentais (ONGs), presentes na cidade norte-americana, que esta segunda-feira realizam uma reuniao para fazer ouvir sua voz contra o que consideram o fracasso de um sistema econômico injusto.

Milhares de diplomatas, jornalistas e manifestantes já chegaram para a reuniao, que visa a lançar a chamada Rodada do Milênio, uma série de negociaçoes destinada a reduzir uma ampla gama de barreiras comerciais.

A conferência começa formalmente terça-feira, mas representantes dos 135 países integrantes da OMC, junto com os de outros 30 que servem de observadores, já começaram a ter reunioes informais e conversas para defender seus pontos de vista.

A expectativa é de que a conferência de uma semana seja marcada por amargas divergências em torno à maneira de implementar os tratados, aos subsídios agrícolas e à inclusao de normas trabalhistas e ambientais como condiçao para acordos comerciais.

Os países em desenvolvimento se opoem a considerar tais normas em suas políticas comerciais, argumentando que servem apenas para que as naçoes industrializadas pratiquem um protecionismo velado. Também sao contrários a introduzir novos temas na rodada, pois consideram que nao foram cumpridos os termos da rodada anterior. Exigem que primeiro se estabeleçam métodos para melhorar a implementaçao do que foi acertado.

Outra grande disputa gira em torno aos numerosos subsídios concedidos pelos países da Uniao Européia a seus setores agrícolas. Os Estados Unidos denunciam que esses subsídios distorcem o comércio e exigem seu fim. A UE insiste que sao necessários para proteger seus agricultores.

Para esquentar ainda mais o clima, grupos de manifestantes começaram a protestar em frente ao Centro de Convençoes de Seattle, cenário dos debates, contra o que consideram excessos da globalizaçao. Eles acusam a OMC de permitir as corporaçoes multinacionais de eliminar barreiras comerciais e passar por cima de outros interesses, como os direitos trabalhistas, os direitos humanos e a proteçao ao meio ambiente.

A Prefeitura desta cidade de 2 milhoes de habitantes determinou um esquema de segurança até o momento discreto, embora as autoridades nao quisessem fornecer detalhes neste domingo. ``The battle of Seattle'' (A batalha de Seattle) é um dos nomes com os quais foi denominada esta particular ``contraconferência'' da esquerda global.

Três ativistas foram detidos no último sábado após pendurarem um cartaz contra a OMC em uma das autopistas que cruzam a cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;