Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Taylor Swift é proibida de apresentar suas músicas antigas e desabafa na web: Controle tirânico

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/11/2019 | 14:11


Taylor Swift usou suas redes sociais nessa quinta-feira, dia 14, para fazer um longo desabafo e, de quebra, um apelo a seus fãs. Segundo a cantora de 29 anos de idade, Scott Borchetta e Scooter Braun - que hoje são donos das músicas que ela gravou ao longo de seus primeiros 13 anos de carreira - estão a proibindo de cantar qualquer uma de suas composições antigas.

Por meio do Instagram Stories, Taylor falou que estava planejando fazer um medley de seus maiores sucessos na premiação American Music Awards, que irá a homenagear com o prêmio de Artista da Década, mas que foi impedida pelos dois homens. Além disso, ela revelou que eles também não permitiram o uso de suas músicas e apresentações em um documentário do Netflix sobre sua vida que está sendo produzido há alguns anos.

Para quem não sabe, Taylor Swift saiu da gravadora Big Machine Records após o lançamento de seu álbum Reputation e perdeu o direito sobre seus lançamentos anteriores. Por ser a compositoras delas, ela decidiu regravar todas do zero para poder ser dona das canções.

No depoimento, a cantora ainda contou que Scooter e Scott falaram que só permitiriam o uso do material antigo caso ela desistisse das regravações, planejadas para o fim de 2020.

A mensagem que estão me enviando é muito clara. Basicamente, seja uma boa menina e cale a boca. Ou você será punida, escreveu ela em parte do texto.

Confira o texto completo, a seguir:

Gente, foi anunciado recentemente que o American Music Awards irá me homenagear com o prêmio de Artista da Década na premiação deste ano. Eu estava planejando apresentar um medley dos meus hits da última década. Scott Borchetta e Scooter Braun avisaram que eu não estou permitida de apresentar minhas músicas antigas na TV porque eles dizem que isso seria regravar as minhas músicas antes de eu ser permitida de fazer isso no próximo ano. Além disso - e essa não é a forma como eu pretendia contar essa notícia - o Netflix vem trabalhado em um documentário sobre a minha vida nos últimos anos. Scott e Scooter recusaram o uso das gravações minhas músicas e performances antigas nesse projeto, mesmo que não haja nenhuma menção a nenhum deles nem à Big Machine Records no filme.

Scott Borchetta disse para a minha equipe que eles vão me permitir usar a minha música apenas se eu fizer isso: Concordar em não regravar minhas músicas no ano que vem (o que é algo que eu sou legalmente permitida e estou muito ansiosa para fazer) e disseram para a minha equipe que eu tenho que parar de falar sobre ele e Scooter Braun.

Eu acredito muito que compartilhar o que está acontecendo comigo pode mudar a conscientização de outros artistas e potencialmente ajudá-los a evitar um futuro parecido. A mensagem que estão me enviando é muito clara. Basicamente, seja uma boa menina e cale a boca. Ou você será punida.

Isso é ERRADO. Nenhum desses homens participou na composição dessas músicas. Eles não fizeram nada para criar a relação que eu tenho com os meus fãs. Então é aqui que estou pedindo a ajuda de vocês.

Por favor falem para Scott Borchetta e Scooter Braun como vocês se sentem sobre isso.

O Scooter também é empresário de vários artistas que eu acredito que se importam com outros artistas e seus trabalhos. Por favor peçam ajudas para eles - eu estou torcendo que talvez eles possam convencer esses homens que estão praticando um controle tirânico sobre uma pessoa que só quer tocar a música que ela escreveu. Eu estou especialmente pedido ajuda do Carlyle Group, que investiu dinheiro na compra da minha música por esses dois homens.

Eu só quero poder apresentar AS MINHAS músicas. É só isso. Eu tentei tratar disso de forma privada por meio da minha equipe, mas não foi possível resolver nada. Neste momento, minha performance no AMA, o documentário do Netflix e outros projetos que estava planejando até Novembro de 2020 são um ponto de interrogação. Eu amo vocês e achei que deveriam saber o que estava acontecendo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Taylor Swift é proibida de apresentar suas músicas antigas e desabafa na web: Controle tirânico


15/11/2019 | 14:11


Taylor Swift usou suas redes sociais nessa quinta-feira, dia 14, para fazer um longo desabafo e, de quebra, um apelo a seus fãs. Segundo a cantora de 29 anos de idade, Scott Borchetta e Scooter Braun - que hoje são donos das músicas que ela gravou ao longo de seus primeiros 13 anos de carreira - estão a proibindo de cantar qualquer uma de suas composições antigas.

Por meio do Instagram Stories, Taylor falou que estava planejando fazer um medley de seus maiores sucessos na premiação American Music Awards, que irá a homenagear com o prêmio de Artista da Década, mas que foi impedida pelos dois homens. Além disso, ela revelou que eles também não permitiram o uso de suas músicas e apresentações em um documentário do Netflix sobre sua vida que está sendo produzido há alguns anos.

Para quem não sabe, Taylor Swift saiu da gravadora Big Machine Records após o lançamento de seu álbum Reputation e perdeu o direito sobre seus lançamentos anteriores. Por ser a compositoras delas, ela decidiu regravar todas do zero para poder ser dona das canções.

No depoimento, a cantora ainda contou que Scooter e Scott falaram que só permitiriam o uso do material antigo caso ela desistisse das regravações, planejadas para o fim de 2020.

A mensagem que estão me enviando é muito clara. Basicamente, seja uma boa menina e cale a boca. Ou você será punida, escreveu ela em parte do texto.

Confira o texto completo, a seguir:

Gente, foi anunciado recentemente que o American Music Awards irá me homenagear com o prêmio de Artista da Década na premiação deste ano. Eu estava planejando apresentar um medley dos meus hits da última década. Scott Borchetta e Scooter Braun avisaram que eu não estou permitida de apresentar minhas músicas antigas na TV porque eles dizem que isso seria regravar as minhas músicas antes de eu ser permitida de fazer isso no próximo ano. Além disso - e essa não é a forma como eu pretendia contar essa notícia - o Netflix vem trabalhado em um documentário sobre a minha vida nos últimos anos. Scott e Scooter recusaram o uso das gravações minhas músicas e performances antigas nesse projeto, mesmo que não haja nenhuma menção a nenhum deles nem à Big Machine Records no filme.

Scott Borchetta disse para a minha equipe que eles vão me permitir usar a minha música apenas se eu fizer isso: Concordar em não regravar minhas músicas no ano que vem (o que é algo que eu sou legalmente permitida e estou muito ansiosa para fazer) e disseram para a minha equipe que eu tenho que parar de falar sobre ele e Scooter Braun.

Eu acredito muito que compartilhar o que está acontecendo comigo pode mudar a conscientização de outros artistas e potencialmente ajudá-los a evitar um futuro parecido. A mensagem que estão me enviando é muito clara. Basicamente, seja uma boa menina e cale a boca. Ou você será punida.

Isso é ERRADO. Nenhum desses homens participou na composição dessas músicas. Eles não fizeram nada para criar a relação que eu tenho com os meus fãs. Então é aqui que estou pedindo a ajuda de vocês.

Por favor falem para Scott Borchetta e Scooter Braun como vocês se sentem sobre isso.

O Scooter também é empresário de vários artistas que eu acredito que se importam com outros artistas e seus trabalhos. Por favor peçam ajudas para eles - eu estou torcendo que talvez eles possam convencer esses homens que estão praticando um controle tirânico sobre uma pessoa que só quer tocar a música que ela escreveu. Eu estou especialmente pedido ajuda do Carlyle Group, que investiu dinheiro na compra da minha música por esses dois homens.

Eu só quero poder apresentar AS MINHAS músicas. É só isso. Eu tentei tratar disso de forma privada por meio da minha equipe, mas não foi possível resolver nada. Neste momento, minha performance no AMA, o documentário do Netflix e outros projetos que estava planejando até Novembro de 2020 são um ponto de interrogação. Eu amo vocês e achei que deveriam saber o que estava acontecendo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;