Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Núcleo K será entregue com quatro anos de atraso

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Construção de moradias e regularização fundiária deveriam ter sido finalizadas em 2016


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

15/11/2019 | 07:00


Esperada com ansiedade por 83 famílias, a construção do conjunto habitacional Núcleo K, no bairro Piraporinha, em Diadema, está prevista para ter início no próximo mês. A expectativa da gestão Lauro Michels (PV) é a de que a obra seja concluída e entregue em dezembro de 2020, com quatro anos de atraso.

O projeto, fruto de parceria entre o município e a União, chegou a ser iniciado, no entanto, as intervenções foram abandonadas por duas empreiteiras. Nova licitação, finalizada no mês passado, deu aval para a ECG Engenharia Construções e Geotécnica tocar a obra. O investimento total é de cerca de R$ 7,5 milhões. 

A notícia de retomada da construção das moradias traz esperança para as famílias que serão contempladas e hoje aguardam seus apartamentos em auxílio-aluguel. Exemplo é a empregada doméstica Adeilda Conceição dos Anjos, 54, moradora do Núcleo K há cerca de 20 anos. Ela observa que aguarda ansiosa pelo lar e pelo fim do aluguel. Hoje, ela diz que recebe R$ 420 da Prefeitura para a despesa, no entanto, paga R$ 600 no imóvel onde vive. “Meus dois filhos que moram comigo estão desempregados. Se Deus quiser me livro dessa dívida logo”, confia.

Adeilda ainda pontua que acompanha as reuniões mensais realizadas entre moradores e a Secretaria da Habitação da cidade. “Pelo menos ficamos informados. Espero que o tempo passe mais rápido e minha casa chegue logo.”

Já o servidor público Edcarlos Souza, 44, comenta que a nova obra será positiva também para os comércios da região. “Os moradores não saem para fazer compras em outro bairro, por exemplo, então será excelente para o comércio local a chegada das famílias”, avalia. Edcarlos também comenta que a construção do empreendimento habitacional pode colaborar para a melhoria da área, que se tornou ponto de descarte de entulho e concentração de usuários de drogas. “Além da sujeira, está muito perigoso. Toda essa paralisação da obra só prejudicou a comunidade”, observa. 

Além da construção do conjunto habitacional, também serão finalizadas as regularizações fundiárias das moradias. Segundo a secretária de Habitação do município, Regina Gonçalves, as melhorias estão em andamento. “Vamos entregar as moradias já com as devidas documentações”, finaliza.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Núcleo K será entregue com quatro anos de atraso

Construção de moradias e regularização fundiária deveriam ter sido finalizadas em 2016

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

15/11/2019 | 07:00


Esperada com ansiedade por 83 famílias, a construção do conjunto habitacional Núcleo K, no bairro Piraporinha, em Diadema, está prevista para ter início no próximo mês. A expectativa da gestão Lauro Michels (PV) é a de que a obra seja concluída e entregue em dezembro de 2020, com quatro anos de atraso.

O projeto, fruto de parceria entre o município e a União, chegou a ser iniciado, no entanto, as intervenções foram abandonadas por duas empreiteiras. Nova licitação, finalizada no mês passado, deu aval para a ECG Engenharia Construções e Geotécnica tocar a obra. O investimento total é de cerca de R$ 7,5 milhões. 

A notícia de retomada da construção das moradias traz esperança para as famílias que serão contempladas e hoje aguardam seus apartamentos em auxílio-aluguel. Exemplo é a empregada doméstica Adeilda Conceição dos Anjos, 54, moradora do Núcleo K há cerca de 20 anos. Ela observa que aguarda ansiosa pelo lar e pelo fim do aluguel. Hoje, ela diz que recebe R$ 420 da Prefeitura para a despesa, no entanto, paga R$ 600 no imóvel onde vive. “Meus dois filhos que moram comigo estão desempregados. Se Deus quiser me livro dessa dívida logo”, confia.

Adeilda ainda pontua que acompanha as reuniões mensais realizadas entre moradores e a Secretaria da Habitação da cidade. “Pelo menos ficamos informados. Espero que o tempo passe mais rápido e minha casa chegue logo.”

Já o servidor público Edcarlos Souza, 44, comenta que a nova obra será positiva também para os comércios da região. “Os moradores não saem para fazer compras em outro bairro, por exemplo, então será excelente para o comércio local a chegada das famílias”, avalia. Edcarlos também comenta que a construção do empreendimento habitacional pode colaborar para a melhoria da área, que se tornou ponto de descarte de entulho e concentração de usuários de drogas. “Além da sujeira, está muito perigoso. Toda essa paralisação da obra só prejudicou a comunidade”, observa. 

Além da construção do conjunto habitacional, também serão finalizadas as regularizações fundiárias das moradias. Segundo a secretária de Habitação do município, Regina Gonçalves, as melhorias estão em andamento. “Vamos entregar as moradias já com as devidas documentações”, finaliza.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;