Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Rossi brinca após 4 a 4: 'Se técnico do River assistir ao jogo tirará proveito'

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/11/2019 | 10:49


O empate por 4 a 4 contra o Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro, na noite de quarta-feira, no Maracanã, foi muito comemorado pelos jogadores do Vasco. Em um tom de brincadeira, o atacante Rossi lembrou da final da Copa Libertadores que o rival rubro-negro fará no próximo dia 23 contra o River Plate, em Lima. "Se o treinador do River assistir ao jogo tirará proveito. Ou então pegar o telefone do professor (Vanderlei Luxemburgo) antes da final", disse.

Sobre o treinador, Rossi foi só elogios à estratégia adotada por ele no clássico. Para o atacante vascaíno, a preleção de Luxemburgo também foi importante. "O professor pilha muito a gente antes do jogo. Eles fizeram um gol e acharam que fariam mais dois ou três. Falo mais uma vez, fez a estratégia perfeita. Muito orgulhoso de ser treinado pelo professor. Ele foi sinistro. Fez uma excelente estratégia. Colocou eu e Marrony nas costas dos volantes", comentou.

Após o jogo, Luxemburgo explicou o que fez para conseguir o empate contra o Flamengo. "Esquece isso (duelo tático). Nada a ver. Estudamos o adversário. O que eu fiz foi uma coisa que não tinha visto ninguém fazer. Ele encolhe o (Willian) Arão, abre os dois zagueiros, adianta os laterais jogando. O que eu fiz? Matei os zagueiros para não terem conforto. Eu queria que os laterais deles passassem, que o Arão, que é um jogador que sabe sair jogando, se apresentasse para o jogo, porque iam tentar e iam perder a bola. Quando perdessem, eu teria as laterais", disse.

O técnico vascaíno aproveitou para citar uma provocação de um torcedor rubro-negro em um voo do Vasco recentemente. "Não (houve soberba do outro lado). Antes do jogo não vi absolutamente nada. Depois do jogo, surgiram algumas palavras mal colocadas. Tem de rebater porque de repente os jogadores mais jovens não conhecem a tradição de um clube como o Vasco. Dentro do avião, vem um torcedor para provocar você e você ter uma reação. Esse torcedor é um babaca. Coloca uma situação dentro de um avião, como passageiro, para esperar uma reação. Hoje eu posso falar que ele é um babaca. Ali não é ambiente", afirmou.

Com o empate contra o Flamengo, o Vasco chegou aos 43 pontos na 11.ª colocação da tabela de classificação do Brasileirão. Na próxima segunda-feira o time recebe o Goiás, em São Januário, e pode acabar de vez com qualquer risco de rebaixamento à Série B.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rossi brinca após 4 a 4: 'Se técnico do River assistir ao jogo tirará proveito'


14/11/2019 | 10:49


O empate por 4 a 4 contra o Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro, na noite de quarta-feira, no Maracanã, foi muito comemorado pelos jogadores do Vasco. Em um tom de brincadeira, o atacante Rossi lembrou da final da Copa Libertadores que o rival rubro-negro fará no próximo dia 23 contra o River Plate, em Lima. "Se o treinador do River assistir ao jogo tirará proveito. Ou então pegar o telefone do professor (Vanderlei Luxemburgo) antes da final", disse.

Sobre o treinador, Rossi foi só elogios à estratégia adotada por ele no clássico. Para o atacante vascaíno, a preleção de Luxemburgo também foi importante. "O professor pilha muito a gente antes do jogo. Eles fizeram um gol e acharam que fariam mais dois ou três. Falo mais uma vez, fez a estratégia perfeita. Muito orgulhoso de ser treinado pelo professor. Ele foi sinistro. Fez uma excelente estratégia. Colocou eu e Marrony nas costas dos volantes", comentou.

Após o jogo, Luxemburgo explicou o que fez para conseguir o empate contra o Flamengo. "Esquece isso (duelo tático). Nada a ver. Estudamos o adversário. O que eu fiz foi uma coisa que não tinha visto ninguém fazer. Ele encolhe o (Willian) Arão, abre os dois zagueiros, adianta os laterais jogando. O que eu fiz? Matei os zagueiros para não terem conforto. Eu queria que os laterais deles passassem, que o Arão, que é um jogador que sabe sair jogando, se apresentasse para o jogo, porque iam tentar e iam perder a bola. Quando perdessem, eu teria as laterais", disse.

O técnico vascaíno aproveitou para citar uma provocação de um torcedor rubro-negro em um voo do Vasco recentemente. "Não (houve soberba do outro lado). Antes do jogo não vi absolutamente nada. Depois do jogo, surgiram algumas palavras mal colocadas. Tem de rebater porque de repente os jogadores mais jovens não conhecem a tradição de um clube como o Vasco. Dentro do avião, vem um torcedor para provocar você e você ter uma reação. Esse torcedor é um babaca. Coloca uma situação dentro de um avião, como passageiro, para esperar uma reação. Hoje eu posso falar que ele é um babaca. Ali não é ambiente", afirmou.

Com o empate contra o Flamengo, o Vasco chegou aos 43 pontos na 11.ª colocação da tabela de classificação do Brasileirão. Na próxima segunda-feira o time recebe o Goiás, em São Januário, e pode acabar de vez com qualquer risco de rebaixamento à Série B.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;