Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Secretaria do Ministério da Economia eleva projeção do PIB de 0,85% para 0,90%

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


07/11/2019 | 11:30


A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia revisou a projeção do governo para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano de 0,85%, em setembro, para 0,90%. Para 2020, a alta esperada passou de 2,17% para 2,32%. O movimento foi antecipado pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) na segunda-feira, 4.

O relatório - chamado de Boletim Macrofiscal da SPE - atribui as novas previsões aos melhores resultados da atividade econômica nos meses de julho e agosto e os desembolsos do Saque Imediato do FGTS. "A economia brasileira começa a apresentar indicadores de recuperação, mediante redução substancial dos juros de equilíbrio, diminuição continuada do risco país, queda da inflação, expansão de crédito livre e retomada da confiança", continua o texto.

Para os anos de 2021 a 2023, as previsões foram mantidas em 2,5%. A estimativa para a alta do PIB no terceiro trimestre deste ano é de 0,87% (ante 0,7% anteriormente).

No último Relatório Focus, elaborado pelo Banco Central a partir das estimativas do mercado, a expectativa de crescimento da economia em 2019 passou de 0,91% para 0,92%. Para 2020, o mercado financeiro manteve a previsão em 2,00%.

Inflação

O documento da SPE prevê ainda que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficará em 3,26% neste ano, ante estimativa anterior de 3,62%. Para 2020, a projeção passou de 3,91% (segundo a grade utilizada no projeto da lei orçamentária) para 3,53%.

Também foram revistas as projeções para a inflação em 2019 de acordo com o Índice Nacional de Preços Ao Consumidor (INPC) - de 3,67% para 3,26% - e Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) - de 5,45% para 5,75%.

A estimativa faz parte da grade de parâmetros que a equipe econômica utilizará no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 5º bimestre, que será divulgado no próximo dia 22.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Secretaria do Ministério da Economia eleva projeção do PIB de 0,85% para 0,90%


07/11/2019 | 11:30


A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia revisou a projeção do governo para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano de 0,85%, em setembro, para 0,90%. Para 2020, a alta esperada passou de 2,17% para 2,32%. O movimento foi antecipado pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) na segunda-feira, 4.

O relatório - chamado de Boletim Macrofiscal da SPE - atribui as novas previsões aos melhores resultados da atividade econômica nos meses de julho e agosto e os desembolsos do Saque Imediato do FGTS. "A economia brasileira começa a apresentar indicadores de recuperação, mediante redução substancial dos juros de equilíbrio, diminuição continuada do risco país, queda da inflação, expansão de crédito livre e retomada da confiança", continua o texto.

Para os anos de 2021 a 2023, as previsões foram mantidas em 2,5%. A estimativa para a alta do PIB no terceiro trimestre deste ano é de 0,87% (ante 0,7% anteriormente).

No último Relatório Focus, elaborado pelo Banco Central a partir das estimativas do mercado, a expectativa de crescimento da economia em 2019 passou de 0,91% para 0,92%. Para 2020, o mercado financeiro manteve a previsão em 2,00%.

Inflação

O documento da SPE prevê ainda que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficará em 3,26% neste ano, ante estimativa anterior de 3,62%. Para 2020, a projeção passou de 3,91% (segundo a grade utilizada no projeto da lei orçamentária) para 3,53%.

Também foram revistas as projeções para a inflação em 2019 de acordo com o Índice Nacional de Preços Ao Consumidor (INPC) - de 3,67% para 3,26% - e Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) - de 5,45% para 5,75%.

A estimativa faz parte da grade de parâmetros que a equipe econômica utilizará no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 5º bimestre, que será divulgado no próximo dia 22.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;