Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

ANP/Leilão: Petrobras (80%) leva bloco de Aram em consórcio com CNODC (20%)



07/11/2019 | 09:52


O consórcio formado pelas empresas Petrobras e pela chinesa CNODC, e operado pela estatal com participação de 80%, venceu a disputa pelo bloco de Aram, na Bacia de Santos. O bônus de assinatura foi de R$ 5,05 bilhões, e não teve ágio sobre um porcentual mínimo de excedente em óleo de 29,96%.

Essa é a área mais nobre da licitação e também a mais cara. A Petrobras já havia informado ao governo seu interesse no bloco, que chegou a ser levado a leilão no passado. Na época, a italiana Eni ofereceu um ágio recorde, mas não teve cacife para cumprir o compromisso da oferta e assinar o contrato de concessão. Por fim, o bloco retornou à União para só hoje ser licitado novamente.

O investimento previsto é de R$ 278 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

ANP/Leilão: Petrobras (80%) leva bloco de Aram em consórcio com CNODC (20%)


07/11/2019 | 09:52


O consórcio formado pelas empresas Petrobras e pela chinesa CNODC, e operado pela estatal com participação de 80%, venceu a disputa pelo bloco de Aram, na Bacia de Santos. O bônus de assinatura foi de R$ 5,05 bilhões, e não teve ágio sobre um porcentual mínimo de excedente em óleo de 29,96%.

Essa é a área mais nobre da licitação e também a mais cara. A Petrobras já havia informado ao governo seu interesse no bloco, que chegou a ser levado a leilão no passado. Na época, a italiana Eni ofereceu um ágio recorde, mas não teve cacife para cumprir o compromisso da oferta e assinar o contrato de concessão. Por fim, o bloco retornou à União para só hoje ser licitado novamente.

O investimento previsto é de R$ 278 milhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;