Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Pagamento do 13º salário deverá injetar R$ 214,6 bi na economia no fim do ano

Marcello Casal JR/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Primeira parcela, conforme a lei, tem de ser paga até o dia 30 e, segunda, até 20 de dezembro


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

06/11/2019 | 07:15


Até dezembro, o pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira mais de R$ 214 bilhões. O montante representa aproximadamente 3% do PIB (Produto Interno Bruto) do País e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos, aos beneficiários da Previdência Social, aposentados e beneficiários de pensão da União e dos Estados e municípios. Cerca de 81 milhões de brasileiros receberão gratificação natalina cujo valor gira em torno de R$ 2.451.

Os dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) foram divulgadas ontem.

Dos cerca de 80,8 milhões que devem ser beneficiados pelo pagamento do 13º salário, 49 milhões, ou 61% do total, são trabalhadores no mercado formal. Entre eles, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 1,8 milhão, equivalendo a 2,2% do conjunto de beneficiários. Os aposentados ou pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) representam 30,5 milhões, ou 37,7% do total. Além desses, 1,1 milhão (ou 1,4% do total) são aposentados e beneficiários de pensão da União (regime próprio). Há ainda grupo constituído de aposentados e pensionistas dos Estados e municípios que vai receber o 13º e que não pode ser quantificado.

Do montante a ser pago como 13º, cerca de R$ 147 bilhões, ou 68% do total, irão para os empregados formalizados, incluindo os trabalhadores domésticos. Outros 32% dos R$ 215 bilhões, em torno de R$ 67,7 bilhões, serão pagos aos aposentados e pensionistas. Considerando apenas os beneficiários do INSS, são 30,5 milhões de pessoas que receberão o valor de R$ 40,4 bilhões. Aos aposentados e pensionistas da União caberá o equivalente a R$ 10,5 bilhões (4,9%); dos Estados, R$ 13 bilhões (6,1%); e R$ 3,6 bilhões dos municípios.

As datas-limites determinadas por lei para o pagamento da gratificação natalina são dia 30 de novembro para a primeira parcela, cujo montante é isento de impostos e equivale à metade do salário ou benefício, e 20 de dezembro para a segunda, em que há descontos de INSS e IR (Imposto de Renda).
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pagamento do 13º salário deverá injetar R$ 214,6 bi na economia no fim do ano

Primeira parcela, conforme a lei, tem de ser paga até o dia 30 e, segunda, até 20 de dezembro

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

06/11/2019 | 07:15


Até dezembro, o pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira mais de R$ 214 bilhões. O montante representa aproximadamente 3% do PIB (Produto Interno Bruto) do País e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos, aos beneficiários da Previdência Social, aposentados e beneficiários de pensão da União e dos Estados e municípios. Cerca de 81 milhões de brasileiros receberão gratificação natalina cujo valor gira em torno de R$ 2.451.

Os dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) foram divulgadas ontem.

Dos cerca de 80,8 milhões que devem ser beneficiados pelo pagamento do 13º salário, 49 milhões, ou 61% do total, são trabalhadores no mercado formal. Entre eles, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 1,8 milhão, equivalendo a 2,2% do conjunto de beneficiários. Os aposentados ou pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) representam 30,5 milhões, ou 37,7% do total. Além desses, 1,1 milhão (ou 1,4% do total) são aposentados e beneficiários de pensão da União (regime próprio). Há ainda grupo constituído de aposentados e pensionistas dos Estados e municípios que vai receber o 13º e que não pode ser quantificado.

Do montante a ser pago como 13º, cerca de R$ 147 bilhões, ou 68% do total, irão para os empregados formalizados, incluindo os trabalhadores domésticos. Outros 32% dos R$ 215 bilhões, em torno de R$ 67,7 bilhões, serão pagos aos aposentados e pensionistas. Considerando apenas os beneficiários do INSS, são 30,5 milhões de pessoas que receberão o valor de R$ 40,4 bilhões. Aos aposentados e pensionistas da União caberá o equivalente a R$ 10,5 bilhões (4,9%); dos Estados, R$ 13 bilhões (6,1%); e R$ 3,6 bilhões dos municípios.

As datas-limites determinadas por lei para o pagamento da gratificação natalina são dia 30 de novembro para a primeira parcela, cujo montante é isento de impostos e equivale à metade do salário ou benefício, e 20 de dezembro para a segunda, em que há descontos de INSS e IR (Imposto de Renda).
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;