Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Azevedo diz que reestruturação da carreira militar é justa e necessária



05/11/2019 | 18:02


O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, defendeu durante a cerimônia que marca os 300 dias do governo Jair Bolsonaro o projeto de lei que marca a reestruturação da carreira militar. Para ele, o projeto, que tramita no Congresso, valoriza a meritocracia, a experiência e a retenção de talentos, além de ser "justo e necessário".

O ministro foi o primeiro a falar durante o evento, realizado no Palácio do Planalto. Azevedo e Silva citou ainda a atuação das Forças Armadas para combater os focos de incêndio na Amazônia e citou os indicadores mais baixos de queimada, registrados nos últimos dois meses.

Azevedo e Silva afirmou ainda que o governo respondeu "prontamente" diante do vazamento de óleo, que há dois meses atinge o litoral do Nordeste do País. "Estamos vencendo mais este desafio", avaliou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Azevedo diz que reestruturação da carreira militar é justa e necessária


05/11/2019 | 18:02


O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, defendeu durante a cerimônia que marca os 300 dias do governo Jair Bolsonaro o projeto de lei que marca a reestruturação da carreira militar. Para ele, o projeto, que tramita no Congresso, valoriza a meritocracia, a experiência e a retenção de talentos, além de ser "justo e necessário".

O ministro foi o primeiro a falar durante o evento, realizado no Palácio do Planalto. Azevedo e Silva citou ainda a atuação das Forças Armadas para combater os focos de incêndio na Amazônia e citou os indicadores mais baixos de queimada, registrados nos últimos dois meses.

Azevedo e Silva afirmou ainda que o governo respondeu "prontamente" diante do vazamento de óleo, que há dois meses atinge o litoral do Nordeste do País. "Estamos vencendo mais este desafio", avaliou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;