Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mercado freelance e digital: pessoas com mais de 50 anos recebem melhor, diz estudo

Da Redação

05/11/2019 | 11:48


Na atividade freelance, pessoas mais qualificadas e experientes ganham mais: é o que aponta um estudo realizado pela Workana, plataforma online que conecta profissionais independentes a empresas da América Latina.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Em meio ao envelhecimento da população, dados apontam um caminho positivo para profissionais acima dos 50 anos, que representam 13% dentro da plataforma. Dentre essas pessoas, 60% possuem título de graduação ou pós graduação – e, por isso, tendem a faturar mais.

Proporcionalmente, a porcentagem de freelancers acima dos 50 anos que recebem ticket médio superior a US$ 4 mil é maior quando comparado aos mais jovens. Guillermo Bracciaforte, cofundador da Workana, afirma que “nossos estudos revelam insights positivos entre os freelancers acima dos 50 anos”. “Eles já carregam bagagem e maturidade de mercado e ainda são qualificados. Com esses diferenciais, este público está sendo valorizado e percebido pelas empresas.”

Leia mais
Sony anuncia data de lançamento do PlayStation 5 e novidades do controle
Os 50 melhores jogos para videogame de todos os tempos
Dos consoles para as bilheterias: games que se tornaram filmes

O principal diferencial da atividade freelance em relação à remuneração é que a pessoa pode definir o quanto quer ganhar. “Em um mercado que, muitas vezes, exige habilidades e nem sempre paga o que deveria, a modalidade freelance coloca nas mãos do trabalhador a escolha de quanto cobrar pelo seu trabalho”, diz Bracciaforte. “Vemos cada vez empresas buscando profissionais altamente qualificados para desenvolver projetos específicos, o que abre uma excelente oportunidade para quem busca um trabalho mais flexível e que valorize suas habilidades”, analisa.

Dados
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população acima de 60 anos no país deve chegar a 25,5% dos brasileiros até 2060. Haverá escassez de mão de obra caso não haja inserção ou reinserção de profissionais acima de 50 anos gradativamente no mercado.

Dados da Workana apontam que as áreas mais exploradas para os projetos freelancers, desta faixa etária, são: 22% em suporte administrativo, 21% em tradução e conteúdos, 13% marketing e vendas e 12% TI e Programação.

O designer Jailton Silva de França, de 55 anos, encontrou na atividade freelance a possibilidade de exercer sua profissão mesmo com os desafios do mercado.

“A área de design tem um certo preconceito com profissionais que atingem certa idade. Isso não acontece na modalidade freelance. Tenho a praticidade de definir meu próprio salário e os horários em que vou trabalhar”, conta.

O profissional destaca, ainda, que as dificuldades que tinha antes de ser freelancer, como a falta de oportunidades por barreiras físicas e desvalorização do trabalho, não existem mais.

Confira quais são os vídeos brasileiros mais assistidos do YouTube.

 
 

<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;