Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Opinião: mundo do automobilismo se curva ao hexacampeão Lewis Hamilton

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Leo Alves
Do Garagem360

04/11/2019 | 13:48


No último domingo (3), o mundo do automobilismo conheceu o mais novo hexacampeão mundial da Fórmula 1. Aos 34 anos, Lewis Hamilton segue fazendo história ao garantir seu sexto título durante o GP dos Estados Unidos, em Austin. Após sair do quinto lugar, o britânico fez apenas uma parada e chegou até a liderar a corrida. Porém, foi superado por seu companheiro e pole position Valtteri Bottas, tendo que se contentar com o segundo lugar. Mesmo sem a vitória, o resultado foi mais do que suficiente para a conquista antecipada.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Lewis Hamilton: um dos maiores

A prova americana até foi movimentada, principalmente no pelotão intermediário. Entretanto, não é todo dia que alguém se torna hexa na categoria. De fato, apenas Michael Schumacher e Hamilton conseguiram ultrapassar a barreira dos cinco títulos. Isso mostra o tamanho do britânico. Sem dúvidas, ele está no seleto grupo dos maiores pilotos de todos os tempos. Daqui um tempo, quando as pessoas olharem para esse período da F1, certamente irão chamá-lo de era Hamilton.

Por mais que o inglês pilote para a Mercedes, força dominante dos últimos anos, os méritos de Lewis vão além de ter o melhor carro. Até porque não dá para ser campeão sem o melhor equipamento. Vide a Ferrari, que conta com uma das melhores duplas do grid, mas não chegou nem perto de disputar o campeonato deste ano. A Red Bull, que foi a grande equipe do começo dessa década, tem o talentoso Max Verstappen. Porém, ainda que belisque uma vitória aqui e outra acolá, não é o suficiente. Em corrida de carro só pode vencer quem tem o melhor equipamento e equipe, além de um piloto capaz de converter todo esse aporte em vitórias e pontos.

Foto: Divulgação
Hamilton teve até posição de honra após a corrida

E é justamente isso que Hamilton faz. Aos 34 anos, ele está no auge. Não comete mais os mesmos erros dos primeiros anos de McLaren e sabe, como poucos, fazer uma boa leitura da corrida. De vez em quando, como no GP de Mônaco deste ano, Lewis usa o rádio para reclamar dos pneus. Porém, mesmo falando que não tem como guiar com as borrachas desgastadas, ele dá um jeito de andar rápido e administrar os compostos.

LEIA MAIS: Primeira brasileira na W Series, Bruna Tomaselli celebra vaga e confia no potencial da categoria para seu futuro

30 SUVs usados que custam menos de R$ 50 mil

Pode até ser um pouco entediante ter um time que ganha tudo, como é o caso da Mercedes. Porém, os alemães percorreram um longo trajeto desde que voltaram para a categoria nos anos 1990, como fornecedores, e em 2010, como equipe própria. Todas essas conquistas foram planejadas por uma equipe que beira a perfeição e que elevou o sarrafo da F1. Superá-los exige um exaustivo trabalho, e nem a Ferrari, maior campeã da categoria, tem conseguido chegar perto. A esperança é que as mudanças para 2021 mexam com a ordem do grid, mas a última alteração profunda, em 2017, não fez com que o time prateado perdesse terreno. Pelo contrário, os germânicos ganharam todos os títulos desde então.

Sendo assim, resta aos fãs do automobilismo apreciarem a genialidade de Lewis Hamilton. É um privilégio ver alguém tão bom ao volante. E, mesmo com a dominância do inglês e da Mercedes, a F1 tem tido boas corridas. Não é o suficiente, mas já é algo positivo em meio a esta hegemonia dos carros tedescos.

Classificação GP dos EUA

A seguir, veja como a classificação final do GP dos EUA de 2019.

POS NO DRIVER CAR LAPS TIME/RETIRED PTS
1 77 Valtteri Bottas MERCEDES 56 1:33:55.653 25
2 44 Lewis Hamilton MERCEDES 56 +4.148s 18
3 33 Max Verstappen RED BULL RACING HONDA 56 +5.002s 15
4 16 Charles Leclerc** FERRARI 56 +52.239s 13
5 23 Alexander Albon RED BULL RACING HONDA 56 +78.038s 10
6 3 Daniel Ricciardo RENAULT 56 +90.366s 8
7 4 Lando Norris MCLAREN RENAULT 56 +90.764s 6
8 55 Carlos Sainz MCLAREN RENAULT 55 +1 lap 4
9 27 Nico Hulkenberg RENAULT 55 +1 lap 2
10 11 Sergio Perez RACING POINT BWT MERCEDES 55 +1 lap 1
11 7 Kimi Räikkönen ALFA ROMEO RACING FERRARI 55 +1 lap 0
12 26 Daniil Kvyat* SCUDERIA TORO ROSSO HONDA 55 +1 lap 0
13 18 Lance Stroll RACING POINT BWT MERCEDES 55 +1 lap 0
14 99 Antonio Giovinazzi ALFA ROMEO RACING FERRARI 55 +1 lap 0
15 8 Romain Grosjean HAAS FERRARI 55 +1 lap 0
16 10 Pierre Gasly SCUDERIA TORO ROSSO HONDA 54 DNF 0
17 63 George Russell WILLIAMS MERCEDES 54 +2 laps 0
18 20 Kevin Magnussen HAAS FERRARI 52 DNF 0
NC 88 Robert Kubica WILLIAMS MERCEDES 31 DNF 0
NC 5 Sebastian Vettel FERRARI 7 DNF 0

OBS: *Danill Kvyat foi punido em cinco segundos após a corrida, por conta de uma colisão com Sergio Perez.
**Charles Leclerc marcou a volta mais rápida da corrida e obteve o ponto extra.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Opinião: mundo do automobilismo se curva ao hexacampeão Lewis Hamilton

Leo Alves
Do Garagem360

04/11/2019 | 13:48


No último domingo (3), o mundo do automobilismo conheceu o mais novo hexacampeão mundial da Fórmula 1. Aos 34 anos, Lewis Hamilton segue fazendo história ao garantir seu sexto título durante o GP dos Estados Unidos, em Austin. Após sair do quinto lugar, o britânico fez apenas uma parada e chegou até a liderar a corrida. Porém, foi superado por seu companheiro e pole position Valtteri Bottas, tendo que se contentar com o segundo lugar. Mesmo sem a vitória, o resultado foi mais do que suficiente para a conquista antecipada.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Lewis Hamilton: um dos maiores

A prova americana até foi movimentada, principalmente no pelotão intermediário. Entretanto, não é todo dia que alguém se torna hexa na categoria. De fato, apenas Michael Schumacher e Hamilton conseguiram ultrapassar a barreira dos cinco títulos. Isso mostra o tamanho do britânico. Sem dúvidas, ele está no seleto grupo dos maiores pilotos de todos os tempos. Daqui um tempo, quando as pessoas olharem para esse período da F1, certamente irão chamá-lo de era Hamilton.

Por mais que o inglês pilote para a Mercedes, força dominante dos últimos anos, os méritos de Lewis vão além de ter o melhor carro. Até porque não dá para ser campeão sem o melhor equipamento. Vide a Ferrari, que conta com uma das melhores duplas do grid, mas não chegou nem perto de disputar o campeonato deste ano. A Red Bull, que foi a grande equipe do começo dessa década, tem o talentoso Max Verstappen. Porém, ainda que belisque uma vitória aqui e outra acolá, não é o suficiente. Em corrida de carro só pode vencer quem tem o melhor equipamento e equipe, além de um piloto capaz de converter todo esse aporte em vitórias e pontos.

Foto: Divulgação
Hamilton teve até posição de honra após a corrida

E é justamente isso que Hamilton faz. Aos 34 anos, ele está no auge. Não comete mais os mesmos erros dos primeiros anos de McLaren e sabe, como poucos, fazer uma boa leitura da corrida. De vez em quando, como no GP de Mônaco deste ano, Lewis usa o rádio para reclamar dos pneus. Porém, mesmo falando que não tem como guiar com as borrachas desgastadas, ele dá um jeito de andar rápido e administrar os compostos.

LEIA MAIS: Primeira brasileira na W Series, Bruna Tomaselli celebra vaga e confia no potencial da categoria para seu futuro

30 SUVs usados que custam menos de R$ 50 mil

Pode até ser um pouco entediante ter um time que ganha tudo, como é o caso da Mercedes. Porém, os alemães percorreram um longo trajeto desde que voltaram para a categoria nos anos 1990, como fornecedores, e em 2010, como equipe própria. Todas essas conquistas foram planejadas por uma equipe que beira a perfeição e que elevou o sarrafo da F1. Superá-los exige um exaustivo trabalho, e nem a Ferrari, maior campeã da categoria, tem conseguido chegar perto. A esperança é que as mudanças para 2021 mexam com a ordem do grid, mas a última alteração profunda, em 2017, não fez com que o time prateado perdesse terreno. Pelo contrário, os germânicos ganharam todos os títulos desde então.

Sendo assim, resta aos fãs do automobilismo apreciarem a genialidade de Lewis Hamilton. É um privilégio ver alguém tão bom ao volante. E, mesmo com a dominância do inglês e da Mercedes, a F1 tem tido boas corridas. Não é o suficiente, mas já é algo positivo em meio a esta hegemonia dos carros tedescos.

Classificação GP dos EUA

A seguir, veja como a classificação final do GP dos EUA de 2019.

POS NO DRIVER CAR LAPS TIME/RETIRED PTS
1 77 Valtteri Bottas MERCEDES 56 1:33:55.653 25
2 44 Lewis Hamilton MERCEDES 56 +4.148s 18
3 33 Max Verstappen RED BULL RACING HONDA 56 +5.002s 15
4 16 Charles Leclerc** FERRARI 56 +52.239s 13
5 23 Alexander Albon RED BULL RACING HONDA 56 +78.038s 10
6 3 Daniel Ricciardo RENAULT 56 +90.366s 8
7 4 Lando Norris MCLAREN RENAULT 56 +90.764s 6
8 55 Carlos Sainz MCLAREN RENAULT 55 +1 lap 4
9 27 Nico Hulkenberg RENAULT 55 +1 lap 2
10 11 Sergio Perez RACING POINT BWT MERCEDES 55 +1 lap 1
11 7 Kimi Räikkönen ALFA ROMEO RACING FERRARI 55 +1 lap 0
12 26 Daniil Kvyat* SCUDERIA TORO ROSSO HONDA 55 +1 lap 0
13 18 Lance Stroll RACING POINT BWT MERCEDES 55 +1 lap 0
14 99 Antonio Giovinazzi ALFA ROMEO RACING FERRARI 55 +1 lap 0
15 8 Romain Grosjean HAAS FERRARI 55 +1 lap 0
16 10 Pierre Gasly SCUDERIA TORO ROSSO HONDA 54 DNF 0
17 63 George Russell WILLIAMS MERCEDES 54 +2 laps 0
18 20 Kevin Magnussen HAAS FERRARI 52 DNF 0
NC 88 Robert Kubica WILLIAMS MERCEDES 31 DNF 0
NC 5 Sebastian Vettel FERRARI 7 DNF 0

OBS: *Danill Kvyat foi punido em cinco segundos após a corrida, por conta de uma colisão com Sergio Perez.
**Charles Leclerc marcou a volta mais rápida da corrida e obteve o ponto extra.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;