Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Conhecida por falar abertamente sobre sexo, Cleo dispara em entrevista que sofreu relacionamento tóxicos

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


31/10/2019 | 11:11


Cleo sempre foi conhecida por falar abertamente sobre os mais diversos assuntos, mesmo quando eles estavam relacionados a sua vida íntima e suas relações a dois. E em conversa com Leo Dias que foi publicada pelo colunista nesta quinta-feira, dia 31, não foi diferente. A atriz e cantora falou de como os homens se apaixonam por uma idealização do que ela é, além de falar que sempre sonhou em se casar. Mas o que mais chamou a atenção mesmo foi o fato de ela afirmar que seus relacionamentos passados foram tóxicos, isso quando passou a falar sobre p grande amor da sua vida:

- Acho que ainda não tive. Tive longos relacionamentos, mas foram tóxicos. Amei muitas pessoas. Mas tive relacionamentos tóxicos. Tóxico é quando tem chantagem emocional, muita manipulação, tem muito sexismo, muita hipocrisia. Às vezes, você mesma se torna tóxica numa situação emocional sufocante. Meu grande amor ainda não chegou.

Lembrando que os atores João Vicente de Castro e Rômulo Arantes Neto são dois de seus namorados mais conhecidos, o que causou certo desconforto entre os galãs, segundo o colunista. Por conta disso, Leo também procurou os atores, que preferiram não tecer qualquer comentário sobre a fala da ex. João Vicente e Cleo ficaram juntos por cerca de quatro anos, entre 2009 e 2012, e, apesar do fim da relação, se mantiveram amigos. A atriz chegou a declarar que o casamento com o ator chegou ao fim porque ela era libertária, enquanto João tinha uma postura mais tradicional. Já Rômulo ficou por cerca de três anos com Cleo. Os dois chegaram até a fazer tatuagens juntos, mas, após o término, ela preferiu cobrir a dela com outros símbolos, fato que, segundo Rômulo, não lhe causou nenhum impacto, embora o ator tenha admitido que não foi fácil se recuperar emocionalmente do fim da relação.

Ainda sobre sua vida sexual, Cleo também admitiu que se satisfaz sozinha:

- Sexualmente, sim. Na vida, não. Sex shop está aí para isso. Mas na vida eu preciso dos meus amigos. Preciso de pessoas.

E o assunto acabou esbarrando, ainda, nas mudanças físicas provocadas pela compulsão alimentar que descobriu recentemente e que fez com que ela virasse alvo constante de críticas.

- Eu entendo há muito tempo o que é a compulsão e via que eu estava ali perto. Me identificava com aquilo. Mas nunca fui a fundo nisso e acho que neste ano eu realmente vi que tinha essa questão: compulsão com a comida. Você está feliz e quer comemorar. Tristeza, alegria, ansiedade, depressão. Não é que é uma desculpa, mas é para onde meu organismo vai. Descobri que tinha muitos gatilhos e que eu acabava indo para um lugar de descontrole total, em forma de autopunição. Não é saudável. Dava prazer, mas não era saudável. Amo comer, mas, quando você perde o controle e aquilo vira um foco, fica doentio e problemático.

Sua fala, aliás, casou espanto, já que quando posou nua ela estava com uma silhueta magérrima:

- Eu fazia muita dieta maluca e tomava remédio. Tirava compulsão da comida e, às vezes, conseguia colocá-la em exercício e em querer ficar magra. A compulsão para comida foi para esses outros lugares, mas eles não duram. E é tudo doentio. Você pode estar magra, mas a sua cabeça é doente ainda. Não quero que seja uma coisa pesada, mas é uma questão séria.

Se ela vê vê beleza na gordura? A atriz também comenta:

- Não existe só um tipo de beleza. Vejo beleza na gordura. A pessoa para mim pode ser bonita, magra ou gorda. Ou feia magra e feia gorda. A beleza nem sempre está ligada ao corpo.

Isso esbarra, inclusive, em sua Playboy, que vendeu 40% a mais do que a história da revista. Leo, então, propõe que a Cleo de hoje vá para aquele momento, falando se ela faria de novo a revista com esse corpo:

- A minha questão não é o corpo e, sim, o momento. Eu faria com este corpo. Eu não sou muito bem relacionada com meu corpo, tem dias em que odeio meu corpo. Mas sexualmente sou muito bem relacionada, sim. Me conheço muito bem e sei o que me dá prazer.

E por falar em suas novas formas, ela também comentou sobre sua vida sexual nos dias de hoje, afirmando se o sexo mudou ou se ela continua com a mesma intensidade de tempos atrás:

- Sou sexual, acho que todos somos. Mas, para mim, sexual não é dar para todo o mundo. Ser sexual é você saber da sua energia. A sua energia de vida é a sua energia sexual. A questão não é se eu tive muitos parceiros. Ser sexual é ter noção do poder da sua energia e usá-la. Isso não quer dizer que você transe muito ou pouco. Eu gosto dessa energia sexual. [Hoje minha vida sexual está] como sempre esteve. Sempre tive fases de muito, fases de pouco, fases de uma pessoa só, fases de várias pessoas. Estou no mesmo lugar. O que tem mudado para mim é o amadurecimento. A questão virou muito mais a troca específica com alguém e não o tesão em si. E a troca vai além do sexo. O sexo de que eu mais gosto e que procuro é quando vira consequência de uma troca com alguém. Não só do meu tesão.

E por falar em relacionamento, Cleo ainda revelou que sua última relação íntima foi há um mês, em uma viagem para fora do país, mas que não está namorando ninguém. Essa, aliás, é uma questão importante para a atriz e cantora, que ficou frustrada ao saber como os homens se relacionam com ela nos dias de hoje:

- Ultimamente, os caras que têm se apaixonado por mim se apaixonam por um ideal e não por mim. Eu me decepciono muito quando percebo isso.

Mesmo assim, seu sonho continua sendo ter um casamento feliz:

- Não sei, porque eu já nasci querendo me casar. Sonhava com isso. Não véu e grinalda, mas casar. Sempre acreditei numa coisa ''juntos vamos dominar o mundo''. Ter um parceiro de vida. E quando chega no quesito de atração física, eu sou muito hétero nesse sentido e aí é difícil, porque a maior parte dos homens héteros é péssima.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conhecida por falar abertamente sobre sexo, Cleo dispara em entrevista que sofreu relacionamento tóxicos


31/10/2019 | 11:11


Cleo sempre foi conhecida por falar abertamente sobre os mais diversos assuntos, mesmo quando eles estavam relacionados a sua vida íntima e suas relações a dois. E em conversa com Leo Dias que foi publicada pelo colunista nesta quinta-feira, dia 31, não foi diferente. A atriz e cantora falou de como os homens se apaixonam por uma idealização do que ela é, além de falar que sempre sonhou em se casar. Mas o que mais chamou a atenção mesmo foi o fato de ela afirmar que seus relacionamentos passados foram tóxicos, isso quando passou a falar sobre p grande amor da sua vida:

- Acho que ainda não tive. Tive longos relacionamentos, mas foram tóxicos. Amei muitas pessoas. Mas tive relacionamentos tóxicos. Tóxico é quando tem chantagem emocional, muita manipulação, tem muito sexismo, muita hipocrisia. Às vezes, você mesma se torna tóxica numa situação emocional sufocante. Meu grande amor ainda não chegou.

Lembrando que os atores João Vicente de Castro e Rômulo Arantes Neto são dois de seus namorados mais conhecidos, o que causou certo desconforto entre os galãs, segundo o colunista. Por conta disso, Leo também procurou os atores, que preferiram não tecer qualquer comentário sobre a fala da ex. João Vicente e Cleo ficaram juntos por cerca de quatro anos, entre 2009 e 2012, e, apesar do fim da relação, se mantiveram amigos. A atriz chegou a declarar que o casamento com o ator chegou ao fim porque ela era libertária, enquanto João tinha uma postura mais tradicional. Já Rômulo ficou por cerca de três anos com Cleo. Os dois chegaram até a fazer tatuagens juntos, mas, após o término, ela preferiu cobrir a dela com outros símbolos, fato que, segundo Rômulo, não lhe causou nenhum impacto, embora o ator tenha admitido que não foi fácil se recuperar emocionalmente do fim da relação.

Ainda sobre sua vida sexual, Cleo também admitiu que se satisfaz sozinha:

- Sexualmente, sim. Na vida, não. Sex shop está aí para isso. Mas na vida eu preciso dos meus amigos. Preciso de pessoas.

E o assunto acabou esbarrando, ainda, nas mudanças físicas provocadas pela compulsão alimentar que descobriu recentemente e que fez com que ela virasse alvo constante de críticas.

- Eu entendo há muito tempo o que é a compulsão e via que eu estava ali perto. Me identificava com aquilo. Mas nunca fui a fundo nisso e acho que neste ano eu realmente vi que tinha essa questão: compulsão com a comida. Você está feliz e quer comemorar. Tristeza, alegria, ansiedade, depressão. Não é que é uma desculpa, mas é para onde meu organismo vai. Descobri que tinha muitos gatilhos e que eu acabava indo para um lugar de descontrole total, em forma de autopunição. Não é saudável. Dava prazer, mas não era saudável. Amo comer, mas, quando você perde o controle e aquilo vira um foco, fica doentio e problemático.

Sua fala, aliás, casou espanto, já que quando posou nua ela estava com uma silhueta magérrima:

- Eu fazia muita dieta maluca e tomava remédio. Tirava compulsão da comida e, às vezes, conseguia colocá-la em exercício e em querer ficar magra. A compulsão para comida foi para esses outros lugares, mas eles não duram. E é tudo doentio. Você pode estar magra, mas a sua cabeça é doente ainda. Não quero que seja uma coisa pesada, mas é uma questão séria.

Se ela vê vê beleza na gordura? A atriz também comenta:

- Não existe só um tipo de beleza. Vejo beleza na gordura. A pessoa para mim pode ser bonita, magra ou gorda. Ou feia magra e feia gorda. A beleza nem sempre está ligada ao corpo.

Isso esbarra, inclusive, em sua Playboy, que vendeu 40% a mais do que a história da revista. Leo, então, propõe que a Cleo de hoje vá para aquele momento, falando se ela faria de novo a revista com esse corpo:

- A minha questão não é o corpo e, sim, o momento. Eu faria com este corpo. Eu não sou muito bem relacionada com meu corpo, tem dias em que odeio meu corpo. Mas sexualmente sou muito bem relacionada, sim. Me conheço muito bem e sei o que me dá prazer.

E por falar em suas novas formas, ela também comentou sobre sua vida sexual nos dias de hoje, afirmando se o sexo mudou ou se ela continua com a mesma intensidade de tempos atrás:

- Sou sexual, acho que todos somos. Mas, para mim, sexual não é dar para todo o mundo. Ser sexual é você saber da sua energia. A sua energia de vida é a sua energia sexual. A questão não é se eu tive muitos parceiros. Ser sexual é ter noção do poder da sua energia e usá-la. Isso não quer dizer que você transe muito ou pouco. Eu gosto dessa energia sexual. [Hoje minha vida sexual está] como sempre esteve. Sempre tive fases de muito, fases de pouco, fases de uma pessoa só, fases de várias pessoas. Estou no mesmo lugar. O que tem mudado para mim é o amadurecimento. A questão virou muito mais a troca específica com alguém e não o tesão em si. E a troca vai além do sexo. O sexo de que eu mais gosto e que procuro é quando vira consequência de uma troca com alguém. Não só do meu tesão.

E por falar em relacionamento, Cleo ainda revelou que sua última relação íntima foi há um mês, em uma viagem para fora do país, mas que não está namorando ninguém. Essa, aliás, é uma questão importante para a atriz e cantora, que ficou frustrada ao saber como os homens se relacionam com ela nos dias de hoje:

- Ultimamente, os caras que têm se apaixonado por mim se apaixonam por um ideal e não por mim. Eu me decepciono muito quando percebo isso.

Mesmo assim, seu sonho continua sendo ter um casamento feliz:

- Não sei, porque eu já nasci querendo me casar. Sonhava com isso. Não véu e grinalda, mas casar. Sempre acreditei numa coisa ''juntos vamos dominar o mundo''. Ter um parceiro de vida. E quando chega no quesito de atração física, eu sou muito hétero nesse sentido e aí é difícil, porque a maior parte dos homens héteros é péssima.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;