Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Correção: 17 suspeitos de integrar facção são mortos pela PM em Manaus



30/10/2019 | 12:26


A nota enviada anteriormente trazia incorreções no título e no texto. Ao contrário do que foi publicado, não há ainda confirmação de que os suspeitos mortos sejam da facção criminosa Família do Norte (FDN). Segue a matéria com as devidas correções.

Dezessete suspeitos de integrar uma facção criminosa, ainda não identificados, foram mortos durante confronto com a Polícia Militar entre a noite de terça-feira, 29, e madrugada desta quarta-feira, 30, no bairro Crespo, na zona sul de Manaus. Nenhum policial ficou ferido.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), os suspeitos se preparavam para matar membros de uma organização rival, com objetivo de tomar o controle de um ponto de venda de drogas.

A Operação se iniciou por volta das 22h e se estendeu até as 3h. A Polícia Militar foi acionada para a ocorrência após denúncias recebidas pelas Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) de que um grupo de 50 homens de uma facção criminosa chegou armado ao Beco Becil, em um caminhão-baú, para atacar um grupo do Comando Vermelho.

"Nós deslocamos equipes, e a Força Tática, ao chegar no local, teve uma primeira troca de tiros. Houve uma intervenção policial, viaturas da Rocam e as forças especiais, Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) e Comando de Comando de Policiamento da Área Sul (CPA-Sul) tiveram que se deslocar como apoio especializado e atuaram na ocorrência com êxito", informou o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel Ayrton Norte. "Nós chegamos para preservar vidas e aplicar a lei, mas infelizmente eles quiseram ir para o confronto."

Na operação foram apreendidas 17 armas, entre pistolas, revólveres e uma submetralhadora Uzi. Os feridos chegaram a ser socorridos e encaminhados ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona sul da capital, mas não resistiram aos ferimentos. Outros suspeitos conseguiram escapar e não foram identificados.

Familiares dos mortos estão no Instituto Médico Legal (IML) para fazer o reconhecimento. A identidade dos envolvidos não havia sido divulgada até a publicação desta matéria.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Correção: 17 suspeitos de integrar facção são mortos pela PM em Manaus


30/10/2019 | 12:26


A nota enviada anteriormente trazia incorreções no título e no texto. Ao contrário do que foi publicado, não há ainda confirmação de que os suspeitos mortos sejam da facção criminosa Família do Norte (FDN). Segue a matéria com as devidas correções.

Dezessete suspeitos de integrar uma facção criminosa, ainda não identificados, foram mortos durante confronto com a Polícia Militar entre a noite de terça-feira, 29, e madrugada desta quarta-feira, 30, no bairro Crespo, na zona sul de Manaus. Nenhum policial ficou ferido.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), os suspeitos se preparavam para matar membros de uma organização rival, com objetivo de tomar o controle de um ponto de venda de drogas.

A Operação se iniciou por volta das 22h e se estendeu até as 3h. A Polícia Militar foi acionada para a ocorrência após denúncias recebidas pelas Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) de que um grupo de 50 homens de uma facção criminosa chegou armado ao Beco Becil, em um caminhão-baú, para atacar um grupo do Comando Vermelho.

"Nós deslocamos equipes, e a Força Tática, ao chegar no local, teve uma primeira troca de tiros. Houve uma intervenção policial, viaturas da Rocam e as forças especiais, Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) e Comando de Comando de Policiamento da Área Sul (CPA-Sul) tiveram que se deslocar como apoio especializado e atuaram na ocorrência com êxito", informou o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel Ayrton Norte. "Nós chegamos para preservar vidas e aplicar a lei, mas infelizmente eles quiseram ir para o confronto."

Na operação foram apreendidas 17 armas, entre pistolas, revólveres e uma submetralhadora Uzi. Os feridos chegaram a ser socorridos e encaminhados ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona sul da capital, mas não resistiram aos ferimentos. Outros suspeitos conseguiram escapar e não foram identificados.

Familiares dos mortos estão no Instituto Médico Legal (IML) para fazer o reconhecimento. A identidade dos envolvidos não havia sido divulgada até a publicação desta matéria.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;