Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Pagamentos instantâneos são o futuro


Do Diário do Grande ABC

28/10/2019 | 09:39


O novo modelo de pagamentos que está sendo desenvolvido pelo Banco Central tem tudo para revolucionar a forma como comerciantes e consumidores lidam com o dinheiro e transferências bancárias em todo País. 

O modelo segue tendência mundial que já está ativa em 45 países, de acordo com o rastreador da InstaPay. Uma das grandes vantagens da iniciativa, prevista para 2021, é permitir que transações financeiras sejam efetuadas imediatamente, sem restrições de datas ou horários: hoje, TED e DOC são realizados em dias úteis, entre às 6h30 e 17h.

A medida visa reduzir ou até mesmo acabar com as altas taxas de transferências, abrindo portas para o desenvolvimento de novas soluções financeiras – já que dispensará a necessidade de bancos como intermediários – e para as fintechs e carteiras digitais. Ou seja, para realizar pagamentos por meio do novo sistema, o consumidor poderá simplesmente escanear QR Code com o seu smartphone, por exemplo.

Para o pequeno comerciante, a medida também representa oportunidade. Imagine ambulante vendendo sorvete na praia e recebendo o pagamento pelo celular, sem a necessidade de utilizar maquininhas de cartão. Além de possibilitar transações mais rápidas e seguras, a medida também permite maior inclusão financeira. 

Além de todas essas facilidades, durante as operações não serão solicitados os dados pessoais do recebedor, como o número do CPF ou do CNPJ, sendo método muito mais flexível, já que pedirá apenas o telefone ou o e-mail do destinatário. As transações serão confirmadas imediatamente, acelerando o fluxo de dinheiro na economia e permitindo desenvolvimento muito mais dinâmico. Portanto, os pagamentos instantâneos beneficiarão todos os brasileiros, do consumidor ao comerciante.

Como o sistema está sendo definido pelo BC, todos os players poderão participar – assim, as necessidades do consumidor permanecem como prioridade. Se me cabe dar conselho para as empresas que trabalham com inovações no mercado financeiro, diria que os pagamentos instantâneos representam oportunidade: acompanhar o comportamento do consumidor e desenvolver soluções cada vez mais ágeis e práticas é extremamente importante, uma vez que o sistema desenvolvido pelo BC irá acelerar a corrida das fintechs por inovação.

Em resumo, a iniciativa veio para trazer praticidade e simplicidade para o consumidor, que procura cada vez mais por processos menos burocráticos. E o melhor: com apenas alguns toques na tela do celular. É ou não é o futuro transformando as transações bancárias?

Ralf Germer é coCEO e cofundador da empresa PagBrasil.

Ramalhão

Quer dizer que perdemos a Casas Bahia para o São Caetano e o técnico Marcelo Veiga para o São Bernardo, né? (Esportes, dia 24). É o que eu digo: camarão que dorme a onda leva.

Donizete A. de Souza

Ribeirão Pires

Vacinação

A baixa cobertura vacinal tem como consequência a reintrodução de doenças já eliminadas no País, como o sarampo, que voltou a fazer vítimas no Brasil desde fevereiro de 2018. Chegamos a isso graças a infundada resistência à vacinação por parte da população e de irresponsáveis que invadiram as redes sociais com notícias sem embasamento científico sobre falsos efeitos colaterais da vacina. Por esse motivo fiquei muito feliz com a aprovação pela Câmara de São Bernardo do PL (Projeto de Lei) 98/2019, que determina apresentação da carteira de vacinação no ato da matrícula ou rematrícula nas escolas das redes municipal e privada (Setecidades, dia 24). Atualmente, quando impera a descrença nos nossos homens públicos, é salutar a aprovação de leis condizentes com as necessidades da população.

Roberto Canavezzi

São Caetano

Leitor real – 1

Sou leitor assíduo desta democrática Palavra do Leitor. Fiquei surpreso ao ler a missiva do leitor ‘batateiro’ Ailton Natalino de Lima (Incongruências, dia 22), que, em breve pesquisa, descobri que é assessor de relações parlamentares e de políticas públicas, desde 25 de janeiro, no gabinete do vereador Antonio Aparecido Tavares, do PSDB. Tenho enviado cartas com críticas, no meu viés pertinentes, alusivas às ações do mandatário maior do Poder Executivo, que tem no seu bojo não atender aos anseios de sociedade plural. Sou missivista real, que posso ser encontrado nas reuniões mensais do Conselho do Patrimônio de Diadema, em livrarias, museus, teatros, cinemas, grupos memorialistas, nas máquinas rodantes da Metra, no Metrô, dirigindo minha máquina rodante. Também é de domínio público que sou professor de educação básica I e coordenador pedagógico aposentado, respectivamente, das municipalidades diademense e paulistana. Também sou ser vivente hipertenso e deboista, em busca do conhecimento e do bem-viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

João Paulo de Oliveira

Diadema

Leitor real – 2

Engraçado ver – e ler – que algumas pessoas ainda tentam defender o governo de Bolsonaro (Incongruências, dia 22). Por isso que este País não anda, está parado. Ao invés de buscarmos meios de fazer o presidente trabalhar em prol do Brasil, alguns se preocupam em defender as criancices que ele comete. Para os desavisados, que não têm discernimento nem para se informar primeiro antes de atacar outras pessoas, fake é seu presidente. Fake é o que ele faz. Fake são seus eleitores. O Brasil precisa de governantes que tenham disposição de arrumá-lo. Chega de jogar a culpa em governos passados. Está na hora de trabalhar, pôr a mão na massa, propor soluções aos problemas do País, fazer a população voltar a sorrir, enfim, chega de ladainha. Se não tem condições de governar o Brasil, saia fora! Suma! Desapareça! Se fosse para assumir a Presidência e ficar empurrando os problemas para os outros qualquer um faria. Cadê a nova política? Balela. Mentirosos. São fake.

Isaura Feleguer

Ribeirão Pires

Leitor real – 3

Os eleitores de Bolsonaro são fáceis de identificar. Geralmente são desinformados ou mal informados. Quero crer que não sejam maldosos. O missivista que escreveu a esta coluna precisa se informar melhor, pois chamou de ‘fake’ leitores que criticam Bolsonaro (Incongruências, dia 22). Pois bem. Será que ele sabe que a deputada Joice Hasselmann, do PSL de Bolsonaro, confessou que existem mais de 20 perfis falsos (fake) no Instagram, vinculados a cerca de 1.500 páginas no Facebook, criados por assessores e pessoas ligadas de alguma forma aos filhos do presidente? Quem é fake mesmo? Ela disse também que há o mesmo esquema no WhatsApp. Se o missivista não se lembra, Joice foi grande aliada de Bolsonaro. Só que ela viu a inércia do capitão e se pôs contra este governo improdutivo. Ela foi além e disse que ‘nunca houve tanta influência de uma família no poder quanto na atual Presidência’. E que ‘nessa mania de transformar os aliados em inimigos, o presidente pode acabar ficando sozinho’. Também acho que é o que vai acontecer assim que seus eleitores e defensores abrirem o olho. Fora, Bolsonaro. Suma do País e não volte nunca mais! Impeachment já! 

Antônio Carlos Brummer

Mauá

Marionete

Aprovada a reforma da Previdência, agora espero que todos os problemas do Brasil sejam resolvidos e, enfim, o País volte a andar, pelo menos, já que crescer acho difícil com presidente de mente tão pequena quanto o nosso (Economia, dia 24). A reforma, tão cantada e decantada, era tida como a única saída para o crescimento da Nação. Foram tirados diversos direitos dos trabalhadores. Só deles, porque das grandes fortunas nada é falado nem feito. O único mal do Brasil eram os benefícios (miseráveis) da Previdência pagos a quem trabalhou a vida inteira colaborando com o País. É praticamente o fim da aposentadoria, em modelo semelhante ao do Chile. Começo a achar que a intenção deste governo é das piores e este presidente é apenas marionete. Manipulado, enquanto ele fala e faz besteiras, desviando o foco, seus ministros vão acabando na surdina com a vida da população. 

Paulo Cesar Teixeira Ruas

São Bernardo

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pagamentos instantâneos são o futuro

Do Diário do Grande ABC

28/10/2019 | 09:39


O novo modelo de pagamentos que está sendo desenvolvido pelo Banco Central tem tudo para revolucionar a forma como comerciantes e consumidores lidam com o dinheiro e transferências bancárias em todo País. 

O modelo segue tendência mundial que já está ativa em 45 países, de acordo com o rastreador da InstaPay. Uma das grandes vantagens da iniciativa, prevista para 2021, é permitir que transações financeiras sejam efetuadas imediatamente, sem restrições de datas ou horários: hoje, TED e DOC são realizados em dias úteis, entre às 6h30 e 17h.

A medida visa reduzir ou até mesmo acabar com as altas taxas de transferências, abrindo portas para o desenvolvimento de novas soluções financeiras – já que dispensará a necessidade de bancos como intermediários – e para as fintechs e carteiras digitais. Ou seja, para realizar pagamentos por meio do novo sistema, o consumidor poderá simplesmente escanear QR Code com o seu smartphone, por exemplo.

Para o pequeno comerciante, a medida também representa oportunidade. Imagine ambulante vendendo sorvete na praia e recebendo o pagamento pelo celular, sem a necessidade de utilizar maquininhas de cartão. Além de possibilitar transações mais rápidas e seguras, a medida também permite maior inclusão financeira. 

Além de todas essas facilidades, durante as operações não serão solicitados os dados pessoais do recebedor, como o número do CPF ou do CNPJ, sendo método muito mais flexível, já que pedirá apenas o telefone ou o e-mail do destinatário. As transações serão confirmadas imediatamente, acelerando o fluxo de dinheiro na economia e permitindo desenvolvimento muito mais dinâmico. Portanto, os pagamentos instantâneos beneficiarão todos os brasileiros, do consumidor ao comerciante.

Como o sistema está sendo definido pelo BC, todos os players poderão participar – assim, as necessidades do consumidor permanecem como prioridade. Se me cabe dar conselho para as empresas que trabalham com inovações no mercado financeiro, diria que os pagamentos instantâneos representam oportunidade: acompanhar o comportamento do consumidor e desenvolver soluções cada vez mais ágeis e práticas é extremamente importante, uma vez que o sistema desenvolvido pelo BC irá acelerar a corrida das fintechs por inovação.

Em resumo, a iniciativa veio para trazer praticidade e simplicidade para o consumidor, que procura cada vez mais por processos menos burocráticos. E o melhor: com apenas alguns toques na tela do celular. É ou não é o futuro transformando as transações bancárias?

Ralf Germer é coCEO e cofundador da empresa PagBrasil.

Ramalhão

Quer dizer que perdemos a Casas Bahia para o São Caetano e o técnico Marcelo Veiga para o São Bernardo, né? (Esportes, dia 24). É o que eu digo: camarão que dorme a onda leva.

Donizete A. de Souza

Ribeirão Pires

Vacinação

A baixa cobertura vacinal tem como consequência a reintrodução de doenças já eliminadas no País, como o sarampo, que voltou a fazer vítimas no Brasil desde fevereiro de 2018. Chegamos a isso graças a infundada resistência à vacinação por parte da população e de irresponsáveis que invadiram as redes sociais com notícias sem embasamento científico sobre falsos efeitos colaterais da vacina. Por esse motivo fiquei muito feliz com a aprovação pela Câmara de São Bernardo do PL (Projeto de Lei) 98/2019, que determina apresentação da carteira de vacinação no ato da matrícula ou rematrícula nas escolas das redes municipal e privada (Setecidades, dia 24). Atualmente, quando impera a descrença nos nossos homens públicos, é salutar a aprovação de leis condizentes com as necessidades da população.

Roberto Canavezzi

São Caetano

Leitor real – 1

Sou leitor assíduo desta democrática Palavra do Leitor. Fiquei surpreso ao ler a missiva do leitor ‘batateiro’ Ailton Natalino de Lima (Incongruências, dia 22), que, em breve pesquisa, descobri que é assessor de relações parlamentares e de políticas públicas, desde 25 de janeiro, no gabinete do vereador Antonio Aparecido Tavares, do PSDB. Tenho enviado cartas com críticas, no meu viés pertinentes, alusivas às ações do mandatário maior do Poder Executivo, que tem no seu bojo não atender aos anseios de sociedade plural. Sou missivista real, que posso ser encontrado nas reuniões mensais do Conselho do Patrimônio de Diadema, em livrarias, museus, teatros, cinemas, grupos memorialistas, nas máquinas rodantes da Metra, no Metrô, dirigindo minha máquina rodante. Também é de domínio público que sou professor de educação básica I e coordenador pedagógico aposentado, respectivamente, das municipalidades diademense e paulistana. Também sou ser vivente hipertenso e deboista, em busca do conhecimento e do bem-viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

João Paulo de Oliveira

Diadema

Leitor real – 2

Engraçado ver – e ler – que algumas pessoas ainda tentam defender o governo de Bolsonaro (Incongruências, dia 22). Por isso que este País não anda, está parado. Ao invés de buscarmos meios de fazer o presidente trabalhar em prol do Brasil, alguns se preocupam em defender as criancices que ele comete. Para os desavisados, que não têm discernimento nem para se informar primeiro antes de atacar outras pessoas, fake é seu presidente. Fake é o que ele faz. Fake são seus eleitores. O Brasil precisa de governantes que tenham disposição de arrumá-lo. Chega de jogar a culpa em governos passados. Está na hora de trabalhar, pôr a mão na massa, propor soluções aos problemas do País, fazer a população voltar a sorrir, enfim, chega de ladainha. Se não tem condições de governar o Brasil, saia fora! Suma! Desapareça! Se fosse para assumir a Presidência e ficar empurrando os problemas para os outros qualquer um faria. Cadê a nova política? Balela. Mentirosos. São fake.

Isaura Feleguer

Ribeirão Pires

Leitor real – 3

Os eleitores de Bolsonaro são fáceis de identificar. Geralmente são desinformados ou mal informados. Quero crer que não sejam maldosos. O missivista que escreveu a esta coluna precisa se informar melhor, pois chamou de ‘fake’ leitores que criticam Bolsonaro (Incongruências, dia 22). Pois bem. Será que ele sabe que a deputada Joice Hasselmann, do PSL de Bolsonaro, confessou que existem mais de 20 perfis falsos (fake) no Instagram, vinculados a cerca de 1.500 páginas no Facebook, criados por assessores e pessoas ligadas de alguma forma aos filhos do presidente? Quem é fake mesmo? Ela disse também que há o mesmo esquema no WhatsApp. Se o missivista não se lembra, Joice foi grande aliada de Bolsonaro. Só que ela viu a inércia do capitão e se pôs contra este governo improdutivo. Ela foi além e disse que ‘nunca houve tanta influência de uma família no poder quanto na atual Presidência’. E que ‘nessa mania de transformar os aliados em inimigos, o presidente pode acabar ficando sozinho’. Também acho que é o que vai acontecer assim que seus eleitores e defensores abrirem o olho. Fora, Bolsonaro. Suma do País e não volte nunca mais! Impeachment já! 

Antônio Carlos Brummer

Mauá

Marionete

Aprovada a reforma da Previdência, agora espero que todos os problemas do Brasil sejam resolvidos e, enfim, o País volte a andar, pelo menos, já que crescer acho difícil com presidente de mente tão pequena quanto o nosso (Economia, dia 24). A reforma, tão cantada e decantada, era tida como a única saída para o crescimento da Nação. Foram tirados diversos direitos dos trabalhadores. Só deles, porque das grandes fortunas nada é falado nem feito. O único mal do Brasil eram os benefícios (miseráveis) da Previdência pagos a quem trabalhou a vida inteira colaborando com o País. É praticamente o fim da aposentadoria, em modelo semelhante ao do Chile. Começo a achar que a intenção deste governo é das piores e este presidente é apenas marionete. Manipulado, enquanto ele fala e faz besteiras, desviando o foco, seus ministros vão acabando na surdina com a vida da população. 

Paulo Cesar Teixeira Ruas

São Bernardo

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;