Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Band inicia o Festival Elvis Presley


Mauro Fernando
Do Diário do Grande ABC

19/01/2003 | 18:54


Elvis Presley, rei do rock. A TV Bandeirantes programou para esta semana uma homenagem àquele que – por ser branco e, portanto, agradar à maioria da sociedade norte-americana – levou às multidões, nos anos 50, o emergente gênero musical negro. O Festival Elvis Presley começa nesta segunda. São cinco filmes até sexta-feira, todos às 22h15.

Os longas-metragens, como é típico da indústria do entretenimento, pegam carona na fama do rei do rock. Garotas e Mais Garotas (Girls, Girls, Girls, de 1962) é o programa desta segunda. Um jovem pescador tem como objetivo comprar o barco no qual trabalha. Enquanto isso, dedica-se a conquistar mulheres. Amanhã é a vez de Feitiço Havaiano (Blue Hawaii, de 1961). Rapaz volta do exército e se recusa a assumir os negócios da família e a se casar com a noiva escolhida pelos pais.

Na quarta-feira: Carrossel de Emoções (Rousabout, de 1964). Um motoqueiro tenta convencer os pais de uma garota que é o homem certo para ela, apesar do passado errante. O Seresteiro de Acapulco (Fun in Acapulco, de 1963) é a atração de quinta. Um ex-trapezista passa a trabalhar em Acapulco como salva-vidas de dia e cantor de boate à noite. No Paraíso do Havaí (Paradise Hawaiian Style, de 1965) encerra a programação. Um piloto de helicóptero arranja várias namoradas durante seu ofício, mas ainda terá de prestar contas a elas.

Insuflado por empresários caça-níqueis, com o corpo inchado pelo efeito das drogas que tomava para dormir e das que ingeria para permanecer ligado, no fim de sua carreira Elvis se apresentava em cassinos em Las Vegas. Era o oposto de seu início – quando ganhou o apelido de Elvis The Pelvis pelo modo frenético com o qual hipnotizava adolescentes, mexendo com a libido das garotas e incomodando zelosos guardiões de bons costumes.

Nos anos 60, o rei do rock trocou aquele início incendiário por um acomodado bom-mocismo. Já uma caricatura obesa de si próprio, Elvis morreu em 1977, aos 42 anos, fulminado por um ataque cardíaco no banheiro de sua suíte em Graceland, a mansão em Memphis onde morava. Ficaram, enfim, a coroa, rocks como All Shook Up, Blue Suede Shoes, Don’t Be Cruel, Heartbreak Hotel, Hound Dog, Jailhouse Rock, A Little Less Conversation e Suspicious Minds e baladas como It’s Now or Never e Love Me Tender.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;