Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Governo de Hong Kong retira projeto de lei de extradição que fomentou protestos

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


23/10/2019 | 05:07


O governo de Hong Kong anunciou, nesta quarta-feira, a retirada formal do projeto de lei de extradição que foi o estopim para os protestos violentos na região. A medida foi anunciada no mês passado pela líder do Executivo, Carrie Lam, atendendo a demandas dos manifestantes.

Caso aprovada, a lei permitiria que as autoridades deportassem suspeitos e criminosos para países com os quais Hong Kong não tenha um acordo específico de extradição. O projeto foi motivado pelo caso de Chan Tong-Kai, condenado pelo assassinato de sua namorada em Taiwan. A legislação, porém, também autorizaria a extradição de cidadãos de Hong Kong para a China, onde a repressão ao crime é considerada brutal.

Mesmo com o fim do projeto de lei, Carrie Lam ainda tem dificuldades para conduzir o governo diante dos clamores de dissidentes pela sua renúncia. Ontem, o jornal britânico Financial Times noticiou que o governo da China já avalia há meses a substituição de Lam por um governante interino, mas está adiando a medida para não dar a ideia de ceder às demandas dos manifestantes. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governo de Hong Kong retira projeto de lei de extradição que fomentou protestos


23/10/2019 | 05:07


O governo de Hong Kong anunciou, nesta quarta-feira, a retirada formal do projeto de lei de extradição que foi o estopim para os protestos violentos na região. A medida foi anunciada no mês passado pela líder do Executivo, Carrie Lam, atendendo a demandas dos manifestantes.

Caso aprovada, a lei permitiria que as autoridades deportassem suspeitos e criminosos para países com os quais Hong Kong não tenha um acordo específico de extradição. O projeto foi motivado pelo caso de Chan Tong-Kai, condenado pelo assassinato de sua namorada em Taiwan. A legislação, porém, também autorizaria a extradição de cidadãos de Hong Kong para a China, onde a repressão ao crime é considerada brutal.

Mesmo com o fim do projeto de lei, Carrie Lam ainda tem dificuldades para conduzir o governo diante dos clamores de dissidentes pela sua renúncia. Ontem, o jornal britânico Financial Times noticiou que o governo da China já avalia há meses a substituição de Lam por um governante interino, mas está adiando a medida para não dar a ideia de ceder às demandas dos manifestantes. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;