Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Momento de discussão e aprendizado

André Hoft/Divulgaçao Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Diadema recebe 1º Seminário Internacional de Educação Não Formal


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

22/10/2019 | 07:48


Muita conversa, troca de experiências e intervenções artísticas vão tomar conta da programação do 1º Seminário Internacional de Educação Não Formal, em Diadema, realizado pelo Instituto Cultural e Educacional Matéria Rima.

O evento tem início amanhã, às 8h, no Auditório Fundação Florestan Fernandes (Rua Manoel da Nóbrega, 1.149), com painéis de discussão. Na quinta o evento promove workshops em vários locais da cidade, como Casa da Economia Solidária (Rua Prof. Evandro Caiafa Esquivel, 127), Faculdade de Diadema (Av. Alda, 831), Circo Escola Diadema (Av. Afonso Monteiro da Cruz, 259) e a sede do Matéria Rima (Rua Guarani, 115), em diferentes horários.

Na sexta, dia do encerramento, a Fábrica de Cultura de Diadema apresenta, dentro da programação, o Tarde de Mistura, entre 14h e 17h. A sugestão do evento é reunir agentes educativos que pensam, debatem e elaboram projetos e políticas públicas no campo da arte-educação. E isso não somente dentro das escolas, mas fora delas também. Os presentes poderão conferir grafite em live paint (pintura ao vivo), que será apresentado pela organização social GangWay. Beat box (percussão vocal do hip hop) também está na lista e será representada pelo finlandês Jere ‘Isku’ Pehkonen. Discotecagem e batalha de rimas com Nicolas Mc, Sasquat, Joul, Rafavela, Guto (instituo Matéria Rima) e com os MCs Emiliana, Curtis, Joshua, Magali, Alice Dee (Gang Way-Street College) também são opção.

Roberta Gonçalves, coordenadora técnica do Matéria Rima, explica que a intenção é promover encontro entre sociedade, educadores, especialistas e poder público para conhecer projetos inovadores e pensar políticas públicas no campo da arte-educação dentro e fora das escolas.

“Tendo em vista as demandas que a escola tem sido chamada a suprir, sabe-se que ela sozinha não consegue dar conta de tudo aquilo que dela se espera”, explica.

Segundo Roberta, a educação não formal insere-se no processo educativo global e complementa de forma eficaz, séria e indiscutível o trabalho realizado pelas escolas, “contribuindo para a solução de problemas locais, uma vez que sua estrutura não sofre a rigidez e a demasiada hierarquização dos sistemas formais de ensino”.

Wilson Julião, gerente da Fábrica de Cultura Diadema,
diz que aprofundar os conceitos e compartilhar as práticas desenvolvidas em projetos e programas de educação não formal são tendência dentro da discussão sobre arte e pedagogia. “Porém, ainda temos poucos eventos exclusivamente destinados a este fim.”<EM>

Ele acredita que o debate com agentes educativos pode dar pistas sobre as novas direções de estudo, ação e reflexão sobre as políticas culturais. “O seminário é de suma importância à municipalidade, em especial a todas e todos os interessados – direta ou indiretamente – em arte e cultura. Projetos como este são muito relevantes e coadunam com nossas ações de formação continuada”, afirma.

A participação é gratuita e a programação pode ser conferida pelos sites www.materiarima.com.br e www.fabricasdecultura.org.br. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Momento de discussão e aprendizado

Diadema recebe 1º Seminário Internacional de Educação Não Formal

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

22/10/2019 | 07:48


Muita conversa, troca de experiências e intervenções artísticas vão tomar conta da programação do 1º Seminário Internacional de Educação Não Formal, em Diadema, realizado pelo Instituto Cultural e Educacional Matéria Rima.

O evento tem início amanhã, às 8h, no Auditório Fundação Florestan Fernandes (Rua Manoel da Nóbrega, 1.149), com painéis de discussão. Na quinta o evento promove workshops em vários locais da cidade, como Casa da Economia Solidária (Rua Prof. Evandro Caiafa Esquivel, 127), Faculdade de Diadema (Av. Alda, 831), Circo Escola Diadema (Av. Afonso Monteiro da Cruz, 259) e a sede do Matéria Rima (Rua Guarani, 115), em diferentes horários.

Na sexta, dia do encerramento, a Fábrica de Cultura de Diadema apresenta, dentro da programação, o Tarde de Mistura, entre 14h e 17h. A sugestão do evento é reunir agentes educativos que pensam, debatem e elaboram projetos e políticas públicas no campo da arte-educação. E isso não somente dentro das escolas, mas fora delas também. Os presentes poderão conferir grafite em live paint (pintura ao vivo), que será apresentado pela organização social GangWay. Beat box (percussão vocal do hip hop) também está na lista e será representada pelo finlandês Jere ‘Isku’ Pehkonen. Discotecagem e batalha de rimas com Nicolas Mc, Sasquat, Joul, Rafavela, Guto (instituo Matéria Rima) e com os MCs Emiliana, Curtis, Joshua, Magali, Alice Dee (Gang Way-Street College) também são opção.

Roberta Gonçalves, coordenadora técnica do Matéria Rima, explica que a intenção é promover encontro entre sociedade, educadores, especialistas e poder público para conhecer projetos inovadores e pensar políticas públicas no campo da arte-educação dentro e fora das escolas.

“Tendo em vista as demandas que a escola tem sido chamada a suprir, sabe-se que ela sozinha não consegue dar conta de tudo aquilo que dela se espera”, explica.

Segundo Roberta, a educação não formal insere-se no processo educativo global e complementa de forma eficaz, séria e indiscutível o trabalho realizado pelas escolas, “contribuindo para a solução de problemas locais, uma vez que sua estrutura não sofre a rigidez e a demasiada hierarquização dos sistemas formais de ensino”.

Wilson Julião, gerente da Fábrica de Cultura Diadema,
diz que aprofundar os conceitos e compartilhar as práticas desenvolvidas em projetos e programas de educação não formal são tendência dentro da discussão sobre arte e pedagogia. “Porém, ainda temos poucos eventos exclusivamente destinados a este fim.”<EM>

Ele acredita que o debate com agentes educativos pode dar pistas sobre as novas direções de estudo, ação e reflexão sobre as políticas culturais. “O seminário é de suma importância à municipalidade, em especial a todas e todos os interessados – direta ou indiretamente – em arte e cultura. Projetos como este são muito relevantes e coadunam com nossas ações de formação continuada”, afirma.

A participação é gratuita e a programação pode ser conferida pelos sites www.materiarima.com.br e www.fabricasdecultura.org.br. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;