Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fix it: startup cria tala em impressora 3D que substitui gesso

Da Redação

21/10/2019 | 17:18


A Fix it é uma startup com uma boa ideia: criar talas em impressoras 3D que substituem o gesso para recuperar lesões ortopédicas a pessoas que necessitam de imobilização. Mas vai um pouco além disso: ela desenvolve soluções que auxiliam, de forma geral, no procedimento de fraturas e na recuperação de casos pós-cirúrgicos.

Leia mais: Dúvida dos leitores: Como criar um aplicativo
Gmail recebe recurso que auto-completa palavras nos e-mails

Feitos de plástico termomoldável e biodegradável, os imobilizadores produzidos pela

Sai gesso, entra essa coisinha aerada aí

healthtech possuem um design inovador. Diferentemente do gesso, por exemplo, que coça, esquenta, pesa e fica com mau cheiro, as soluções da Fix it são arejadas, higienizáveis, resistentes e à prova d’água.

“Acreditamos que quando um trauma acontece, os procedimentos aplicados devem ser os mais práticos, eficientes e confortáveis possíveis. Com os modelos tradicionais de imobilizadores isso não acontece”, explica o fundador e CEO da Fix it, Felipe Neves. “Dessa forma, aliamos novas tecnologias com a expertise de vários profissionais para liderar um novo caminho no tratamento de lesões e imobilizações, com tecnologia, praticidade e conforto.”

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

As soluções da Fix it têm durabilidade de três anos e ainda podem ser remodeladas, em média, mais quatro vezes após a primeira aplicação, que é feita em, no máximo, cinco minutos. Trata-se de uma alternativa não só para os pacientes, mas também para os profissionais que atuam em clínicas e hospitais, já que torna a imobilização mais ágil e prática.

Além disso, os imobilizadores ainda acabam saindo mais baratos em alguns cenários, como em radiografias, já que são radiotransparentes e não precisam ser retirados, diferentemente do gesso que pode precisar de uma segunda aplicação.

No vídeo, você vê como funcionam as talas da Fix it.

No álbum, você as soluções do Fix it em detalhes.

 
 

<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;