Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

W Series vai ter estreia de brasileira e retorno da campeã no grid de 2020

Leo Alves

21/10/2019 | 12:18


A segunda temporada da W Series vai ser especial para o automobilismo brasileiro. Aos 21 anos, Bruna Tomaselli, pilota nascida em Santa Catarina, será a representante do País na categoria. Ela foi uma das 18 competidoras selecionadas para o grid de 2020, o que vai representar a estreia do Brasil na competição. Campeã de 2019, a britânica Jamie Chadwick também estará no próximo ano.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

W Series: grid 2020

Ao todo, 18 pilotas já estão garantidas para a segunda temporada. Isso inclui as 12 melhores colocadas do campeonato de 2019. Para as seis vagas restantes, a categoria organizou uma seletiva em setembro. Realizada no autódromo de Almería, na Espanha, os três dias de testes selecionaram, além da Bruna, as seguintes competidoras: Belen Garcia, Nerea Marti, Abbie Eaton, Ayla Agren e Irina Sidorkova.

LEIA MAIS: Recall: Chevrolet convoca mais unidades do Tracker por problema na suspensão

Estes são os 50 carros mais vendidos no mundo em 2019

Abaixo, confira os 18 nomes já confirmados para a W Series 2020. Outras duas pilotas devem ser anunciadas nos próximos meses.

Pilota País Idade Posição na W Series 2019
Jamie Chadwick Inglaterra 21
Beitske Visser Holanda 24
Alice Powell Inglaterra 26
Marta Garcia Espanha 19
Emma Kimilainen Finlândia 30
Fabienne Wohlwend Liechtenstein 21
Miki Koyama Japão 21
Sarah Moore Inglaterra 25
Vicky Piria Itália 25
Tasmin Pepper África do Sul 29 10º
Jessica Hawkins Inglaterra 24 11º
Sabre Cook Estados Unidos 24 12º
Ayla Agren Noruega 25 Estreante
Abbie Eaton Inglaterra 27 Estreante
Belen Garcia Espanha 20 Estreante
Nerea Marti Espanha 17 Estreante
Irina Sidorkova Rússia 16 Estreante
Bruna Tomaselli Brasil 21 Estreante

E já que o assunto é sobre automobilismo, relembre alguns patrocínios inusitados do esporte a motor.

Foto: Ben Sutherland on Visualhunt.com / CC BY

Relembre patrocínios bizarros da Fórmula 1 - Entre 1976 e 1977 a equipe Hesketh Racing exibiu em seus carros a garota que era símbolo da revista Penthouse, concorrente da Playboy nos Estados Unidos e Inglaterra

Foto: Lav Ulv on Visualhunt / CC BY

Entre 1976 e 1977 a equipe Hesketh Racing exibiu em seus carros a garota que era símbolo da revista Penthouse, concorrente da Playboy nos Estados Unidos e Inglaterra

Foto: Gillfoto on Visual hunt / CC BY-NC-SA

Por mais que Durex seja associado à fita adesiva no Brasil, a marca é mais conhecida no exterior pela fabricação de preservativos, tendo patrocinado a Surtess em 1976

Foto: Dave Hamster on VisualHunt.com / CC BY

Por mais que Durex seja associado à fita adesiva no Brasil, a marca é mais conhecida no exterior pela fabricação de preservativos, tendo patrocinado a Surtess em 1976

Foto: Reprodução/Pinterest

A equipe Merzario teve uma grande ideia em 1979 e fechou o patrocínio com uma funerária. Isso em uma das épocas mais perigosas da F1

Foto: Reprodução/Pinterest

Em 1981, Slim Borgudd, baterista da banda ABBA, conseguiu uma vaga de piloto na equipe ATS. Por conta disso, estampou o nome do conjunto na lataria de seu bólido

Foto: Reprodução/Pinterest

Em 1981, Slim Borgudd, baterista da banda ABBA, conseguiu uma vaga de piloto na equipe ATS. Por conta disso, estampou o nome do conjunto na lataria de seu bólido

Foto: DonDahlmann on Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

A Fórmula 1 visitou o leste europeu pela primeira vez apenas em 1986, para o primeiro GP da Hungria. Na época, a equipe Zakspeed era patrocinada pela West, que nada mais é que oeste em inglês. Como homenagem, a marca escreveu East (leste) em um dos carros da equipe

Foto: Karting Nord on Visualhunt / CC BY-SA

No começo dos anos 1990, a Sega lançou seu principal mascote, o Sonic. Por ser o ouriço mais rápido do mundo, nada mais justo que colocá-lo para "acelerar" o melhor carro da época, o Williams FW15C de 1993, que deu o quarto título mundial para Alain Prost

No começo dos anos 1990, a Sega lançou seu principal mascote, o Sonic. Por ser o ouriço mais rápido do mundo, nada mais justo que colocá-lo para "acelerar" o melhor carro da época, o Williams FW15C de 1993, que deu o quarto título mundial para Alain Prost

Foto: Karting Nord on Visualhunt / CC BY-SA

A Simtek foi uma equipe pequena que durou pouco, mas que ficou marcada pela morte de Roland Ratzenberger no GP de Ímola de 1994. Porém, a escuderia também teve alguns patrocínios diferentes. O restaurante Fogo de Chão exibiu sua marca na asa traseira durante o GP Brasil. Tudo para bancar a comida da equipe. Já a saudosa MTV era a principal patrocinadora do time

Foto: Karting Nord on Visual Hunt / CC BY-SA

A Simtek foi uma equipe pequena que durou pouco, mas que ficou marcada pela morte de Roland Ratzenberger no GP de Ímola de 1994. Porém, a escuderia também teve alguns patrocínios diferentes. O restaurante Fogo de Chão exibiu sua marca na asa traseira durante o GP Brasil. Tudo para bancar a comida da equipe. Já a saudosa MTV era a principal patrocinadora do time

Foto: Reprodução/Pinterest

Já distante de seu passado vitorioso, a Tyrrel exibiu a marca do seriado Xena: a Princesa Guerreira em 1997.

Foto: Duncan Stephen on Visual hunt / CC BY-NC

Em 1998 e 1999 a Williams levou o personagem Pica-Pau no bico de seus carros

Foto: danishevskiy on Visual Hunt / CC BY-SA

Em 1998 e 1999 a Williams levou o personagem Pica-Pau no bico de seus carros

Foto: Reprodução/Pinterest

A BAR entrou para a F1 em 1999. Por ser de uma empresa tabagista, sua ideia era exibir uma marca de cigarro em cada carro. Quem não gostou da ideia foi a FIA, que frustou os planos da equipe. Sendo assim, eles tiveram uma ideia ainda mais criativa

Foto: *Red~Cyan* (Pro- 2.4 Million+ Views- Thanks all!) on Visual Hunt / CC BY-NC-ND

A solução foi pintar cada metade dos carros com uma marca. Se o resultado estético não foi o melhor, ao menos eles pensaram fora da caixinha

Foto: *Red~Cyan* (Pro- 2.4 Million+ Views- Thanks all!) on Visual hunt / CC BY-NC-ND

A solução foi pintar cada metade dos carros com uma marca. Se o resultado estético não foi o melhor, ao menos eles pensaram fora da caixinha

Foto: Reprodução/Pinterest

No último ano de existência da Jaguar, a equipe exibiu um patrocínio do filme 12 Homens e Outro Segredo durante o GP de Mônaco de 2004. O problema é que alguém achou que era uma boa ideia colocar um diamante de US$ 200 mil no bico de um dos carros da equipe. Na corrida, o bólido estampou o muro e a joia se perdeu para sempre

Foto: Reprodução/Pinterest

No último ano de existência da Jaguar, a equipe exibiu um patrocinio do filme 12 Homens e Outro Segredo durante o GP de Mônaco de 2004. O problema é que alguém achou que era uma boa ideia colocar um diamante de US$ 200 mil no bico de um dos carros da equipe. Na corrida, o bólido estampou o muro e a joia se perdeu para sempre

Foto: Reprodução/Pinterest

Um ano depois, em 2005, a Red Bull já havia comprado a Jaguar, porém a equipe contou com o patrocínio do filme Star Wars: Episódio III - a vingança dos Siht. Até os mecânicos precisaram entrar na onda e se vestiram como stormtroopers

Foto: Reprodução/Pinterest

Um ano depois, em 2005, a Red Bull já havia comprado a Jaguar, porém a equipe contou com o patrocínio do filme Star Wars: Episódio III - a vingança dos Siht. Até os mecânicos precisaram entrar na onda e se vestiram como stormtroopers

Foto: Reprodução/Pinterest

Em 2006, outro filme patrocinou a Red Bull no GP de Mônaco. Dessa vez o escolhido foi Superman-Returns, que cedeu até as capas do homem de aço para os pilotos

Foto: Reprodução/Pinterest

Na corrida, David Coulthard conseguiu ficar em terceiro e foi ao pódio monegasco com capa e tudo

Foto: gabif1fan on VisualHunt.com / CC BY-NC-ND

No caso da Honda, em 2007, foi a falta de patrocínios que roubou a cena. Com a ideia de divulgar uma mensagem sobre a preservação ambiental, a equipe estampou um globo terrestre em seu carro - que não tinha nada de ecológico, inclusive. Visualmente, o resultado não foi o melhor, principalmente por conta da traseira preta

Foto: ph-stop on VisualHunt.com / CC BY-SA

No caso da Honda, em 2007, foi a falta de patrocínios que roubou a cena. Com a ideia de divulgar uma mensagem sobre a preservação ambiental, a equipe estampou um globo terrestre em seu carro - que não tinha nada de ecológico, inclusive. Visualmente, o resultado não foi o melhor, principalmente por conta da traseira preta

Foto: jiazi on VisualHunt / CC BY-SA

Para 2008, a Honda trouxe de volta a mensagem ambiental, mas dessa vez um pouco mais harmônico

Foto: fox2mike on Visual hunt / CC BY-NC-ND

Também em 2008, a Force India estreava na categoria. A questão é que o patrocínio da Kingfisher era o famoso 2 por 1. O nome pode ser associado à uma companhia aérea ou à uma marca de cerveja

Foto: simonw92 on VisualHunt.com / CC BY-ND

Também em 2008, a Force India estreava na categoria. A questão é que o patrocínio da Kingfisher era o famoso 2 por 1. O nome pode ser associado à uma companhia aérea ou à uma marca de cerveja

Foto: f1photos.org on Visual Hunt / CC BY-ND

No final de 2009, a BMW resolveu abandonar a F1 e deixou a Sauber sozinha outra vez. O problema é que em 2010 o nome da montadora alemã ainda fazia parte do registro do time. Oficialmente a equipe chamava BMW Sauber Ferrari, por conta dos motores da empresa italiana. Somente em 2011 o divórcio saiu oficialmente

Foto: teclasorg on Visualhunt / CC BY

No final de 2009, a BMW resolveu abandonar a F1 e deixou a Sauber sozinha outra vez. O problema é que em 2010 o nome da montadora alemã ainda fazia parte do registro do time. Oficialmente a equipe chamava BMW Sauber Ferrari, por conta dos motores da empresa italiana. Somente em 2011 o divórcio saiu oficialmente

Foto: garrellmillhouse on VisualHunt / CC BY-NC-SA

Sem patrocínios em 2011, a HRT também abusou da criatividade. No lugar das marcas, fez graça ao escrever frases divertidas nos espaços vazios

Foto: ph-stop on VisualHunt / CC BY-SA

Sem patrocínios em 2011, a HRT também abusou da criatividade. No lugar das marcas, fez graça ao escrever frases divertidas nos espaços vazios

Foto: taka_suzuki on Visualhunt / CC BY-SA

Em 2013, a equipe Lotus foi patrocinada pela dupla do Daft Punk durante o GP de Mônaco. Tudo para divulgar o lançamento do álbum Random Access Memories

Foto: Reprodução/YouTube

Em 2013, a equipe Lotus foi patrocinada pela dupla do Daft Punk durante o GP de Mônaco. Tudo para divulgar o lançamento do álbum Random Access Memories

Foto: Reprodução/YouTube

Em 2013, a equipe Lotus foi patrocinada pela dupla do Daft Punk durante o GP de Mônaco. Tudo para divulgar o lançamento do álbum Random Access Memories

Foto: Divulgação

Desde 2017 a Force India é patrocinada pela BWT. O problema é que isso mudou radicalmente o visual de seus carros, já que precisaram incorporar o rosa como tom predominante

Foto: Divulgação

Neste ano, porém, a Force India conseguiu mais um patrocínio divertido. Com a introdução do halo, os carros da categoria ganharam um visual bem parecido com os chinelos da Havaianas. A marca brasileira gostou da ideia e estampou sua marca no item de proteção durante algumas corridas

Foto: Divulgação

Neste ano, porém, a Force India conseguiu mais um patrocínio divertido. Com a introdução do halo, os carros da categoria ganharam um visual bem parecido com os chinelos da Havaianas. A marca brasileira gostou da ideia e estampou sua marca no item de proteção durante algumas corridas

Foto: Divulgação

Assim como a Force India, a McLaren também exibiu uma marca de chinelos em 2018. Nesse caso, foi a Gandys

Foto: Divulgação

Assim como a Force India, a McLaren também exibiu uma marca de chinelos em 2018. Nesse caso, foi a Gandys

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;