Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Tensão entre China e EUA corta PIB global

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


20/10/2019 | 09:18


A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, afirmou ao final das reuniões do Fundo desta semana em Washington que houve uma avaliação consensual dos participantes destes eventos de que a redução de incertezas geradas por tensões comerciais podem ajudar a economia mundial.

O Fundo estima que sem a escalada de tarifas entre EUA e China o PIB mundial pode ter a colaboração de 0,2 ponto porcentual em 2020. Ela ressaltou que entre as principais dúvidas sobre o desempenho da economia global estão as disputas comerciais e também o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

"Em uma parte de reuniões foi tratado como reduzir incertezas globais. Foi discutido também como ações de políticas monetária e fiscal, mais reformas estruturais, podem reforçar o crescimento de cada país", comentou Kristalina.

Para ela, progressos nas discussões comerciais são positivos, mas é preciso ver as disputas nesta área de forma mais ampla, pois a imposição de impostos de importação também trazem incertezas para o setor produtivo e dúvidas para consumidores sobre as perspectivas de expansão das economias de países. "É importante haver também previsibilidade no comércio no futuro", disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tensão entre China e EUA corta PIB global


20/10/2019 | 09:18


A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, afirmou ao final das reuniões do Fundo desta semana em Washington que houve uma avaliação consensual dos participantes destes eventos de que a redução de incertezas geradas por tensões comerciais podem ajudar a economia mundial.

O Fundo estima que sem a escalada de tarifas entre EUA e China o PIB mundial pode ter a colaboração de 0,2 ponto porcentual em 2020. Ela ressaltou que entre as principais dúvidas sobre o desempenho da economia global estão as disputas comerciais e também o processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

"Em uma parte de reuniões foi tratado como reduzir incertezas globais. Foi discutido também como ações de políticas monetária e fiscal, mais reformas estruturais, podem reforçar o crescimento de cada país", comentou Kristalina.

Para ela, progressos nas discussões comerciais são positivos, mas é preciso ver as disputas nesta área de forma mais ampla, pois a imposição de impostos de importação também trazem incertezas para o setor produtivo e dúvidas para consumidores sobre as perspectivas de expansão das economias de países. "É importante haver também previsibilidade no comércio no futuro", disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;