Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Muito a esclarecer


Do Diário do Grande ABC

18/10/2019 | 10:49


 A deflagração da Operação Pacto na manhã de ontem surpreendeu os moradores do Grande ABC, que logo nas primeiras horas do dia depararam-se com dezenas de viaturas e agentes da Polícia Federal, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica cumprindo mandados de busca e apreensão nas cidades de Santo André e São Bernardo. A PF, o Gaeco e o Cade investigam a formação de cartel por grupo de empresas responsáveis pelo transporte de veículos zero-quilômetro, os chamados cegonheiros.

O impacto da prática, ilegal segundo o ordenamento jurídico brasileiro, ultrapassa os limites do negócio de logística no País. Impacta, inclusive, o consumidor que vai à concessionária comprar o veículo. As autoridades desconfiam que a prática contrária à livre-concorrência, que alijava a ampla participação de empresas no segmento, encarecia o valor final do automóvel em até 20% – ou seja, um veículo de R$ 100 mil poderia, em cenário de ampla disputa entre transportadoras, sair por R$ 80 mil. Diferença significativa!

Questionado sobre a operação, o Sinaceg (Sindicato Nacional dos Cegonheiros) divulgou esclarecimento público atribuindo as acusações, que classifica de “infundadas” e “inverídicas”, a “pessoas interessadas na ampliação de sua participação no mercado”. Pretender disputar fatia do negócio não é crime, diferentemente da formação de cartel para prejudicar a livre disputa de espaço por terceiros.

Enfim, espera-se que a operação deflagrada ontem ajude a passar a limpo um dos setores mais importantes para a economia do Grande ABC, e também do Brasil – além da região, houve mobilização das forças policiais no Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia . A torcida é para que as investigações prossigam, aprofundem-se e faça-se, então, a justiça. E, por fim, que, além da moralização do setor de transporte de veículos, os carros cheguem mesmo até 20% mais baratos para o cidadão comum, que não aguenta mais pagar a conta de tantos esquemas ilegais que vicejam no País.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Muito a esclarecer

Do Diário do Grande ABC

18/10/2019 | 10:49


 A deflagração da Operação Pacto na manhã de ontem surpreendeu os moradores do Grande ABC, que logo nas primeiras horas do dia depararam-se com dezenas de viaturas e agentes da Polícia Federal, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica cumprindo mandados de busca e apreensão nas cidades de Santo André e São Bernardo. A PF, o Gaeco e o Cade investigam a formação de cartel por grupo de empresas responsáveis pelo transporte de veículos zero-quilômetro, os chamados cegonheiros.

O impacto da prática, ilegal segundo o ordenamento jurídico brasileiro, ultrapassa os limites do negócio de logística no País. Impacta, inclusive, o consumidor que vai à concessionária comprar o veículo. As autoridades desconfiam que a prática contrária à livre-concorrência, que alijava a ampla participação de empresas no segmento, encarecia o valor final do automóvel em até 20% – ou seja, um veículo de R$ 100 mil poderia, em cenário de ampla disputa entre transportadoras, sair por R$ 80 mil. Diferença significativa!

Questionado sobre a operação, o Sinaceg (Sindicato Nacional dos Cegonheiros) divulgou esclarecimento público atribuindo as acusações, que classifica de “infundadas” e “inverídicas”, a “pessoas interessadas na ampliação de sua participação no mercado”. Pretender disputar fatia do negócio não é crime, diferentemente da formação de cartel para prejudicar a livre disputa de espaço por terceiros.

Enfim, espera-se que a operação deflagrada ontem ajude a passar a limpo um dos setores mais importantes para a economia do Grande ABC, e também do Brasil – além da região, houve mobilização das forças policiais no Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia . A torcida é para que as investigações prossigam, aprofundem-se e faça-se, então, a justiça. E, por fim, que, além da moralização do setor de transporte de veículos, os carros cheguem mesmo até 20% mais baratos para o cidadão comum, que não aguenta mais pagar a conta de tantos esquemas ilegais que vicejam no País.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;