Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Santo André encaminha edital sobre diagnóstico do trânsito

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Governo tucano abre licitação para contratar terceirizada; proposta integra exigências do BID


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

18/10/2019 | 07:00


A Prefeitura de Santo André, comandada por Paulo Serra (PSDB), encaminhou edital para contratação de empresa terceirizada que terá missão de fazer diagnóstico da mobilidade urbana da cidade. A proposta integra pacote de exigências do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), que financia obras viárias no município. De acordo com o texto publicado no certame em andamento, a prestação de serviços de engenharia de tráfego, com equipamento próprio, envolve filmagem e pesquisa de contagem classificada do volume de veículos em períodos ininterruptos de até 24 horas.

O governo tucano já oficializou a abertura do processo licitatório, na modalidade de pregão, sob critério de menor preço global – a data da abertura de propostas está prevista para ocorrer no dia 31. O vínculo, conforme as normas estabelecidas no pré-contrato, terá vigência pelo prazo de 12 meses contados a partir da assinatura do acordo, podendo ser prorrogado por até, no máximo, cinco anos. “As contagens deverão ser efetivadas a partir das filmagens realizadas em cada ponto/cruzamento, de maneira pessoal e visual, não se aceitando softwares para evitar desvios acima do tolerável”, diz trecho do edital.

“O contador deverá classificar os tipos de veículo entre carros, motos, bicicletas, caminhões e ônibus. Os cômputos serão separados por cada movimento possível e tabuladas em intervalos de 15 em 15 minutos. Nos casos de cruzamentos complexos (com mais de duas vias) e cruzamentos com proximidade entre 60 a 80 metros entre si, as contagens terão que ser realizadas nos mesmos dia e horário”, destaca outra parte do texto. O edital não detalha trechos específicos. A terceirizada ficará incumbida de entregar ao Paço planilha eletrônica ou software que contemple a tabulação dos resultados, apresentados por movimento (tráfego), classificação (veículo) e tempo (intervalo).

O projeto integral financiado pelo BID abrange a duplicação do Viaduto Antonio Adib Chammas, no Centro, o alteamento da Avenida dos Estados na região do Viaduto Castelo Branco, na região de Santa Terezinha, e qualificação de corredores municipais de transportes. Avalizado no ano passado junto ao banco internacional, o programa, denominado de mobilidade urbana sustentável, irá contar com recursos da ordem de US$ 50 milhões (R$ 208 milhões na última cotação). Segundo o contrato firmado da operação de crédito, a Prefeitura vai entrar com a mesma quantia na forma de contrapartida municipal.

Não há estimativa expressa no documento de valores para a operação. Paulo Serra alegou que o projeto inclui, “além das obras do Adib Chammas, Castelo Branco e corredores de ônibus, um plano municipal de mobilidade até 2022”. “Para isso, precisamos formatar diagnóstico do tráfego das principais vias, por exemplo, com direcionamento de transporte de pneus. Esse produto é base do plano. O BID exige a formalização de empresa terceirizada para realizar esse tipo de serviço especializado, assim como também (outra empresa) para acompanhamento das intervenções”, justificou o tucano andreense. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André encaminha edital sobre diagnóstico do trânsito

Governo tucano abre licitação para contratar terceirizada; proposta integra exigências do BID

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

18/10/2019 | 07:00


A Prefeitura de Santo André, comandada por Paulo Serra (PSDB), encaminhou edital para contratação de empresa terceirizada que terá missão de fazer diagnóstico da mobilidade urbana da cidade. A proposta integra pacote de exigências do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), que financia obras viárias no município. De acordo com o texto publicado no certame em andamento, a prestação de serviços de engenharia de tráfego, com equipamento próprio, envolve filmagem e pesquisa de contagem classificada do volume de veículos em períodos ininterruptos de até 24 horas.

O governo tucano já oficializou a abertura do processo licitatório, na modalidade de pregão, sob critério de menor preço global – a data da abertura de propostas está prevista para ocorrer no dia 31. O vínculo, conforme as normas estabelecidas no pré-contrato, terá vigência pelo prazo de 12 meses contados a partir da assinatura do acordo, podendo ser prorrogado por até, no máximo, cinco anos. “As contagens deverão ser efetivadas a partir das filmagens realizadas em cada ponto/cruzamento, de maneira pessoal e visual, não se aceitando softwares para evitar desvios acima do tolerável”, diz trecho do edital.

“O contador deverá classificar os tipos de veículo entre carros, motos, bicicletas, caminhões e ônibus. Os cômputos serão separados por cada movimento possível e tabuladas em intervalos de 15 em 15 minutos. Nos casos de cruzamentos complexos (com mais de duas vias) e cruzamentos com proximidade entre 60 a 80 metros entre si, as contagens terão que ser realizadas nos mesmos dia e horário”, destaca outra parte do texto. O edital não detalha trechos específicos. A terceirizada ficará incumbida de entregar ao Paço planilha eletrônica ou software que contemple a tabulação dos resultados, apresentados por movimento (tráfego), classificação (veículo) e tempo (intervalo).

O projeto integral financiado pelo BID abrange a duplicação do Viaduto Antonio Adib Chammas, no Centro, o alteamento da Avenida dos Estados na região do Viaduto Castelo Branco, na região de Santa Terezinha, e qualificação de corredores municipais de transportes. Avalizado no ano passado junto ao banco internacional, o programa, denominado de mobilidade urbana sustentável, irá contar com recursos da ordem de US$ 50 milhões (R$ 208 milhões na última cotação). Segundo o contrato firmado da operação de crédito, a Prefeitura vai entrar com a mesma quantia na forma de contrapartida municipal.

Não há estimativa expressa no documento de valores para a operação. Paulo Serra alegou que o projeto inclui, “além das obras do Adib Chammas, Castelo Branco e corredores de ônibus, um plano municipal de mobilidade até 2022”. “Para isso, precisamos formatar diagnóstico do tráfego das principais vias, por exemplo, com direcionamento de transporte de pneus. Esse produto é base do plano. O BID exige a formalização de empresa terceirizada para realizar esse tipo de serviço especializado, assim como também (outra empresa) para acompanhamento das intervenções”, justificou o tucano andreense. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;