Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Direito de ir e vir

Nilton Valentim/Dgabc Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Região possui 476 mil motoristas com alguma deficiência; eles podem comprar carro com isenção de impostos


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

18/10/2019 | 07:00


O Grande ABC possui atualmente 1.459.466 pessoas com CNH(Carteira Nacional de Habilitação). Deste total, 476.783 são portadores de algum tipo de deficiência física e, por isso, têm direito a adquirir veículos com isenção de tributos que pode chegar a até 30%. Entretanto, é necessário se enquadrar em algumas regras, a principal delas é que o preço não ultrapasse R$ 70 mil.

De acordo com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de São Paulo, Santo André possui o maior número de PCDs habilitados, com 170.299 condutores, seguida por São Bernardo (165.260), Diadema (69.722), Mauá (60.805), São Caetano (56.371), Ribeirão Pires (19.292) e Rio Grande da Serra, com 4.756.

Entre os tributos que são franqueados estão o IPI (Imposto sobre a Produção Industrial), ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços),  IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), mas para isso o carro tem de estar dentro da faixa limite. Se custar mais que R$ 70 mil, a gratuidade será apenas do IPI.

Com a maior difusão de informações sobre o tema, mais pessoas passaram a buscar seus direitos e isso fez crescer as vendas para o público PCD. Entre janeiro e agosto, segundo dados do jornal Valor Econômico, foram comercializados cerca de 200 mil veículos destinados a portadores de necessidades especiais. Em todo o ano passado, segundo estatísticas da Abridef (Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistida), as vendas atingiram 264,3 mil carros.

E isso fez com que as montadoras também se mexessem no sentido de criar versões destinadas aos PCDs. Carros que não ultrapassam os R$ 70 mil. Além disso, em quase todas as concessionárias há vendedores treinados para orientar os interessados.

QUEM PODE
Têm direito a comprar carros PCD as pessoas cuja deficiência compromete total ou parcialmente a capacidade de dirigir. Dentre as doenças elegíveis estão paraplegia, amputação de membros, problemas na coluna, no quadril, tendinite grave, câncer, artrite, artrose, bico de papagaio, esclerose múltipla, hérnia de disco, nanismo, hanseníase, entre outras.

MAIS VENDIDOS

Em setembro, o modelo destinado aos portadores de necessidades especiais que mais vendeu foi o Hyundai Creta Attitude 1.6, com 2.527 unidades comercializadas. Depois veio Jeep Renegade 1.8 (2.391), Nissan Kicks 1.6S Direct (1.921), Renault Captur Life 1.6 (1.280) e EcoSport SE Direct  (813).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Direito de ir e vir

Região possui 476 mil motoristas com alguma deficiência; eles podem comprar carro com isenção de impostos

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

18/10/2019 | 07:00


O Grande ABC possui atualmente 1.459.466 pessoas com CNH(Carteira Nacional de Habilitação). Deste total, 476.783 são portadores de algum tipo de deficiência física e, por isso, têm direito a adquirir veículos com isenção de tributos que pode chegar a até 30%. Entretanto, é necessário se enquadrar em algumas regras, a principal delas é que o preço não ultrapasse R$ 70 mil.

De acordo com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de São Paulo, Santo André possui o maior número de PCDs habilitados, com 170.299 condutores, seguida por São Bernardo (165.260), Diadema (69.722), Mauá (60.805), São Caetano (56.371), Ribeirão Pires (19.292) e Rio Grande da Serra, com 4.756.

Entre os tributos que são franqueados estão o IPI (Imposto sobre a Produção Industrial), ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços),  IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), mas para isso o carro tem de estar dentro da faixa limite. Se custar mais que R$ 70 mil, a gratuidade será apenas do IPI.

Com a maior difusão de informações sobre o tema, mais pessoas passaram a buscar seus direitos e isso fez crescer as vendas para o público PCD. Entre janeiro e agosto, segundo dados do jornal Valor Econômico, foram comercializados cerca de 200 mil veículos destinados a portadores de necessidades especiais. Em todo o ano passado, segundo estatísticas da Abridef (Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistida), as vendas atingiram 264,3 mil carros.

E isso fez com que as montadoras também se mexessem no sentido de criar versões destinadas aos PCDs. Carros que não ultrapassam os R$ 70 mil. Além disso, em quase todas as concessionárias há vendedores treinados para orientar os interessados.

QUEM PODE
Têm direito a comprar carros PCD as pessoas cuja deficiência compromete total ou parcialmente a capacidade de dirigir. Dentre as doenças elegíveis estão paraplegia, amputação de membros, problemas na coluna, no quadril, tendinite grave, câncer, artrite, artrose, bico de papagaio, esclerose múltipla, hérnia de disco, nanismo, hanseníase, entre outras.

MAIS VENDIDOS

Em setembro, o modelo destinado aos portadores de necessidades especiais que mais vendeu foi o Hyundai Creta Attitude 1.6, com 2.527 unidades comercializadas. Depois veio Jeep Renegade 1.8 (2.391), Nissan Kicks 1.6S Direct (1.921), Renault Captur Life 1.6 (1.280) e EcoSport SE Direct  (813).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;