Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

DDM 24 horas


Do Diário do Grande ABC

17/10/2019 | 12:00


Região que registrou nove feminicídios neste ano – praticamente um por mês, em média – não poderia receber notícia melhor que a dada pelo governador João Doria (PSDB) na visita que fez a São Bernardo na terça-feira, onde inaugurou o COI (Centro de Operações Integradas), no Jardim do Mar. Ele aproveitou a agenda para assegurar que “muito em breve” o Grande ABC passará a contar com DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) que permanecerá aberta nas 24 horas do dia. Trata-se da correção de deficiência histórica, algo que sempre preocupou este Diário, como pode ser facilmente comprovado com rápida pesquisa no arquivo do jornal.

Quarta maior produtora de riqueza do Brasil, a região carece de endereço ao qual a mulher que se sentir ameaçada deve se dirigir imediatamente, seja manhã, tarde ou noite. Episódios de violência doméstica não têm hora para acontecer – e, estatisticamente, ocorrem mais exatamente no período em que as delegacias convencionais estão com as portas fechadas. Por isso, a promessa do governador é extremamente auspiciosa. Que se concretize.

Atualmente, o Grande ABC possui quatro DDMs. Elas estão localizadas em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá, mas, infelizmente, nenhuma delas funciona durante 24 horas. Ou seja, mulher que tenha sofrido agressão no começo da noite só terá como buscar socorro em local especializado praticamente 12 horas depois. Inconcebíbel. Até porque, em casos como esses, a demora pode resultar em fatalidade.

A inauguração da unidade são-bernardense do COI, centro de inteligência que agrega forças das polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros, demonstra que o governador João Doria realmente está se empenhando em tirar do papel o discurso de priorizar a segurança pública durante sua gestão no Estado de São Paulo. E, sem dúvidas, a área só estará completamente assistida quando puder amparar as mulheres em situação de risco durante todos os momentos do dia e não só em horário comercial. Que venha a DDM 24 horas! 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

DDM 24 horas

Do Diário do Grande ABC

17/10/2019 | 12:00


Região que registrou nove feminicídios neste ano – praticamente um por mês, em média – não poderia receber notícia melhor que a dada pelo governador João Doria (PSDB) na visita que fez a São Bernardo na terça-feira, onde inaugurou o COI (Centro de Operações Integradas), no Jardim do Mar. Ele aproveitou a agenda para assegurar que “muito em breve” o Grande ABC passará a contar com DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) que permanecerá aberta nas 24 horas do dia. Trata-se da correção de deficiência histórica, algo que sempre preocupou este Diário, como pode ser facilmente comprovado com rápida pesquisa no arquivo do jornal.

Quarta maior produtora de riqueza do Brasil, a região carece de endereço ao qual a mulher que se sentir ameaçada deve se dirigir imediatamente, seja manhã, tarde ou noite. Episódios de violência doméstica não têm hora para acontecer – e, estatisticamente, ocorrem mais exatamente no período em que as delegacias convencionais estão com as portas fechadas. Por isso, a promessa do governador é extremamente auspiciosa. Que se concretize.

Atualmente, o Grande ABC possui quatro DDMs. Elas estão localizadas em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá, mas, infelizmente, nenhuma delas funciona durante 24 horas. Ou seja, mulher que tenha sofrido agressão no começo da noite só terá como buscar socorro em local especializado praticamente 12 horas depois. Inconcebíbel. Até porque, em casos como esses, a demora pode resultar em fatalidade.

A inauguração da unidade são-bernardense do COI, centro de inteligência que agrega forças das polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros, demonstra que o governador João Doria realmente está se empenhando em tirar do papel o discurso de priorizar a segurança pública durante sua gestão no Estado de São Paulo. E, sem dúvidas, a área só estará completamente assistida quando puder amparar as mulheres em situação de risco durante todos os momentos do dia e não só em horário comercial. Que venha a DDM 24 horas! 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;