Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Conclusão de compra da Ford em São Bernardo pode ficar para 2020

Produção será encerrada no fim deste mês e trabalhadores já começam a mudar os planos


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

16/10/2019 | 07:12


Apesar da expectativa de concretização da negociação até o fim deste mês, o processo de compra da fábrica da Ford de São Bernardo pode se estender até 2020. Com o encerramento da produção de caminhões no dia 31, os trabalhadores já começam a mudar os planos e buscar outras oportunidades de emprego em vez de esperar a possibilidade de contratação por uma nova empresa que deve assumir a operação da unidade.

Ontem, colaboradores que atuam na linha na produção receberam mensagem via WhatsApp dizendo que o processo de compra ainda está em andamento, e que havia possibilidade de se estender até fevereiro de 2020. “O sindicato está acompanhando o processo junto à Ford e à Caoa”, informava o texto. Além disso, confirmava o encerramento das atividades no dia 31, quando “será desligado o restante do pessoal e também do SUR/CSE (Sistema Único de Representação/Comitê Sindical de Trabalhadores na Empresa), mas continuaremos acompanhando o processo até o fim, e informando todos.”

De acordo com empregado da fábrica que optou por não se identificar, a mensagem gerou um clima de insegurança entre os trabalhadores. “Há muita insegurança. Todos aqui nem acreditam se realmente existe essa empresa (interessada na aquisição da unidade)”, desabafou. Segundo ele, os operários já estão mandando currículo por causa da demora para a conclusão.

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC informou ao Diário que não emitiu informe em relação a prazos para negociação de compra da Ford pela Caoa. “O sindicato acompanha as negociações e tem a expectativa de que o acordo final seja concluído de forma positiva e o mais rápido possível, levando em conta sua complexidade”, disse a entidade, por meio de nota.

A montadora norte-americana anunciou o fechamento da planta de caminhões em fevereiro e, desde então, o governo do Estado intermedeia negociações para a manutenção da atividade fabril e dos empregos. No início de setembro, a Caoa oficializou o interesse na unidade, e o prazo dado para o anúncio da compra foi de 35 a 45 dias. Em evento realizado ontem, em São Bernardo, o governador João Doria (PSDB) afirmou, em discurso, que a situação seria resolvida até o fim deste mês. No dia 2, no entanto, o tucano chegou a dizer que a decisão final deveria acontecer até 30 de novembro.

“Gestão do diálogo, gestão da capacidade, gestão da credibilidade, e assim será também com a Ford que, em breve, antes do fim deste mês, teremos um desfecho. Estou há quatro meses e meio junto com Orlando Morando (prefeito da cidade, PSDB), com Henrique Meireles (secretário da Fazenda do Estado, MDB), com Rodrigo Garcia (vice-governador, DEM), com Patrícia Helen (secretária do Desenvolvimento Econômico do Estado) negociando a venda da Ford aqui em São Bernardo para outra empresa, para não fechar a fábrica e preservar os empregos aqui”, afirmou Doria. “Eu não desisto enquanto não encontrar um comprador para esta fábrica e preservar os empregos aqui em São Bernardo”, reiterou o governador.

No início do ano, a Ford mantinha 2.600 trabalhadores. Hoje, são cerca de 1.450, sendo que a expectativa é a de que a Caoa absorva 850. Questionada, a Caoa afirmou que não há novidades nas negociações até o momento. A Ford não se posicionou sobre o assunto até o fechamento desta edição.

(Colaborou Flávia Kurotori)
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conclusão de compra da Ford em São Bernardo pode ficar para 2020

Produção será encerrada no fim deste mês e trabalhadores já começam a mudar os planos

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

16/10/2019 | 07:12


Apesar da expectativa de concretização da negociação até o fim deste mês, o processo de compra da fábrica da Ford de São Bernardo pode se estender até 2020. Com o encerramento da produção de caminhões no dia 31, os trabalhadores já começam a mudar os planos e buscar outras oportunidades de emprego em vez de esperar a possibilidade de contratação por uma nova empresa que deve assumir a operação da unidade.

Ontem, colaboradores que atuam na linha na produção receberam mensagem via WhatsApp dizendo que o processo de compra ainda está em andamento, e que havia possibilidade de se estender até fevereiro de 2020. “O sindicato está acompanhando o processo junto à Ford e à Caoa”, informava o texto. Além disso, confirmava o encerramento das atividades no dia 31, quando “será desligado o restante do pessoal e também do SUR/CSE (Sistema Único de Representação/Comitê Sindical de Trabalhadores na Empresa), mas continuaremos acompanhando o processo até o fim, e informando todos.”

De acordo com empregado da fábrica que optou por não se identificar, a mensagem gerou um clima de insegurança entre os trabalhadores. “Há muita insegurança. Todos aqui nem acreditam se realmente existe essa empresa (interessada na aquisição da unidade)”, desabafou. Segundo ele, os operários já estão mandando currículo por causa da demora para a conclusão.

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC informou ao Diário que não emitiu informe em relação a prazos para negociação de compra da Ford pela Caoa. “O sindicato acompanha as negociações e tem a expectativa de que o acordo final seja concluído de forma positiva e o mais rápido possível, levando em conta sua complexidade”, disse a entidade, por meio de nota.

A montadora norte-americana anunciou o fechamento da planta de caminhões em fevereiro e, desde então, o governo do Estado intermedeia negociações para a manutenção da atividade fabril e dos empregos. No início de setembro, a Caoa oficializou o interesse na unidade, e o prazo dado para o anúncio da compra foi de 35 a 45 dias. Em evento realizado ontem, em São Bernardo, o governador João Doria (PSDB) afirmou, em discurso, que a situação seria resolvida até o fim deste mês. No dia 2, no entanto, o tucano chegou a dizer que a decisão final deveria acontecer até 30 de novembro.

“Gestão do diálogo, gestão da capacidade, gestão da credibilidade, e assim será também com a Ford que, em breve, antes do fim deste mês, teremos um desfecho. Estou há quatro meses e meio junto com Orlando Morando (prefeito da cidade, PSDB), com Henrique Meireles (secretário da Fazenda do Estado, MDB), com Rodrigo Garcia (vice-governador, DEM), com Patrícia Helen (secretária do Desenvolvimento Econômico do Estado) negociando a venda da Ford aqui em São Bernardo para outra empresa, para não fechar a fábrica e preservar os empregos aqui”, afirmou Doria. “Eu não desisto enquanto não encontrar um comprador para esta fábrica e preservar os empregos aqui em São Bernardo”, reiterou o governador.

No início do ano, a Ford mantinha 2.600 trabalhadores. Hoje, são cerca de 1.450, sendo que a expectativa é a de que a Caoa absorva 850. Questionada, a Caoa afirmou que não há novidades nas negociações até o momento. A Ford não se posicionou sobre o assunto até o fechamento desta edição.

(Colaborou Flávia Kurotori)
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;