Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Um dia antes de desabamento, Crea foi notificado de que prédio passaria por obras



15/10/2019 | 18:12


O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE), Emanuel Mota, afirma que a entidade foi notificada na segunda-feira, 14 - um dia antes do desabamento - sobre obras de manutenção pelas quais passaria o prédio residencial de sete andares que desabou, em Fortaleza, e deixou ao menos um morto e nove feridos na manhã desta terça-feira, 15.

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, Mota afirma que um engenheiro registrou uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) junto ao conselho indicando "recuperação de construção e pintura do edifício". O documento identifica o responsável técnico por obras a serem feitas, como foi o caso do edifício em Fortaleza.

"(Ontem) foi feito um registro de obras, mas não há detalhes sobre o tipo de serviço a ser realizado e nem fornecimento do nome do engenheiro civil. (O documento) apenas cita recuperação de construção e pintura do edifício. O profissional assumiu toda a responsabilidade, porque a declaração foi feita de forma genérica e ampla", afirmou Mota.

Desta forma, não está descartada a possibilidade de obras estarem acontecendo no prédio. O conselho abrirá um processo para verificar a conduta do profissional responsável. A entidade vai solicitar que ele vá ao Crea-CE. O engenheiro pode ter o registro profissional suspenso e pode ainda vir a responder criminalmente pela tragédia.

Recentemente, também foi registrado uma ART de manutenção nos elevadores do edifício. Mas não há mais detalhes sobre o documento.

Mota afirma ainda que o prédio que desabou tinha mais de 40 anos e, por isso, não há registro inicial de construção, pois na época isso não era obrigatório. Uma equipe do Crea-CE foi ao local e realizou uma avaliação inicial do desabamento. Para Mota, ainda é cedo para apontar a causa do desabamento.

"Estive no local e observei que há um grave desgaste da estrutura predial. Fortaleza tem atmosfera agressiva, por causa do mar, o que agrava o potencial de risco das edificações. Sobre explosão de gás, ainda não tive conhecimento. Não dá para detectar ainda", disse o presidente do Crea-CE.

Segundo ele, a perícia irá identificar o responsável pela tragédia. "É preciso aguardar porque ela irá apontar uma série de causas."

O Crea-CE vai encaminhar os dados do prédio às autoridades responsáveis.

O presidente do conselho classifica o desabamento como "tragédia anunciada". "A cidade de Fortaleza está envelhecendo. Foi um tragédia anunciada. Tivemos outros desabamentos. A Prefeitura de Fortaleza deve fiscalizar os prédios antigos e cobrar a efetivação da lei de inspeção predial. Não podemos esperar por mais mortes", disse.

Mota acrescenta que síndicos e também moradores devem ser conscientizados sobre a importância das obras preventivas. "Necessidade de ficar atento às construções e também manutenções. Além de contratar profissionais para construir é preciso fazer planos de manutenção que são peças fundamentais para diagnosticar a necessidade de obras."

A reportagem aguarda posicionamento da Prefeitura de Fortaleza sobre as declarações do Crea-CE.

Nas redes sociais, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), lamentou a tragédia e reforçou os trabalhos em busca de vítimas com vida. "Equipes da Prefeitura e do Governo do Estado, como Defesa Civil, SAMU, AMC, Guarda Municipal, Hospitais Públicos, Corpo de Bombeiros, Polícias Militar e Civil, já estão em uma operação conjunta", reforçou a nota.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Um dia antes de desabamento, Crea foi notificado de que prédio passaria por obras


15/10/2019 | 18:12


O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE), Emanuel Mota, afirma que a entidade foi notificada na segunda-feira, 14 - um dia antes do desabamento - sobre obras de manutenção pelas quais passaria o prédio residencial de sete andares que desabou, em Fortaleza, e deixou ao menos um morto e nove feridos na manhã desta terça-feira, 15.

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, Mota afirma que um engenheiro registrou uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) junto ao conselho indicando "recuperação de construção e pintura do edifício". O documento identifica o responsável técnico por obras a serem feitas, como foi o caso do edifício em Fortaleza.

"(Ontem) foi feito um registro de obras, mas não há detalhes sobre o tipo de serviço a ser realizado e nem fornecimento do nome do engenheiro civil. (O documento) apenas cita recuperação de construção e pintura do edifício. O profissional assumiu toda a responsabilidade, porque a declaração foi feita de forma genérica e ampla", afirmou Mota.

Desta forma, não está descartada a possibilidade de obras estarem acontecendo no prédio. O conselho abrirá um processo para verificar a conduta do profissional responsável. A entidade vai solicitar que ele vá ao Crea-CE. O engenheiro pode ter o registro profissional suspenso e pode ainda vir a responder criminalmente pela tragédia.

Recentemente, também foi registrado uma ART de manutenção nos elevadores do edifício. Mas não há mais detalhes sobre o documento.

Mota afirma ainda que o prédio que desabou tinha mais de 40 anos e, por isso, não há registro inicial de construção, pois na época isso não era obrigatório. Uma equipe do Crea-CE foi ao local e realizou uma avaliação inicial do desabamento. Para Mota, ainda é cedo para apontar a causa do desabamento.

"Estive no local e observei que há um grave desgaste da estrutura predial. Fortaleza tem atmosfera agressiva, por causa do mar, o que agrava o potencial de risco das edificações. Sobre explosão de gás, ainda não tive conhecimento. Não dá para detectar ainda", disse o presidente do Crea-CE.

Segundo ele, a perícia irá identificar o responsável pela tragédia. "É preciso aguardar porque ela irá apontar uma série de causas."

O Crea-CE vai encaminhar os dados do prédio às autoridades responsáveis.

O presidente do conselho classifica o desabamento como "tragédia anunciada". "A cidade de Fortaleza está envelhecendo. Foi um tragédia anunciada. Tivemos outros desabamentos. A Prefeitura de Fortaleza deve fiscalizar os prédios antigos e cobrar a efetivação da lei de inspeção predial. Não podemos esperar por mais mortes", disse.

Mota acrescenta que síndicos e também moradores devem ser conscientizados sobre a importância das obras preventivas. "Necessidade de ficar atento às construções e também manutenções. Além de contratar profissionais para construir é preciso fazer planos de manutenção que são peças fundamentais para diagnosticar a necessidade de obras."

A reportagem aguarda posicionamento da Prefeitura de Fortaleza sobre as declarações do Crea-CE.

Nas redes sociais, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), lamentou a tragédia e reforçou os trabalhos em busca de vítimas com vida. "Equipes da Prefeitura e do Governo do Estado, como Defesa Civil, SAMU, AMC, Guarda Municipal, Hospitais Públicos, Corpo de Bombeiros, Polícias Militar e Civil, já estão em uma operação conjunta", reforçou a nota.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;