Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Equador cancela pacote de austeridade, e lideranças encerram protestos



14/10/2019 | 01:43


O presidente do Equador, Lenín Moreno, e líderes de movimentos indígenas fecharam um acordo no domingo, 13, que põe fim a um pacote de austeridade proposto pelo governo e também encerra os protestos contra as medidas que jogaram o país no caos. As manifestações das duas últimas semanas deixaram sete mortos e levaram ao estabelecimento de um toque de recolher em Quito, no fim de semana.

O pacote de austeridade, apoiado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), previa, entre outras coisas, o fim de um subsídio à gasolina e ao diesel, o que provocou gigantescos protestos nas ruas. Com o recuo do governo de Moreno, os líderes dos movimentos indígenas prometeram encerrar as manifestações e levantar os bloqueios de vias.

Os dois lados ainda concordaram em trabalhar conjuntamente para o desenvolvimento de um novo pacote de medidas para reduzir os gastos do governo, ampliar as receitas e reduzir os insustentáveis déficit orçamentário e dívida pública.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Equador cancela pacote de austeridade, e lideranças encerram protestos


14/10/2019 | 01:43


O presidente do Equador, Lenín Moreno, e líderes de movimentos indígenas fecharam um acordo no domingo, 13, que põe fim a um pacote de austeridade proposto pelo governo e também encerra os protestos contra as medidas que jogaram o país no caos. As manifestações das duas últimas semanas deixaram sete mortos e levaram ao estabelecimento de um toque de recolher em Quito, no fim de semana.

O pacote de austeridade, apoiado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), previa, entre outras coisas, o fim de um subsídio à gasolina e ao diesel, o que provocou gigantescos protestos nas ruas. Com o recuo do governo de Moreno, os líderes dos movimentos indígenas prometeram encerrar as manifestações e levantar os bloqueios de vias.

Os dois lados ainda concordaram em trabalhar conjuntamente para o desenvolvimento de um novo pacote de medidas para reduzir os gastos do governo, ampliar as receitas e reduzir os insustentáveis déficit orçamentário e dívida pública.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;