Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Instituto Moreira Salles compra coleção de fotos da Amazônia feitas no século 19



10/10/2019 | 18:07


O Instituto Moreira Salles (IMS) adquiriu um conjunto de 98 fotos do fotógrafo alemão Albert Frisch (1840-1918), feitas na Amazônia no século XIX. A série foi comprada na última quinta-feira, 3, em um leilão da tradicional casa Sotheby's, em Nova York.

O conjunto de fotografias foi produzido entre os anos de de 1867 e 1868, em uma expedição de cinco meses comissionada pela Casa Leuzinger, onde Frisch trabalhava.

O fotógrafo alemão percorreu 400 léguas, de barco, pelo rio Amazonas e seus afluentes. Durante a jornada, que durou 5 meses, foi acompanhado por dois remadores.

Frisch fotografou principalmente os povos indígenas que habitavam as regiões, incluindo também informações como relações de parentesco e status social dos registrados. O alemão também documentou a fauna e a flora da Amazônia.

As fotografias da Amazônia feitas por Frisch integram diversas coleções de instituições espalhadas pelo mundo. O IMS já possuía 40 imagens do fotógrafo alemão, realizadas na mesma expedição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Instituto Moreira Salles compra coleção de fotos da Amazônia feitas no século 19


10/10/2019 | 18:07


O Instituto Moreira Salles (IMS) adquiriu um conjunto de 98 fotos do fotógrafo alemão Albert Frisch (1840-1918), feitas na Amazônia no século XIX. A série foi comprada na última quinta-feira, 3, em um leilão da tradicional casa Sotheby's, em Nova York.

O conjunto de fotografias foi produzido entre os anos de de 1867 e 1868, em uma expedição de cinco meses comissionada pela Casa Leuzinger, onde Frisch trabalhava.

O fotógrafo alemão percorreu 400 léguas, de barco, pelo rio Amazonas e seus afluentes. Durante a jornada, que durou 5 meses, foi acompanhado por dois remadores.

Frisch fotografou principalmente os povos indígenas que habitavam as regiões, incluindo também informações como relações de parentesco e status social dos registrados. O alemão também documentou a fauna e a flora da Amazônia.

As fotografias da Amazônia feitas por Frisch integram diversas coleções de instituições espalhadas pelo mundo. O IMS já possuía 40 imagens do fotógrafo alemão, realizadas na mesma expedição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;