Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Entidades repudiam ataques de ministro da Educação a repórter do 'Estado'



10/10/2019 | 14:52


Três entidades de jornalistas publicaram nota de repúdio conjunta na quarta-feira, 9, contra os ataques que o ministro da Educação tem direcionado à repórter Isabela Palhares, do jornal O Estado de S. Paulo. O texto ressalta que Abraham Weintraub tenta intimidar e "desqualificar" a jornalista em publicações nas redes sociais.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) e a organização Jornalistas Contra o Assédio apontam que Isabela tem recebido "mensagens agressivas e ofensas misóginas" desde a primeira postagem do ministro, que faz menção à matéria "Ministro entrega ônibus escolares comprados na gestão anterior e diz fazer 'muito com pouco'", publicada na segunda-feira, 7.

"Ao identificá-la diretamente, deu instrumentos para que seus simpatizantes encontrassem seus perfis em redes sociais e a assediassem", diz a nota. "Na tentativa de desqualificar a repórter, Abraham Weintraub escreveu entre aspas sua atividade ('jornalista' e 'jornalismo'), colocando em dúvida seu profissionalismo. O ministro tem direito de não gostar de uma reportagem e de criticar o autor ou a autora. No caso em questão, porém, não se trata de crítica, mas de ataque e tentativa de intimidação em uma plataforma pública."

Weintraub postou textos em uma rede social sobre o assunto na segunda, 7, e nesta quinta-feira, 9, afirmando que Isabela faz "péssimo jornalismo".

"A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), a Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação) e a organização Jornalistas Contra o Assédio manifestam solidariedade a Isabela Palhares e repudiam a ironia feita pelo ministro Abraham Weintraub. Ataques pessoais a jornalistas e tentativas de desqualificar o trabalho da imprensa são expedientes antidemocráticos e agridem o direito à informação de toda a sociedade", completa a nota das entidades.

Até o fechamento deste texto, a reportagem não havia obtido um posicionamento do ministro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Entidades repudiam ataques de ministro da Educação a repórter do 'Estado'


10/10/2019 | 14:52


Três entidades de jornalistas publicaram nota de repúdio conjunta na quarta-feira, 9, contra os ataques que o ministro da Educação tem direcionado à repórter Isabela Palhares, do jornal O Estado de S. Paulo. O texto ressalta que Abraham Weintraub tenta intimidar e "desqualificar" a jornalista em publicações nas redes sociais.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) e a organização Jornalistas Contra o Assédio apontam que Isabela tem recebido "mensagens agressivas e ofensas misóginas" desde a primeira postagem do ministro, que faz menção à matéria "Ministro entrega ônibus escolares comprados na gestão anterior e diz fazer 'muito com pouco'", publicada na segunda-feira, 7.

"Ao identificá-la diretamente, deu instrumentos para que seus simpatizantes encontrassem seus perfis em redes sociais e a assediassem", diz a nota. "Na tentativa de desqualificar a repórter, Abraham Weintraub escreveu entre aspas sua atividade ('jornalista' e 'jornalismo'), colocando em dúvida seu profissionalismo. O ministro tem direito de não gostar de uma reportagem e de criticar o autor ou a autora. No caso em questão, porém, não se trata de crítica, mas de ataque e tentativa de intimidação em uma plataforma pública."

Weintraub postou textos em uma rede social sobre o assunto na segunda, 7, e nesta quinta-feira, 9, afirmando que Isabela faz "péssimo jornalismo".

"A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), a Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação) e a organização Jornalistas Contra o Assédio manifestam solidariedade a Isabela Palhares e repudiam a ironia feita pelo ministro Abraham Weintraub. Ataques pessoais a jornalistas e tentativas de desqualificar o trabalho da imprensa são expedientes antidemocráticos e agridem o direito à informação de toda a sociedade", completa a nota das entidades.

Até o fechamento deste texto, a reportagem não havia obtido um posicionamento do ministro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;