Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Em leilão, bônus acumulado em 2 setores da Bacia de Campos é de R$ 7,95 bi



10/10/2019 | 10:37


A A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) acabou de licitar o segundo de três setores oferecidos na Bacia de Campos durante a 16ª Rodada de Licitações - o SC-AUP3. Neste leilão estão sendo oferecidas oportunidades exploratórias no pós-sal.

Até agora, o leilão rendeu bônus de assinatura de R$ 7,95 bilhões, com ágio de 545,3%. Sai vencedor quem apresentar o maior bônus de assinatura, que tem peso de 80% na decisão, e também a melhor proposta de programa exploratório mínimo.

Nesse setor, o primeiro bloco oferecido foi o bloco C-M-479. Neste caso, saiu vencedora a empresa ExxonMobil, que pagou R$ 25,35 milhões em bônus de assinatura. Para essa área não houve disputa.

Já o segundo bloco C-M-661 foi arrematado pela Petronas, que pagou R$ 1,11 bilhão. A empresa levou também o C-M-715, por R$ 24,97 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em leilão, bônus acumulado em 2 setores da Bacia de Campos é de R$ 7,95 bi


10/10/2019 | 10:37


A A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) acabou de licitar o segundo de três setores oferecidos na Bacia de Campos durante a 16ª Rodada de Licitações - o SC-AUP3. Neste leilão estão sendo oferecidas oportunidades exploratórias no pós-sal.

Até agora, o leilão rendeu bônus de assinatura de R$ 7,95 bilhões, com ágio de 545,3%. Sai vencedor quem apresentar o maior bônus de assinatura, que tem peso de 80% na decisão, e também a melhor proposta de programa exploratório mínimo.

Nesse setor, o primeiro bloco oferecido foi o bloco C-M-479. Neste caso, saiu vencedora a empresa ExxonMobil, que pagou R$ 25,35 milhões em bônus de assinatura. Para essa área não houve disputa.

Já o segundo bloco C-M-661 foi arrematado pela Petronas, que pagou R$ 1,11 bilhão. A empresa levou também o C-M-715, por R$ 24,97 milhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;