Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Aos 50 anos, FMABC busca expansão e
centro de doenças raras

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Instituição de Sto.André mira internacionalização do ensino e parceiros para viabilizar novo espaço


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

10/10/2019 | 07:00


 Elevada a centro universitário pelo MEC (Ministério da Educação) em 2017, a FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), em Santo André, completa 50 anos neste mês. Com foco em solucionar demandas da região na área da saúde, os planos para o futuro são centrados no crescimento, o que inclui a internacionalização e a retomada do projeto de ambulatório para atendimento e pesquisas de doenças raras.

David Uip, reitor e ex-aluno da segunda turma de medicina, afirma que “não há limites para a saúde crescer”. “A origem da faculdade é aqui (no Grande ABC), ela evoluiu aqui e vamos permanecer aqui para seguir encontrando soluções para os problemas da região”, afirma. “Estamos planejando grande processo de internacionalização para os próximos anos, assim, levaremos o que temos de bom para o Exterior e vice-versa”, explica.

Em relação ao ambulatório de doenças raras, a expectativa é a de que seja um dos maiores centros de atendimento e pesquisa do País. O projeto será lançado em 2020 e o orçamento estimado para a construção do espaço é de R$ 25 milhões. “Vamos buscar recursos tanto municipais quanto de parceiros, mas como ainda não temos estes nomes, não é possível estimar quando a estrutura estará pronta”, assinala Uip.

Segundo o reitor, durante toda a história, a FMABC teve o papel de quebrar barreiras para entender as dificuldades da comunidade, além de participar ativamente da concepção de políticas públicas em prol das sete cidades. “A instituição sempre fez parte dos embates políticos e participou de toda a evolução socioeconômica da região. A faculdade chega aos 50 anos consolidada e muito bem posicionada em todo País”, observa. A instituição possui nota 4 em escala que vai de 1 a 5 no IGC (Índice Geral de Cursos) do MEC, indicador de qualidade do ensino e estrutura ofertados.

Ensinando cirurgia geral e gástrica desde 1972, Roberto Bahdur é o professor mais antigo da casa. “Tenho orgulho de fazer parte desta história e faria tudo de novo, porque esta é uma instituição de respeito, onde os alunos têm boa assistência, boa estrutura para praticar e saem daqui como ótimos profissionais. Isso faz com que a população do Grande ABC seja muito bem assistida”, aponta.

O docente observa que, desde que iniciou a carreira no atual centro universitário, tudo mudou. “A faculdade melhorou em todos os sentidos, desde a qualidade de educação e recursos até na administração. No início, levava os alunos para praticar no Hospital Municipal de São Caetano e, hoje, eles têm toda a estrutura para praticar dentro da instituição”, lembra.

Integrante da 29ª turma de medicina e presidente da Associação de Ex-alunos da FMABC, Roberto Picarte Milani ressalta que a maioria dos médicos que atuam nas sete cidades foi graduada pela instituição. “Ela (a faculdade) tem uma importância regional muito grande, já que forma profissionais de excelência e agrega valor à nossa região.”

O centro universitário oferece nove cursos: medicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia, terapia ocupacional, nutrição, gestão em saúde ambiental, tecnologia em gestão hospitalar e tecnologia em radiologia, além de pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu. Em 2020, primeira turma de psicologia será formada. Apenas em 2018, 2.371 se graduaram, 923 concluíram pós-graduação ou mestrado e 84 doutores se formaram.

Outra frente de destaque da instituição de ensino superior é o trabalho de extensão, com atendimentos gratuitos ou a custo baixo para os munícipes das sete cidades em diversas áreas. As atividades incluíram, no ano passado, 247.441 consultas, 5,56 milhões de exames e 10.026 cirurgias. Neste ano, a mesma média é esperada.

Comemorações começam hoje com lançamento de livro na Capital

As celebrações pelo Jubileu de Ouro da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC) começam hoje com o lançamento do livro FMABC 50 anos: Histórias e Memórias. Noite de autógrafos com o reitor David Uip está prevista a partir das 19h, na Livraria da Vila, no Shopping JK, na Capital. A obra, que contém fatos marcantes, curiosidades e fotos célebres, é escrita por ex-alunos.

Na segunda-feira, ato solene será realizado na Câmara Municipal de São Caetano, às 19h. No dia 25, a comemoração continua no Cenforpe (Centro de Formação dos Profissionais da Educação), em São Bernardo, com a entrega da medalha João Ramalho pela Câmara, a partir das 19h30.

No dia 26, o centro universitário recebe simpósios e atividades especiais para celebrar a data. As ações iniciam às 9h e irão reunir estudantes, docentes e ex-alunos. No mesmo dia, jantar especial será realizado no Expo Barra Funda, na Capital, encerrando a agenda.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aos 50 anos, FMABC busca expansão e
centro de doenças raras

Instituição de Sto.André mira internacionalização do ensino e parceiros para viabilizar novo espaço

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

10/10/2019 | 07:00


 Elevada a centro universitário pelo MEC (Ministério da Educação) em 2017, a FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), em Santo André, completa 50 anos neste mês. Com foco em solucionar demandas da região na área da saúde, os planos para o futuro são centrados no crescimento, o que inclui a internacionalização e a retomada do projeto de ambulatório para atendimento e pesquisas de doenças raras.

David Uip, reitor e ex-aluno da segunda turma de medicina, afirma que “não há limites para a saúde crescer”. “A origem da faculdade é aqui (no Grande ABC), ela evoluiu aqui e vamos permanecer aqui para seguir encontrando soluções para os problemas da região”, afirma. “Estamos planejando grande processo de internacionalização para os próximos anos, assim, levaremos o que temos de bom para o Exterior e vice-versa”, explica.

Em relação ao ambulatório de doenças raras, a expectativa é a de que seja um dos maiores centros de atendimento e pesquisa do País. O projeto será lançado em 2020 e o orçamento estimado para a construção do espaço é de R$ 25 milhões. “Vamos buscar recursos tanto municipais quanto de parceiros, mas como ainda não temos estes nomes, não é possível estimar quando a estrutura estará pronta”, assinala Uip.

Segundo o reitor, durante toda a história, a FMABC teve o papel de quebrar barreiras para entender as dificuldades da comunidade, além de participar ativamente da concepção de políticas públicas em prol das sete cidades. “A instituição sempre fez parte dos embates políticos e participou de toda a evolução socioeconômica da região. A faculdade chega aos 50 anos consolidada e muito bem posicionada em todo País”, observa. A instituição possui nota 4 em escala que vai de 1 a 5 no IGC (Índice Geral de Cursos) do MEC, indicador de qualidade do ensino e estrutura ofertados.

Ensinando cirurgia geral e gástrica desde 1972, Roberto Bahdur é o professor mais antigo da casa. “Tenho orgulho de fazer parte desta história e faria tudo de novo, porque esta é uma instituição de respeito, onde os alunos têm boa assistência, boa estrutura para praticar e saem daqui como ótimos profissionais. Isso faz com que a população do Grande ABC seja muito bem assistida”, aponta.

O docente observa que, desde que iniciou a carreira no atual centro universitário, tudo mudou. “A faculdade melhorou em todos os sentidos, desde a qualidade de educação e recursos até na administração. No início, levava os alunos para praticar no Hospital Municipal de São Caetano e, hoje, eles têm toda a estrutura para praticar dentro da instituição”, lembra.

Integrante da 29ª turma de medicina e presidente da Associação de Ex-alunos da FMABC, Roberto Picarte Milani ressalta que a maioria dos médicos que atuam nas sete cidades foi graduada pela instituição. “Ela (a faculdade) tem uma importância regional muito grande, já que forma profissionais de excelência e agrega valor à nossa região.”

O centro universitário oferece nove cursos: medicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia, terapia ocupacional, nutrição, gestão em saúde ambiental, tecnologia em gestão hospitalar e tecnologia em radiologia, além de pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu. Em 2020, primeira turma de psicologia será formada. Apenas em 2018, 2.371 se graduaram, 923 concluíram pós-graduação ou mestrado e 84 doutores se formaram.

Outra frente de destaque da instituição de ensino superior é o trabalho de extensão, com atendimentos gratuitos ou a custo baixo para os munícipes das sete cidades em diversas áreas. As atividades incluíram, no ano passado, 247.441 consultas, 5,56 milhões de exames e 10.026 cirurgias. Neste ano, a mesma média é esperada.

Comemorações começam hoje com lançamento de livro na Capital

As celebrações pelo Jubileu de Ouro da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC) começam hoje com o lançamento do livro FMABC 50 anos: Histórias e Memórias. Noite de autógrafos com o reitor David Uip está prevista a partir das 19h, na Livraria da Vila, no Shopping JK, na Capital. A obra, que contém fatos marcantes, curiosidades e fotos célebres, é escrita por ex-alunos.

Na segunda-feira, ato solene será realizado na Câmara Municipal de São Caetano, às 19h. No dia 25, a comemoração continua no Cenforpe (Centro de Formação dos Profissionais da Educação), em São Bernardo, com a entrega da medalha João Ramalho pela Câmara, a partir das 19h30.

No dia 26, o centro universitário recebe simpósios e atividades especiais para celebrar a data. As ações iniciam às 9h e irão reunir estudantes, docentes e ex-alunos. No mesmo dia, jantar especial será realizado no Expo Barra Funda, na Capital, encerrando a agenda.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;