Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Chico: 'não assinatura de Bolsonaro no diploma é para mim um 2º prêmio Camões'



09/10/2019 | 15:00


Após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, na terça-feira, 8, que só assinaria o diploma do Prêmio Camões, destinado a Chico Buarque, em 31 de dezembro de 2026, o cantor e compositor fez uma rara declaração em sua página no Instagram. "A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo prêmio Camões", diz o post do músico.

O anúncio de que Chico Buarque de Holanda havia vencido o Prêmio Camões de 2019, pelo conjunto de sua obra, foi feito em maio passado e o valor total é de 100 mil euros, com o pagamento dividido entre Brasil e Portugal. A parte brasileira, por sinal, já foi paga em junho.

Trata-se da maior distinção em literatura da escrita portuguesa. A eleição aconteceu na Biblioteca Nacional, no Rio, onde, após uma reunião de duas horas, um júri anunciou o nome vencedor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chico: 'não assinatura de Bolsonaro no diploma é para mim um 2º prêmio Camões'


09/10/2019 | 15:00


Após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, na terça-feira, 8, que só assinaria o diploma do Prêmio Camões, destinado a Chico Buarque, em 31 de dezembro de 2026, o cantor e compositor fez uma rara declaração em sua página no Instagram. "A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo prêmio Camões", diz o post do músico.

O anúncio de que Chico Buarque de Holanda havia vencido o Prêmio Camões de 2019, pelo conjunto de sua obra, foi feito em maio passado e o valor total é de 100 mil euros, com o pagamento dividido entre Brasil e Portugal. A parte brasileira, por sinal, já foi paga em junho.

Trata-se da maior distinção em literatura da escrita portuguesa. A eleição aconteceu na Biblioteca Nacional, no Rio, onde, após uma reunião de duas horas, um júri anunciou o nome vencedor.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;