Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Italianos e brasileiros unidos na cidade

A formação étnica de São Bernardo merece um estudo específico


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

23/08/2011 | 00:00


A formação étnica de São Bernardo merece um estudo específico. Ontem, reproduzimos a fala do historiador são-bernardense Newton Ataliba Madsen Barbosa, que discorreu sobre a miscigenação havida na antiga Vila de São Bernardo com a chegada dos imigrantes.

A diversidade levou adiante o crescimento multirracional da cidade. E hoje, o professor e pesquisador João Paulo de Oliveira oferece as imagens de uma família de antigos brasileiros de São Bernardo - os Pedroso - unindo-se a uma família italiana, os Coco.

Na história de São Bernardo, casamentos entre brasileiros quatrocentões com os filhos dos novos moradores tornaram-se comuns a partir da virada do século 19 para 20. 

O taxista pioneiro da Matriz
Texto: João Paulo de Oliveira 

1 - Meu tio-avô Floriano Manoel Pedroso (1908 - 1975) foi um dos motoristas pioneiros do ponto de táxi número 1 de São Bernardo, no Largo da Matriz da Boa Viagem. Ele casou-se com Palmira Coco (1914 - 1993).

2 - Pedroso e Palmira tiveram três filhos: Antonio Manoel Pedroso Neto (1931 - 1945), Jaime Pedroso (1933 - 2002) e Waldemar Pedroso (1935 - 2006).

3 - Jaime Pedroso manteve por décadas um restaurante no Riacho Grande, em local dos mais aprazíveis.

4 - A família morou num espaçoso sobrado no chamado "final da Vila", pouco antes da sede do Sindicato dos Metalúrgicos. Eles ficavam radiantes quando o visitávamos, geralmente aos domingos à tarde. Tia Palmira nos recebia de braços abertos, e sempre com mesa farta, bem típica de filha de imigrantes italianos.

5 - Lembrei-me dos meus saudosos tios-avós porque você iniciou a Memória do retorno das férias saudando Dona Nice Coco. Será que ela é parente da minha tia-avó Palmira? 

HISTÓRIA
"Com a criação da Freguesia de São Bernardo em 1812, renasce a vida autônoma. Começa a desenvolver-se uma aristocracia rural local, que foi abalada em seus alicerces pela concorrência da produção dos colonos imigrantes e com a abolição da escravidão, aniquilando o surto econômico".

Newton Ataliba Madsen Barbosa, Subsídios Históricos I, 1971 (mimeografado). 

AMANHÃ NA SEMANA SÃO BERNARDO
O legado de um pesquisador e artesão, Julião Lopes Garcia. 

Legenda da foto: Casal Floriano Pedroso - Palmira Coco: a lua de mel em Aparecida, no fim da década de 1930

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 23 de agosto de 1981 

Manchete - Conclat delibera mobilizar forças contra desemprego; de um lado, a abertura em Praia Grande da 1ª Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat); de outro, a crise de 30 anos depois, com levas e levas de trabalhadores urbanos desempregados

Especial (Robson Breviglieri) - Nosso trabalhador hoje, nem empregado, nem ladrão; ele sobrevive de bicos: "A legião dos subempregados".

Primeiro Plano (Eduardo Camargo) - O álcool e a indústria automobilística.

EM 23 DE AGOSTO DE... 

1966 - Alunos do Ginásio Estadual de Vila Baeta Neves recebem os instrumentos para a formação da fanfarra da escola; a entrega é feita por Walter Gomes Miranda, representante do prefeito Hygino de Lima. 

1966 - Acidente na Rhodia, em Santo André: explosão mata um operário; seis ficam feridos.

Trabalhadores

Nasce em 23 de agosto: 

1929 - Maria José dos Santos, natural de Aracaju (SE). Operária da Rhodia. Residia à Rua Uruguai, 125.

Fonte: 1º livro geral de registro de associados do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE

Dia dos Artistas, Dia do Aviador Naval, Dia da Intendência da Aeronáutica.

SANTOS DO DIA 

Rosa de Lima, Tiago de Bevagna e Zaqueu.

Isabel Flores y de Oliva, a Santa Rosa de Lima (Lima, Peru, 1586 - 1617). Pertenceu à Ordem Terceira de São Domingos. Proclamada Padroeira da América Latina, Filipinas e Índias Orientais. E também Padroeira dos Jardineiros e dos Floristas. 

Fontes: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, Vozes, 2011; site: www.paulinas.org.br .

FALECIMENTOS 

SANTO ANDRÉ

Miguel Monteiro, 90. Natural de Andradas (MG). Dia 19, em São Bernardo. Cemitério Phoenix.

Severino Firmino Barbosa, 63. Natural de Caruaru (PE). Dia 20, em São Bernardo. Cemitério do Curuçá. 

SÃO BERNARDO

Maria Lucia de Oliveira, 93. Natural de Itarumã (GO). Dia 21. Cemitério dos Casa.

Durvalina Leite das Dores, 90. Natural de Piracicaba (SP). Dia 21. Cemitério dos Casa.

Antonio Caetano da Silva, 83. Natural de Anadia (AL). Dia 19. Cemitério da Paulicéia.

Geralda Maria de Jesus D'Andrea, 79. Natural de Cachoeira Paulista (SP). Dia 21. Cemitério dos Casa.

Lair Providello, 73. Natural de Penápolis (SP). Dia 19. Cemitério Jardim da Colina.

Alziro Eufrasio Silva, 72. Natural de Araçuai (MG). Dia 19. Cemitério dos Casa.

Marlene Benigna da Silva, 64. Natural de Firmino Alves (BA). Dia 19. Cemitério dos Casa.

Maria Valdete de Oliveira, 59. Natural de Souza (PB). Dia 19. Cemitério Jardim da Colina.

Aécio Vieira dos Santos, 55. Natural de Virgolandia (MG). Dia 20. Cemitério dos Casa. 

SÃO CAETANO

(Cemitério da Saudade, bairro Cerâmica).

Alfredo Teixeira, 87. Natural de Portugal. Dia 10.

Josefa Cerdan Guerrero, 79. Natural de São Caetano. Dia 19.

Vicente Munhoz Duran, 73. Natural de Nova Granada (SP). Dia 17.

Maria de Oliveira Albino, 59. Natural de Cajazeiras (PB). Dia 16.

SÉRGIO PEDRO LEONARDI
(São Caetano 5-9-1941 - 10-8-2011)
 

Sérgio Pedro Leonardi viveu durante muitos anos em sua cidade natal, mudando-se posteriormente para o Guarujá.

Atuava como autônomo, na função de representante comercial. Uma figura querida, conforme assinala o advogado João da Costa Faria.

"Sérgio Pedro Leonardi foi um amigão de juventude. Sempre sorridente. Era filho do Paschoalão, como era conhecido Paschoal Leonardi, elemento de proa das administrações Walter Braido", relembra Dr. Faria.

"Muito bem apessoado, o Sérgio tinha o apelido de Sérgio Cegonha, muito estimado pela juventude que frequentava o famoso Bar Vitória e o Clube Comercial", acrescenta.

"Ele nunca esqueceu dos amigos e a família, emocionada, agradece a lembrança e as palavras do Dr. Faria", diz a filha Érica.

Sr. Sérgio partiu aos 69 anos. Estava de volta à sua São Caetano, para tratamento da saúde. Deixa a mulher Maria Antonieta Perrella e os filhos Érica, Marcelo e Alessandra, e um neto, João Pedro. Está sepultado no Cemitério da Saudade, no bairro Cerâmica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;