Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Fãs se revoltam contra Coringa por conter música de pedófilo condenado na trilha sonora

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


08/10/2019 | 11:10


Coringa mal estreou, mas já pode ser considerado um dos filme mais polêmicos de 2019! Isso porque, depois de várias controvérsias envolvendo a trama, a nova produção da Warner Bros. virou centro de uma nova discussão complexa, pois um cantor condenado por pedofilia poderá ganhar dinheiro com o filme...

A música

Rock and Roll Part. 2 está na trilha sonora de Coringa e, no filme, ela ambienta uma sequência considerada icônica em que o protagonista, interpretado por Joaquin Phoenix, dança numa escada. Logo, por estar lá, a canção pode render muito dinheiro para Gary Glitter, que foi condenado por vários crimes de cunho sexual.

Segundo o The Hollywood Reporter, Gary foi um grande astro dos anos 70 e 80 no cenário do rock glam britânico. Porém, seu sucesso se findou no final dos anos 90, quando ele foi preso pela primeira vez por download de conteúdo pornográfico infantil. Já em 2015, o cantor foi condenado quatro vezes por assédio sexual e indiciado numa quinta vez por ter abusado de uma garota com menos de 13 anos de idade. Sua sentença foi de 16 anos.

Por conta de direitos autorais, o detento poderá ganhar milhares de dólares com cada exibição de sua composição e isso não pegou nada bem para os fãs da produção, que ficaram indignados com a escolha de colocar a música na trilha sonora.

De quem foi a ideia de colocar Gary Glitter em Coringa?, questionou uma usuária do Twitter.

Outro ponto que tem sido discutido é que toda a temática do filme, que vem fazendo muito sucesso, está ofuscando esse detalhe polêmico.

Uma coisa pequena sobre Coringa que tem sido ofuscada por, você sabe, todo o resto: uma cena importante é proeminentemente marcada por Rock and Roll Part 2 de Gary Glitter, indignou-se outro.

Também teve gente que levantou a questão do filme ser sobre as consequências do abuso infantil, e conter a música de um pedófilo condenado na trilha sonora.

Gary Glitter consegue royalties pelo Coringa. Eles estão literalmente pagando um pedófilo para usar sua música em um filme sobre consequências de abuso infantil? Esse filme é uma droga imoral.

Por fim, alguns internautas até se dispuseram a fazer um grande boicote do filme.

Eu jamais defenderia isso. De qualquer forma, se você está planejando assistir Coringa nesse fim de semana, por favor, baixe pirata ou torrent. F*****e os lucros de qualquer filme que conscientemente enche os bolsos de um idiota pedófilo como Gary Glitter, disparou outro perfil.

Tenso!



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fãs se revoltam contra Coringa por conter música de pedófilo condenado na trilha sonora


08/10/2019 | 11:10


Coringa mal estreou, mas já pode ser considerado um dos filme mais polêmicos de 2019! Isso porque, depois de várias controvérsias envolvendo a trama, a nova produção da Warner Bros. virou centro de uma nova discussão complexa, pois um cantor condenado por pedofilia poderá ganhar dinheiro com o filme...

A música

Rock and Roll Part. 2 está na trilha sonora de Coringa e, no filme, ela ambienta uma sequência considerada icônica em que o protagonista, interpretado por Joaquin Phoenix, dança numa escada. Logo, por estar lá, a canção pode render muito dinheiro para Gary Glitter, que foi condenado por vários crimes de cunho sexual.

Segundo o The Hollywood Reporter, Gary foi um grande astro dos anos 70 e 80 no cenário do rock glam britânico. Porém, seu sucesso se findou no final dos anos 90, quando ele foi preso pela primeira vez por download de conteúdo pornográfico infantil. Já em 2015, o cantor foi condenado quatro vezes por assédio sexual e indiciado numa quinta vez por ter abusado de uma garota com menos de 13 anos de idade. Sua sentença foi de 16 anos.

Por conta de direitos autorais, o detento poderá ganhar milhares de dólares com cada exibição de sua composição e isso não pegou nada bem para os fãs da produção, que ficaram indignados com a escolha de colocar a música na trilha sonora.

De quem foi a ideia de colocar Gary Glitter em Coringa?, questionou uma usuária do Twitter.

Outro ponto que tem sido discutido é que toda a temática do filme, que vem fazendo muito sucesso, está ofuscando esse detalhe polêmico.

Uma coisa pequena sobre Coringa que tem sido ofuscada por, você sabe, todo o resto: uma cena importante é proeminentemente marcada por Rock and Roll Part 2 de Gary Glitter, indignou-se outro.

Também teve gente que levantou a questão do filme ser sobre as consequências do abuso infantil, e conter a música de um pedófilo condenado na trilha sonora.

Gary Glitter consegue royalties pelo Coringa. Eles estão literalmente pagando um pedófilo para usar sua música em um filme sobre consequências de abuso infantil? Esse filme é uma droga imoral.

Por fim, alguns internautas até se dispuseram a fazer um grande boicote do filme.

Eu jamais defenderia isso. De qualquer forma, se você está planejando assistir Coringa nesse fim de semana, por favor, baixe pirata ou torrent. F*****e os lucros de qualquer filme que conscientemente enche os bolsos de um idiota pedófilo como Gary Glitter, disparou outro perfil.

Tenso!

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;