Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Petrobras diz que atua para minimizar impactos de vazamento de óleo no Nordeste

EBC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente da refinaria afirma que produto não é de origem da empresa



08/10/2019 | 10:51


O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou nesta terça-feira, 8, que a companhia está atuando para minimizar os impactos do vazamento de óleo que tem chegado a praias da região Nordeste, mas negou que o petróleo tenha origem nas atividades da empresa. Ele citou a atuação de equipes da petrolífera em Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

"Até ontem, colhemos 133 toneladas de resíduo oleoso nessas praias. Analisamos 23 amostras recolhidas e nenhuma é de óleo proveniente de exploração ou comercialização pela Petrobras. Esse é um fenômeno estranho e não dá sinais de retroceder, é um verdadeiro desastre", enfatizou, em audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados.

O tema da sessão na comissão é "o fechamento da Petrobras na Bahia e o desmonte da Petrobras no Nordeste".

Castello Branco, no entanto, negou que haja qualquer tipo de desmonte da empresa na região. "Não há fechamento ou desmonte da Petrobras no Nordeste", rebateu, ao iniciar sua fala.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Petrobras diz que atua para minimizar impactos de vazamento de óleo no Nordeste

Presidente da refinaria afirma que produto não é de origem da empresa


08/10/2019 | 10:51


O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou nesta terça-feira, 8, que a companhia está atuando para minimizar os impactos do vazamento de óleo que tem chegado a praias da região Nordeste, mas negou que o petróleo tenha origem nas atividades da empresa. Ele citou a atuação de equipes da petrolífera em Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

"Até ontem, colhemos 133 toneladas de resíduo oleoso nessas praias. Analisamos 23 amostras recolhidas e nenhuma é de óleo proveniente de exploração ou comercialização pela Petrobras. Esse é um fenômeno estranho e não dá sinais de retroceder, é um verdadeiro desastre", enfatizou, em audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados.

O tema da sessão na comissão é "o fechamento da Petrobras na Bahia e o desmonte da Petrobras no Nordeste".

Castello Branco, no entanto, negou que haja qualquer tipo de desmonte da empresa na região. "Não há fechamento ou desmonte da Petrobras no Nordeste", rebateu, ao iniciar sua fala.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;