Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Jovens sugerem ações para preservar meio ambiente e melhorar educação

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Alunos de S.Caetano se basearam em pesquisa para propor mudanças


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

08/10/2019 | 07:00


 Com base no tema A Região Que Eu Quero Em 2030, da 13ª edição do Desafio de Redação, estudantes da EME (Escola Municipal de Ensino) Professora Alcina Dantas Feijão, no bairro Mauá, em São Caetano, escreveram sobre atitudes de preservação do meio ambiente e avanço na educação pública. O concurso literário é promovido pelo Diário e pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano).

Sarah Baptista Macedo, 14 anos, aluna do 9º ano do ensino fundamental, dissertou sobre questões ambientais, uma vez que já tinha afinidade com o assunto. “Sempre me interessei e pesquisei sobre mudanças climáticas e em debates sobre a Amazônia, então, escrevi sobre como nós podemos ajudar na preservação do meio ambiente”, contou. “Para o futuro, as cidades precisam investir em fontes de energia limpas, além de mudar ações no dia a dia, como parar de jogar lixo na rua”, exemplificou.

A adolescente pontuou, ainda, atitudes simples que podem ser feitas por qualquer pessoa. “Ao invés de amassar o papel antes de jogar fora, é melhor cortar, assim é melhor para reciclar”, explicou. “Nós (ela e os colegas) vamos pedir à escola para colocar um cesto para papel aqui (na sala de aula) para podermos separar o material para reciclagem.”

Já a colega de turma Renata Aguiar, 15, escreveu sobre a carência de educação de qualidade. “Todas as pessoas deveriam ter acesso à educação de qualidade e elas (as instituições de ensino) deveriam promover debates para ajudar os jovens a formarem opinião e a desenvolverem a sua visão de mundo.”

Outra sugestão da jovem, que pesquisou sobre as condições educacionais da região para “ver os dois lados da moeda” antes de elaborar o texto, é que o ambiente escolar seja mais agradável. “Muitos estudantes não têm visão de futuro e precisam de maior suporte das escolas para terem motivação para seguir em frente.”

A professora de português Telma Nanci Piedade utilizou a redação para complementar a nota dos alunos. Segundo ela, o concurso permitiu análise do futuro sob perspectivas diferentes. “O tema é importante, porque, atualmente, os jovens não têm a preocupação em se manterem atualizados além da própria realidade.”

O desafio conta com patrocínio do Cemitério Vale dos Pinheirais, em Mauá, e com apoio institucional do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental) de São Caetano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jovens sugerem ações para preservar meio ambiente e melhorar educação

Alunos de S.Caetano se basearam em pesquisa para propor mudanças

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

08/10/2019 | 07:00


 Com base no tema A Região Que Eu Quero Em 2030, da 13ª edição do Desafio de Redação, estudantes da EME (Escola Municipal de Ensino) Professora Alcina Dantas Feijão, no bairro Mauá, em São Caetano, escreveram sobre atitudes de preservação do meio ambiente e avanço na educação pública. O concurso literário é promovido pelo Diário e pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano).

Sarah Baptista Macedo, 14 anos, aluna do 9º ano do ensino fundamental, dissertou sobre questões ambientais, uma vez que já tinha afinidade com o assunto. “Sempre me interessei e pesquisei sobre mudanças climáticas e em debates sobre a Amazônia, então, escrevi sobre como nós podemos ajudar na preservação do meio ambiente”, contou. “Para o futuro, as cidades precisam investir em fontes de energia limpas, além de mudar ações no dia a dia, como parar de jogar lixo na rua”, exemplificou.

A adolescente pontuou, ainda, atitudes simples que podem ser feitas por qualquer pessoa. “Ao invés de amassar o papel antes de jogar fora, é melhor cortar, assim é melhor para reciclar”, explicou. “Nós (ela e os colegas) vamos pedir à escola para colocar um cesto para papel aqui (na sala de aula) para podermos separar o material para reciclagem.”

Já a colega de turma Renata Aguiar, 15, escreveu sobre a carência de educação de qualidade. “Todas as pessoas deveriam ter acesso à educação de qualidade e elas (as instituições de ensino) deveriam promover debates para ajudar os jovens a formarem opinião e a desenvolverem a sua visão de mundo.”

Outra sugestão da jovem, que pesquisou sobre as condições educacionais da região para “ver os dois lados da moeda” antes de elaborar o texto, é que o ambiente escolar seja mais agradável. “Muitos estudantes não têm visão de futuro e precisam de maior suporte das escolas para terem motivação para seguir em frente.”

A professora de português Telma Nanci Piedade utilizou a redação para complementar a nota dos alunos. Segundo ela, o concurso permitiu análise do futuro sob perspectivas diferentes. “O tema é importante, porque, atualmente, os jovens não têm a preocupação em se manterem atualizados além da própria realidade.”

O desafio conta com patrocínio do Cemitério Vale dos Pinheirais, em Mauá, e com apoio institucional do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental) de São Caetano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;