Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em homenagem a Ulysses Guimarães, Maia fala sobre novo momento da democracia

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


07/10/2019 | 12:31


Com o aniversário de 103 de nascimento de Ulysses Guimarães, a Câmara dos Deputados homenageou o "pai da Constituição Cidadã", inaugurando uma estátua de sua imagem no Salão Verde, na entrada do plenário, que já leva seu nome. A cerimônia foi conduzida pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao lado do recém-eleito presidente do MDB, Baleia Rossi (SP).

"Nada mais do que justo que a gente possa fazer essa homenagem aqui hoje, junto com o MDB, e que isso simbolize esse novo momento da política brasileira, um novo momento da democracia e que a Câmara se espelhe nesse espetacular exemplo do passado", disse Maia.

O presidente da Câmara ressaltou o papel que Ulysses teve na redemocratização do País. A estátua de bronze é de autoria do artista plástico Clauberto Antônio dos Santos, que também participou do evento.

"O verdadeiro estadista é aquele que consegue avaliar as possibilidades oferecidas pelas próprias circunstâncias a partir da perspectiva de alguém que olha para o futuro", afirmou Maia.

Rossi falou pela primeira vez como presidente do MDB e também ressaltou o legado da maior estrela do partido, Ulysses Guimarães. "O momento é de reafirmamos nosso compromisso com a democracia e que com nosso trabalho a gente consiga alcançar mais justiça social", disse Rossi.

Legado

Ulysses Guimarães teve uma ampla participação durante as campanhas pelo retorno do País à democracia. Em 1979, com o fim do bipartidarismo, o MDB converteu-se no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) do qual se tornou presidente nacional. Foi uma das lideranças da campanha Diretas Já. Também foi presidente da Câmara dos Deputados durante 1956/57, 1985/86 e 1987/88.

Ulysses morreu em um acidente aéreo de helicóptero, no litoral de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, em 1992. No mesmo acidente morreram sua esposa Mora Guimarães além do ex-senador Severo Gomes, a esposa e o piloto. O corpo de Ulysses nunca foi encontrado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em homenagem a Ulysses Guimarães, Maia fala sobre novo momento da democracia


07/10/2019 | 12:31


Com o aniversário de 103 de nascimento de Ulysses Guimarães, a Câmara dos Deputados homenageou o "pai da Constituição Cidadã", inaugurando uma estátua de sua imagem no Salão Verde, na entrada do plenário, que já leva seu nome. A cerimônia foi conduzida pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao lado do recém-eleito presidente do MDB, Baleia Rossi (SP).

"Nada mais do que justo que a gente possa fazer essa homenagem aqui hoje, junto com o MDB, e que isso simbolize esse novo momento da política brasileira, um novo momento da democracia e que a Câmara se espelhe nesse espetacular exemplo do passado", disse Maia.

O presidente da Câmara ressaltou o papel que Ulysses teve na redemocratização do País. A estátua de bronze é de autoria do artista plástico Clauberto Antônio dos Santos, que também participou do evento.

"O verdadeiro estadista é aquele que consegue avaliar as possibilidades oferecidas pelas próprias circunstâncias a partir da perspectiva de alguém que olha para o futuro", afirmou Maia.

Rossi falou pela primeira vez como presidente do MDB e também ressaltou o legado da maior estrela do partido, Ulysses Guimarães. "O momento é de reafirmamos nosso compromisso com a democracia e que com nosso trabalho a gente consiga alcançar mais justiça social", disse Rossi.

Legado

Ulysses Guimarães teve uma ampla participação durante as campanhas pelo retorno do País à democracia. Em 1979, com o fim do bipartidarismo, o MDB converteu-se no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) do qual se tornou presidente nacional. Foi uma das lideranças da campanha Diretas Já. Também foi presidente da Câmara dos Deputados durante 1956/57, 1985/86 e 1987/88.

Ulysses morreu em um acidente aéreo de helicóptero, no litoral de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, em 1992. No mesmo acidente morreram sua esposa Mora Guimarães além do ex-senador Severo Gomes, a esposa e o piloto. O corpo de Ulysses nunca foi encontrado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;